A Braskem reverteu o prejuízo de R$ 1,413 bilhão do terceiro trimestre do ano passado em lucro líquido de R$ 3,537 bilhões entre julho e setembro deste ano. Na comparação com o segundo trimestre de 2021, houve, no entanto, uma queda de 52%. Em nove meses, o lucro líquido da companhia chega a R$ 13,455 bilhões.

A forte melhora dos spreads (margens) das principais resinas petroquímicas — polietileno (PE), polipropileno (PP) e PVC —, combinada ao maior volume de químicos e PP nos mercados americano e europeu, explica a melhora de resultados no trimestre.

A receita líquida ficou em R$ 28,2 bilhões entre julho e setembro, valor 77% maior do que os R$ 15,9 bilhões registrados no terceiro trimestre de 2020.

Apesar de a receita quase dobrar, a Braskem conseguiu ainda “segurar” suas despesas. Os gastos com produtos vendidos avançaram 20%, para R$ 19,9 milhões. Os com vendas foram de R$ 543,6 milhões, ante R$ 482,1 milhões entre julho e setembro do ano passado. As despesas gerais e administrativas cresceram mais, saindo de R$ 445,6 milhões para R$ 642,9 milhões, mas ainda longe do crescimento registrado pela receita.

O resultado operacional recorrente (equivalente ao Ebitda ajustado) ficou em R$ 7,67 bilhões no trimestre, mais que o dobro do registrado um ano antes e 18% abaixo do visto no segundo trimestre, neste caso por causa da redução dos spreads de resinas no Brasil, do PP na Europa e do PE no México.

Ainda de olho no resultado consolidado da petroquímica, a registrou um resultado financeiro líquido negativo em R$ 2,2 bilhões, ante prejuízo de R$ 1,7 bilhões no terceiro trimestre de 2020, com destaque para as maiores gastos cambiais, que aumentaram 41%, para R$ 1,6 bilhão, por conta de instrumentos financeiros derivativos utilizados para bancar insumos e produtos utilizados em sua produção.

Apesar dos maiores gastos financeiros, a Braskem, excluindo a Idesa, reduziu sua dívida líquida de R$ 5,7 bilhões em setembro de 2020 para R$ 4 bilhões no último mês nove. A alavancagem da companhia, medida pela relação do Ebitda pelo endividamento, ficou em um múltiplo de 0,83, ante 4,98 em igual período do ano passado.

O Brasil continua responsável pela maior parte da receita da Braskem, responsável por 48% do arrecado. A participação do país no terceiro trimestre de 2020, entretanto, era de 56%, e no fim de junho deste ano, de 51%. Estados Unidos e Europa, do outro lado, saltaram, levando em conta a mesma linha do tempo, de 25% para 32% e, agora, 33%.

Os resultados da Braskem (BOV:BRKM3) (BOV:BRKM5) e (BOV:BRKM6) referentes às suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 09/11/2021. Confira o Press release na íntegra!

VISÃO DO MERCADO

Morgan Stanley

O Morgan Stanley avalia que os spreads estão se normalizando gradualmente, mas que a forte geração de fluxo livre de caixa (FCF) deve levar a um pagamento saudável de dividendo no futuro.

O Ebitda ajustado de US$ 1,455 bilhão no terceiro trimestre foi o segundo recorde da empresa consecutivo, um sinal da normalização do spread, segundo o Morgan Stanley. O banco diz que a principal mensagem sobre suas diretrizes (“guidance” em inglês) para o quarto trimestre de 2021 é que a empresa espera avanço do processo de normalização do spread em todos os locais, em níveis que devem continuar, no entanto, acima da média histórica.

O fluxo livre de caixa (FCF em inglês) ficou em US$ 765 milhões, que o banco aponta como uma das mais altas que tem registradas. O endividamento continua a recuar, apoiado pelo Ebitda recorde nos trimestres anteriores.

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

BRASKEM PNA (BOV:BRKM5)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos BRASKEM PNA.
BRASKEM PNA (BOV:BRKM5)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos BRASKEM PNA.