ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Momento Cripto: UBS adota restrições para negociação de ETFs de BTC, CoinShares compra ETF da Valkyrie, e mais

LinkedIn

ETFs de Bitcoin nos EUA atraíram US$ 4,6 bilhões em negociações

No primeiro dia de negociação, os ETFs de Bitcoin listados nos EUA alcançaram um volume impressionante de US$ 4,6 bilhões, e trouxe uma mistura de alta e baixa, movimentando US$ 80 milhões em apostas longas e curtas. Os investidores se apressaram em adquirir esses novos produtos, aprovados pela SEC, marcando um ponto de virada para a indústria de criptomoedas. Após o lançamento, o preço do Bitcoin (COIN:BTCUSD) saltou para mais de US$ 49.000, estimulando um sentimento de alta, mas logo recuou, levando a uma queda para US$ 45.700. “Após rejeitar com bastante agressividade os $49.000,00, o BTC mostrou mais uma vez que a oferta vem sendo maior que a demanda, mesmo com o preço subindo. Acho pouco provável o topo do mês ser maior que $50.000,00“, comentou o analista da Bitget, Fernando Pereira. Essa volatilidade resultou na liquidação de US$ 83 milhões em futuros de Bitcoin e perdas de mais de US$ 230 milhões em outros produtos futuros, evidenciando a instabilidade do mercado após a estreia dos ETFs.

Hoje, cerca de 36.000 contratos de opções de Bitcoin estão previstos para expirar, representando um valor nocional de aproximadamente US$ 1,68 bilhões. As opções de Ethereum (COIN:ETHUSD) também estão expirando. No momento da escrita, o preço do Bitcoin e Ethereum caíram 6,1% e 1,2%, respectivamente, a US$ 43.570 e US$ 2.588, respectivamente.

Franklin Templeton oferece o ETF de Bitcoin mais barato

A Franklin Templeton (AMEX:EZBC) reduziu a taxa de seu ETF Bitcoin para 0,19%, a mais baixa entre os novos ETFs dos EUA. Esta redução de 10 pontos base ultrapassa a Bitwise, que cobra 0,2%. Até alcançar US$ 10 bilhões em ativos sob gestão, o fundo isentará taxas adicionais. Após o lançamento, os ETFs de Bitcoin movimentaram US$ 4,6 bilhões, com a Franklin Templeton contribuindo com US$ 65 milhões.

Movimentações de Bitcoin da Grayscale e implicações no mercado de ETFs

A Grayscale iniciou a transferência de 4.000 BTC (US$ 200 milhões) para a Coinbase Prime (NASDAQ:COIN) em 12 de janeiro. Essa movimentação, provavelmente resultado das vendas recentes de ETFs, sugere retiradas significativas da Grayscale. Diferentemente dos ETFs tradicionais, os ETFs de Bitcoin à vista não requerem compra e venda instantâneas de Bitcoin (COIN:BTCUSD). As transações cruciais ocorrem antes das 14h, horário de Nova York, e a transferência efetiva de Bitcoin acontece em D+1 ou D+2. Estas atividades podem impactar o preço do Bitcoin. A Grayscale (AMEX:GBTC), conhecida por suas altas taxas, enfrenta competição de novos ETFs com custos menores. A SEC direcionou os novos ETFs de Bitcoin para usarem resgates em dinheiro, diferindo dos fundos de ações e commodities que normalmente operam com resgates em espécie. Esta decisão afeta principalmente transações institucionais e pode influenciar a eficiência do mercado. Embora não altere o tratamento fiscal para investidores, levanta questões sobre custos de negociação e liquidez do mercado. As regras da SEC exigem que a criação e resgate de ações não sejam feitas em Bitcoin, o que pode influenciar a liquidez e o preço do Bitcoin durante fins de semana e feriados.

CEO da BlackRock endossa ETF de Ethereum após sucesso do Bitcoin

Larry Fink, CEO da BlackRock (NYSE:BLK), apoiou a ideia de um ETF de Ethereum após o lançamento do ETF de Bitcoin, destacando a tokenização como futuro do setor. Em uma entrevista à CNBC, Fink destacou o valor potencial de um ETF de Ethereum, vendo-o como um passo para a tokenização, que ele acredita ser o futuro da indústria financeira. O iShares Bitcoin Trust (NASDAQ:IBIT) da BlackRock contribuiu com aproximadamente US$ 1 bilhão para o volume total de US$ 4,6 bilhões dos ETFs. Fink vê as criptomoedas não como moedas, mas como classes de ativos valiosas, comparando o bitcoin ao ouro e destacando seu papel como proteção contra riscos geopolíticos. Ele também menciona os benefícios da tokenização na mitigação de lavagem de dinheiro e corrupção, e considera a limitação do fornecimento de bitcoin como um aspecto único em comparação com o ouro.

Ark Invest de Cathie Wood vende ações da Coinbase e Robinhood

A Ark Invest de Cathie Wood liquidou US$ 4,4 milhões em ações da Coinbase e US$ 4,3 milhões em ações da Robinhood, conforme as ações das duas empresas caíram no fechamento do mercado. O ETF ARK Innovation (AMEX:ARKK) vendeu 26.301 ações da Coinbase e 341.592 da Robinhood, enquanto o ARK Next Generation Internet (AMEX:ARKW)  vendeu 4.980 e 23.838 ações, respectivamente. A venda ocorreu em meio ao lançamento de ETFs de bitcoin à vista nos EUA, com a Coinbase e a Robinhood oferecendo serviços relacionados. As ações da Coinbase (NASDAQ:COIN) e Robinhood (NASDAQ:HOOD) fecharam o pregão de quinta-feira com quedas de 6,7% e 3,5%, respectivamente, com continuidade de queda nas negociações de hoje.

CoinShares adquire negócio de ETF de criptomoedas da Valkyrie

CoinShares, gestora europeia de ativos, adquiriu a divisão de ETF de criptomoedas da Valkyrie (NASDAQ:BRRR), expandindo sua presença nos EUA. A CoinShares visa fortalecer sua posição global com a inclusão dos ETFs da Valkyrie em seu portfólio, somando cerca de US$ 110 milhões aos seus US$ 4,5 bilhões em ativos sob gestão. A transação aguarda acordos legais e aprovação do conselho.

UBS permite negociação de ETFs de Bitcoin com condições específicas

O banco suíço UBS (NYSE:UBS) permitirá que alguns clientes negociem ETFs de bitcoin, mas sob condições restritas. As regras incluem proibições de solicitação pelo banco e restrições para contas com baixa tolerância ao risco. Enquanto isso, o Citigroup (NYSE:C) oferece acesso a ETFs de Bitcoin a clientes institucionais e avalia opções para clientes individuais. A estreia dos ETFs de Bitcoin gerou grande interesse, com negociações significativas no primeiro dia, apesar de alguns bancos, como o Vanguard, recusarem-se a oferecê-los.

Vanguard se mantém distante dos ETFs de Bitcoin

A Vanguard, uma gigante no mercado de gestão de ativos, reafirmou que não vai oferecer ETFs de Bitcoin em sua plataforma. A empresa declarou que os produtos de criptomoeda não estão alinhados com a oferta da Vanguard, focada em classes de ativos tradicionais como ações e títulos. A Vanguard mantém sua abordagem conservadora e de baixo custo, herdada de seu fundador Jack Bogle.

Ripple Labs recompra ações e enfrenta pressão da SEC por transparência financeira

A Ripple Labs (COIN:XRPUSD) está recomprando US$ 285 milhões em ações da empresa de investidores iniciais e funcionários. A recompra, que avalia a empresa em US$ 11,3 bilhões, limita a venda de ações a 6% por investidor. Confirmada pela Ripple na quarta-feira, a ação faz parte de um plano maior de recompra de US$ 500 milhões para cobrir custos de conversão de ações e impostos, segundo a Reuters. O CEO Brad Garlinghouse revelou que a Ripple detém mais de US$ 1 bilhão em caixa e US$ 25 bilhões em criptomoedas, e a empresa não planeja abrir capital em breve devido a incertezas regulatórias.

Além disso, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) está pressionando a Ripple Labs para fornecer demonstrações financeiras de 2022 e 2023, além de contratos de vendas institucionais de XRP, no contexto de um processo legal em andamento. A SEC busca esclarecer sobre os rendimentos obtidos pela Ripple com essas vendas após a reclamação inicial. Este pedido visa auxiliar o juiz Torres a decidir sobre medidas cautelares e possíveis sanções civis. A disputa legal entre a SEC e a Ripple, que começou em dezembro de 2020, foi em grande parte resolvida em outubro de 2023.

Blockchain BSV pronto para desafiar Visa e Mastercard com Teranode

O Blockchain BSV está pronto para competir com gigantes do pagamento como Visa (NYSE:V) e Mastercard (NYSE:MA), com a equipe de desenvolvimento do Teranode anunciando melhorias significativas na eficiência e velocidade da rede. As atualizações permitirão ao BSV processar um milhão de transações por segundo, graças a novos recursos como funções modularizadas e segmentação de transações em subárvores. Esta evolução do BSV, projetada para seguir os princípios originais do Bitcoin (COIN:BTCUSD), coloca a rede em uma posição única para transformar a economia digital.

Telcoin restaura saldo de usuários após exploração de US$ 1,2 milhão

A Telcoin restaurou rapidamente os saldos dos usuários após uma exploração que resultou na perda de US$ 1,2 milhão. O CEO Paul Neuner orgulha-se da eficiência da equipe em recuperar fundos do tesouro da empresa, corrigindo a falha na interação entre a carteira digital Telcoin e um contrato de proxy no Polygon. Após a restauração, a Telcoin observou um aumento significativo nos depósitos, demonstrando a confiança renovada dos usuários na plataforma.

Genesis Global Trading pagará US$ 8 milhões em acordo com regulador de Nova York

A Genesis Global Trading, uma filial do Digital Currency Group, concordou em pagar US$ 8 milhões ao estado de Nova York após violações de regulamentações financeiras. O acordo com o Departamento de Serviços Financeiros de Nova York inclui a suspensão das operações no estado e a renúncia da BitLicense. A empresa foi criticada por falhas em manter programas de conformidade eficazes, expondo-a a riscos de lavagem de dinheiro e vulnerabilidades cibernéticas.

Do Kwon busca adiar julgamento da SEC devido a atraso na extradição

O cofundador da Terraform Labs, Do Kwon, solicitou um adiamento de seu julgamento pela SEC até meados de março, aguardando sua extradição de Montenegro. A equipe jurídica de Kwon informou ao juiz Rakoff sobre o atraso causado pela extradição pendente, buscando permitir a presença de Kwon no julgamento. Ele enfrenta múltiplas acusações, incluindo fraude e violações de leis de valores mobiliários, com incerteza sobre seu destino final de extradição entre os EUA e a Coreia do Sul.

Estudo revela que mais de 30% dos jogos blockchain foram abandonados

Dados da BlockchainGamer.biz mostram que, dos 1.318 jogos blockchain lançados desde 2021, mais de 30% foram abandonados ou descontinuados. Dos 911 jogos restantes, 334 estão ativos e 577 em desenvolvimento. Os principais motivos para o abandono incluem desafios de financiamento, condições de mercado voláteis e equipes inexperientes. Muitos projetos cessaram operações sem aviso, com a Binance BNB Chain liderando em projetos abandonados, seguida pelo Polygon.

2023 registrou aumento significativo em atividade e interesse em NFTs

DappRadar revelou um crescimento expressivo no mercado de NFTs em 2023, impulsionado por variações positivas no mercado de criptomoedas. O relatório destacou um aumento de 166% no número de novas carteiras negociando NFTs. Apesar de uma redução de 49% no volume de negócios para US$ 12,6 bilhões, o número de NFTs vendidos disparou em 445%. A entrada de grandes marcas no espaço NFT, como Samsung e Nike (NYSE:NKE), e a liderança de Blur em volume de negociação são indicativos da crescente adoção mainstream dos NFTs. DappRadar também aprovou 2.985 novos dApps em 2023, com foco em NFTs e jogos, sinalizando uma tendência de crescimento contínuo no setor.

Sotheby’s lança leilão de arte focado em Bitcoin Ordinals

A Sotheby’s abriu um leilão especializado em Bitcoin Ordinals, denominado “Natively Digital: An Ordinals Curated Sale”. O evento inclui 19 peças exclusivas, como Satoshis raros e obras do artista Shroomtoshi, pioneiro em Bitcoin Ordinals. Após o sucesso do primeiro leilão de Bitcoin Ordinals em dezembro, que arrecadou US$ 450.850, a Sotheby’s continua a explorar essa nova arena para artistas e colecionadores, destacando a fusão da arte digital e da criptocultura. O leilão encerra em 22 de janeiro.

Hut 8 amplia crédito com Coinbase e avança em projetos de energia

A Hut 8 Mining (NASDAQ:HUT), mineradora de Bitcoin, aumentou sua linha de crédito para US$ 65 milhões através de um acordo com a Coinbase (NASDAQ:COIN), sua parceira nos EUA. Este novo empréstimo de US$ 15 milhões, adicionado ao crédito pré-existente de US$ 50 milhões, será utilizado para propósitos corporativos gerais. O empréstimo é garantido por Bitcoin (COIN:BTCUSD) e tem a mesma taxa de juros do acordo anterior. Além disso, a Hut 8 recebeu autorização para adquirir quatro usinas de gás natural em Ontário, Canadá. Esta aquisição, que inclui uma operação de mineração de Bitcoin, faz parte de um novo acordo de financiamento com a Macquarie, onde a Hut 8 mantém 80% da participação acionária. A conclusão desta transação está prevista para 15 de fevereiro.

Mineradores de Bitcoin transferem recorde de BTC para exchanges

A saída de mineradores de Bitcoin (COIN:BTCUSD) atingiu níveis recordes, com a transferência de mais de US$ 1 bilhão em BTC para exchanges, segundo a CryptoQuant. A maioria veio da F2Pool, com custos crescentes e necessidade de atualização de equipamentos como principais razões. Esta movimentação, que historicamente pode impactar o preço do Bitcoin, ocorre durante a introdução dos primeiros ETFs de bitcoin nos EUA, mas analistas não a veem como um sinal negativo.

Deixe um comentário