ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Dólar fecha com alta, após decisão do Fed em manter a taxa de juros inalterada nos Estados Unidos

LinkedIn

O dólar amenizou a alta ante o real nesta quarta-feira (12) após superar os R$ 5,40. A moeda americana perdeu força com a decisão do Fed (Federal Reserve, o bc americano) em manter a taxa de juros inalterada nos Estados Unidos.

O Comitê do BC dos EUA sinalizou que será feito apenas um corte neste ano e mostrou que não seria apropriado reduzir o intervalo da meta até que ganhe maior confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção a 2%.

Na máxima, a divisa chegou a R$ 5,429, com os investidores repercutindo a derrota do governo em seus esforços para compensar a desoneração da folha de pagamentos.

Segundo reportagem do G1, Fernando Haddad, ministro da Fazenda, sofre um ataque especulativo, a céu aberto, celebrado pela oposição, e gestado dentro do Palácio do Planalto.

Os Congressistas já recusaram três saídas apontadas pela Fazenda para reorganizar a arrecadação: a reoneração, a retomada de taxas sobre os municípios e, agora, uma nova formatação para o uso de créditos do Pis/Cofins.

Diante disso, Haddad afirmou na véspera (11) que a equipe econômica do governo não tem alternativas para fazer frente à renúncia fiscal de R$ 25 bilhões com as iniciativas.

Ainda em destaque, segundo Leonel Mattos, analista de Inteligência de Mercado da StoneX, a alta do dólar também foi puxada pelo discurso do presidente Lula em um fórum que reúne representantes do Brasil e Arábia Saudita.

“Embora seja difícil precisar exatamente o que foi mal recebido, ao que parece, frase do Lula em que atribuía que o aumento da arrecadação e queda da taxa de juros permitirão a redução do déficit sem comprometer a capacidade de investimento público foi particularmente mal recebida. Na frase ele indica que há uma perspectiva de redução do déficit primário no Brasil ou do déficit público no Brasil, porém ele atribui a possibilidade da queda desse déficit primariamente ao aumento da arrecadação. Ele, por exclusão, acaba deixando de fora o lado do controle de gastos públicos, que é a parte que os investidores mais se preocupam no momento, ou seja, de que o governo está buscando o equilíbrio das contas públicas aumentando gastos e aumentando mais ainda a arrecadação”, avalia Mattos.

Enquanto isso, investidores a decisão de política monetária do Fomc (Comitê Federal de Mercado Aberto), do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA), às 15h (horário de Brasília).

 

 

O que acontece com a moeda lá fora?

A moeda americana perde força em escala global. A manutenção da taxa de juros no intervalo de 5,25% a 5,% já era esperada. A atenção agora está na coletiva de imprensa de Jerome Powell, presidente do Fed.

Mais cedo, foi divulgado que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos ficou estável (0,0%) em maio, após alta de 0,3% em abril, segundo dados com ajuste sazonal divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Departamento do Trabalho americano. Ante maio do ano passado, a inflação foi de 3,3%, após ter ficado em 3,4% no mês anterior.

Os dados de maio vieram abaixo do esperado, uma vez que o consenso LSEG de analistas projetava variação de +0,1% na leitura mensal e inflação de 3,4% na base anual.

O núcleo da inflação, que desconsidera as variações de preços de alimentos e energia, teve alta mensal de 0,2%, após subir 0,3% em abril. O avanço anual nessa leitura foi de 3,4%, após alta de 3,6% no mês anterior.

Data Compra Venda Variação Variação
03/6/2024 5,2329 5,2335 -0,3% -0,0157
 04/6/2024 5,2844 5,285 0,98% 0,0515
05/6/2024 5,2965 5,2971 0,23% 0,0121
06/6/2024 5,2492 5,2498 -0,89% -0,0473
07/6/2024 5,3236 5,3242 1,42% 0,0744
10/6/2024 5,3561 5,3567 0,61% 0,0325
11/6/2024 5,3599 5,3605 0,07% 0,0038
12/6/2024 5,406 5,4066 0,86% 0,0461

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 5,40

🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,92

🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,78

(Com informações da Reuters, BDM Online e Uol)

Deixe um comentário