O Grupo SBF, dono da rede de artigos esportivos Centauro, registrou prejuízo líquido de R$ 113 milhões, revertendo lucro de R$ 310 milhões em 2019.

Os resultados da Centauro (BOV:CNTO3) (BOV:SBFG3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 30/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida recuou 1%, para R$ 25,228 bilhões.

No ano, o Ebitda, recuou 76,8%, para R$ 156 milhões.

A dívida líquida ajustada da companhia cresceu 79,9%, para R$ 245,4 milhões ao fim de 2020. O nível de alavancagem, medido pela razão entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado, foi de 1,1 vez ao final do ano passado. No mesmo período de 2019, o indicador era de 0,3 vez.

O Grupo SBF, detentor de Centauro, Fisia (distribuidora exclusiva da Nike no Brasil) e NWB (canais digitais Desimpedidos, Acelerados e Falcão 12, entre outros) anunciou a alteração do seu ticker na B3. A partir de 31 de março, o código de negociação de papéis CNTO3 será alterado para SBFG3 na Bolsa de Valores de São Paulo. Da mesma forma, o nome da empresa no pregão deixa de ser Centauro, dando lugar ao Grupo SBF.

4T20

O Grupo SBF teve lucro líquido deR$ 15 milhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 91,1% em relação ao mesmo período de 2019.

O Ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – do Grupo SBF foi de R$ 126 milhões entre outubro e dezembro, o que representa queda de 57,8% em relação ao mesmo período de 2019.

A receita líquida avançou 28,3%, para R$ 1,09 bilhão. A empresa teve um prejuízo operacional de R$ 105,2 milhões e um prejuízo antes de juros, depreciação e amortização de R$ 46,8 milhões.

A receita da Centauro foi de R$ 924 milhões no último trimestre, alta de 8,5%, enquanto que em todo o ano passado o montante foi de R$ 2,24 bilhões, recuo de 12,1%.

O índice de vendas nas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) recuou 0,2 pontos percentuais no último trimestre, para 12,3%. As vendas omnicanal somaram R$ 156,7 milhões, alta de 36,5% em relação ao último trimestre de 2019.

Já a receita líquida da Fisia, distribuidora de produtos Nike no Brasil, somou R$ 188 milhões em dezembro.

VISÃO DO MERCADO 

BTG Pactual 

O BTG Pactual afirmou que a Centauro apresentou um conjunto de resultados melhores no quarto trimestre de 2020, ainda impactados pelas restrições da pandemia.

A empresa também incorporou os números das operações da Nike Brasil em dezembro, após a aprovação da aquisição, mas para manter os parâmetros de comparação, a Nike foi excluída da análise do banco.

Segundo os analistas, os números mais fracos, mas melhores, da Centauro no trimestre corroboram a visão de uma recuperação gradual do tráfego na operação de varejo físico da empresa , que está concentrada em shopping centers.

“Embora o curto prazo deva ser mais volátil, ditado pelo fluxo de notícias macroeconômicas, os analistas esperam um panorama melhor para a empresa no médio e longo prazo, com base em quatro pilares: posição de liderança no fragmentado varejo brasileiro de artigos esportivos, com ampla variedade de produtos e abordagem centrada no cliente, plataforma omnichannel de rápido crescimento, negócio com a Nike, e evolução como plataforma de venda social, com a recente aquisição da produtora de conteúdo NWB”, diz o relatório.

BTG Pactual mantém recomendação de compra, com preço-alvo em R$ 39.

Credit Suisse

O Credit Suisse afirmou que o Grupo SBF, dono da Centauro, apresentou bons resultados referentes ao quarto trimestre de 2020, considerando o impacto da pandemia.

Pela primeira vez a empresa incluiu as operações da Nike (contribuição de um mês), que adicionaram R$ 240 milhões na receita bruta, ou 17% das vendas consolidadas no trimestre.

“Apesar de estarmos um tanto preocupados com o cenário geral de consumo para este ano, acreditamos que a tese de investimento da Centauro ainda tem aspectos fortes, sustentados por sua execução bem feita e por oportunidades abundantes, tanto organicamente quanto para aprimorar as operações da Nike, para reacender um ritmo de crescimento rápido, por isso continuamos otimistas com a empresa”, diz o relatório.

Credit Suisse mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 31,50…

Pensando em investir no Grupo SBF?

A Centauro, denominada Grupo SBF SA na B3, é uma varejista de produtos esportivos. A companhia atua através de uma plataforma omnichannel e multicanal. As operações são integradas nas lojas físicas, site e aplicativo de celular. Suas lojas aplicam o modelo de megastore.

Com a rede de lojas Centauro, está presente em quase 100 cidades brasileiras. As lojas físicas foram responsáveis por 84% da receita líquida em 2018, enquanto as plataformas digitais foram responsáveis por 16%.

A empresa está listada na B3, no segmento Novo Mercado, de mais alto grau de governança corporativa, com ações ordinárias. Em 2019, a Pacipar Participações era a principal acionista, com 46,6%, seguida da Nefele Investiments, com 25,61%, enquanto 26,84% das ações estavam em free float e 1,9% com sócios minoritários.

Em abril de 1981 a primeira loja Centauro foi inaugurada em Belo Horizonte (MG). Seu fundador foi Sebastião Vicente Bomfim. A primeira unidade no formato megastore vem no ano 2000, com espaço de 1.000 m².

A plataforma digital da Centauro foi lançada em 2003. Até 2012 a empresa seguiu com 100% do capital detido pelo seu fundador. Nesse ano, a GP Investments, gestora de private equity, passou a ser sócia.

A Oferta Pública Inicial (IPO) da Centauro foi realizado em 2019 e captou cerca de R$ 772 milhões.

O Grupo SBF, detentor de Centauro, Fisia (distribuidora exclusiva da Nike no Brasil) e NWB (canais digitais Desimpedidos, Acelerados e Falcão 12, entre outros) anunciou a alteração do seu ticker na B3. A partir de 31 de março, o código de negociação de papéis CNTO3 será alterado para SBFG3 na Bolsa de Valores de São Paulo. Da mesma forma, o nome da empresa no pregão deixa de ser Centauro, dando lugar ao Grupo SBF.

→ A Centauro possui R$ 6,44 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Centauro oscilaram entre a mínima de R$ 19,00 e a máxima de R$ 35,99. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 4,8%, negociada a R$ 28,08.

Confira o histórico do Grupo SBF (CNTO3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Méd. Vol Méd. Variação Variação %
1 Semana 25,37 28,59 24,84 26,88 2.106.440 2,78 10,96%
1 Mês 22,16 28,59 20,21 24,01 2.054.205 5,99 27,03%
3 Meses 28,46 28,59 20,21 24,47 1.767.757 -0,31 -1,09%
6 Meses 25,18 30,78 20,21 25,67 1.803.598 2,97 11,8%
1 Ano 26,52 35,99 19,00 27,74 2.039.329 1,63 6,15%
3 Anos 12,20 54,09 10,90 27,83 1.674.742 15,95 130,74%
5 Anos 12,20 54,09 10,90 27,83 1.674.742 15,95 130,74%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
Grupo SBF ON (BOV:SBFG3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2021 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Grupo SBF ON.
Grupo SBF ON (BOV:SBFG3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2020 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Grupo SBF ON.