ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

Nippon Steel adquire U.S. Steel em acordo bilionário e supera concorrentes

LinkedIn

A gigante japonesa Nippon Steel (USOTC:NPSCY) anunciou na segunda-feira (18) um acordo para a aquisição da icônica U.S. Steel (NYSE:X) por uma impressionante quantia de US$ 14,9 bilhões em dinheiro. Esta aquisição representa uma vitória da Nippon Steel em um leilão acirrado, superando concorrentes como Cleveland-Cliffs (NYSE:CLF), ArcelorMittal (NYSE:MTCN) e Nucor (NYSE:NUE).

A U.S. Steel também é negociada na B3 através da BDR (BOV:USSX34).

O preço de US$ 55 por ação oferecido pela Nippon Steel representa um enorme prêmio de 142% em relação ao último dia de negociação em agosto, quando a Cleveland-Cliffs apresentou uma oferta concorrente de US$ 35 por ação, composta por dinheiro e ações. Este acordo sugere uma aposta na perspectiva de crescimento da U.S. Steel, beneficiando-se dos gastos e incentivos fiscais do projeto de infraestrutura do presidente Joe Biden.

A U.S. Steel havia lançado um processo de venda há quatro meses, após a busca concorrida liderada pela Cleveland-Cliffs. No entanto, em uma reunião recente do conselho de administração da U.S. Steel, a oferta da Nippon Steel foi considerada superior, mesmo após a Cleveland-Cliffs aumentar sua oferta para aproximadamente US$ 40 por ação, de acordo com fontes familiarizadas com a situação.

Além disso, a Nucor, a maior siderúrgica dos Estados Unidos, apresentou uma oferta em parceria com outra empresa, cuja identidade não foi revelada.

A Nippon Steel e a ArcelorMittal também demonstraram interesse na U.S. Steel, com ambas as empresas operando uma fábrica no Alabama que produz chapas de aço. Elas também estão investindo cerca de US$ 1 bilhão em um forno elétrico a arco.

Esta aquisição fortalecerá a posição da Nippon Steel como a quarta maior produtora de aço do mundo, elevando sua capacidade global de aço bruto para 100 milhões de toneladas métricas. Além disso, expandirá significativamente a produção da empresa nos Estados Unidos, em um momento em que os preços do aço estão em alta devido ao aumento da produção automobilística após acordos sindicais para encerrar greves.

Embora a Nippon Steel não tenha fornecido detalhes específicos sobre as sinergias resultantes do acordo, afirmou que estas surgirão da combinação de tecnologia de produção avançada, know-how em desenvolvimento de produtos, operações eficientes, economia de energia e reciclagem.

O acordo representa uma transação com valor equivalente a 7,3 vezes o lucro de 12 meses da U.S. Steel antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA), embora alguns analistas argumentem que a U.S. Steel poderia valer menos, considerando o retorno ainda não realizado da aquisição da usina siderúrgica Big River em 2021.

A notícia do acordo impulsionou as ações da U.S. Steel em 26% para US$ 49,59 na segunda-feira, enquanto as ações da Nippon Steel encerraram as negociações em Tóquio antes do anúncio.

Além disso, as ações da Cleveland-Cliffs subiram 10%, enquanto as da ArcelorMittal também registraram um aumento de 5%. No entanto, a perda do leilão pela Cleveland-Cliffs pode resultar no fim do contrato de fornecimento de placas para a planta da ArcelorMittal e da Nippon no Alabama, que expira em 2025.

A Nippon Steel garantiu que honrará todos os compromissos da U.S. Steel com seus funcionários, incluindo acordos coletivos de trabalho vigentes com seu sindicato. No entanto, o sindicato United Steelworkers expressou oposição à venda à Nippon, citando preocupações com a manutenção dos acordos trabalhistas.

Apesar das garantias, alguns legisladores dos EUA manifestaram hostilidade em relação ao acordo, levantando questões sobre sua segurança, impacto na indústria e nos trabalhadores. O Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos deve revisar a transação em busca de potenciais riscos para a segurança nacional.

A conclusão da transação está prevista para o segundo ou terceiro trimestre de 2024, sujeita à aprovação regulatória.

Deixe um comentário