A Direcional Engenharia, que atua no Casa Verde e Amarela (CVA) e no setor residencial de médio padrão, reportou lucro líquido ajustado de R$ 35,632 milhões, o que representa uma alta de 31,5% em relação aos R$ 27,106 milhões aferidos no 1T21.

O ajuste é feito excluindo despesas não-recorrentes com cessão de recebíveis e swap de ações.

A receita líquida totalizou R$ 468,094 milhões, crescimento de 13,1%. A companhia também reportou margem bruta estável na comparação anual, em 35,7%.

A melhora nos resultados da Direcional estão associados ao crescimento dos lançamentos e das vendas de imóveis nos últimos trimestres, com aumento da receita e diluição de despesas. A companhia afirmou em sua apresentação de resultados que enxerga “um cenário propício” para atingir novos crescimentos da receita.

Ebitda – lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado atingiu R$ 97,033 milhões, avanço de 24,7% na mesma base de comparação. A margem Ebitda subiu 1,9 ponto porcentual, para 20,7%.

Os indicadores no critério “ajustado” excluem o swap de ações de emissão da própria companhia (impacto negativo de R$ 5 milhões) e despesas decorrentes da operação de venda de carteira no valor de R$ 3 milhões.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 35 milhões, valor em linha com o registrado no 4T21 e 16% superior ao 1T21. Com isso, a representatividade sobre a Receita Bruta foi de 7,2% no trimestre.

O resultado financeiro apresentou valor líquido negativo de R$ 26 milhões. Os principais fatores que impactaram esse resultado foram: o resultado negativo de R$ 5 milhões, decorrente de swap referenciado em ações de emissão da própria Companhia, contratado no âmbito do plano de recompra de ações aprovado em dezembro de 2021; as duas elevações da taxa Selic no período, passando de 9,25% a.a. para 11,75% a.a., o que repercutiu diretamente na remuneração do caixa e nas despesas financeiras atreladas ao endividamento da Companhia; e a operação de venda de parte da carteira de recebíveis, em valor aproximado de R$ 2 milhões.

O Volume Geral de Vendas (VGV) de lançamentos subiu 3,8%, na base atual, para R$ 599,069 milhões. Foram nove lançamentos no período. Já o VGV líquido contratado cresceu 20,8% no período, para R$ 621,942 milhões. Os valores já contam a Riva.

“É válido observar que o mês de março de 2022 ficou marcado como o melhor mês de vendas líquidas da história da Direcional”, destaca a empresa.

As Vendas Sobre Oferta (VSO) recuaram 1 ponto percentual, para 16%, no 1T22.

A Direcional encerrou o primeiro trimestre deste ano com 14.513 unidades em estoque, somando VGV de R$ 3,3 bilhões, sendo R$ 2,7 bilhões da parte da companhia.

No 1T22, o total de distratos foi de R$ 91 milhões (R$ 74milhões, na porcentagem da empresa), uma redução de 2% em relação ao número do 4T21. O percentual de distratos sobre as vendas brutas foi de 12,8% no trimestre.

As vendas líquidas contratadas durante o 1T22 somaram R$ 622 milhões (R$ 508 milhões % Companhia), crescimento de 21% em relação ao 1T21, e queda de 7% sobre o 4T21. É válido observar que o mês de março de 2022 ficou marcado como o melhor mês de vendas líquidas da história da Direcional. Com isso, a Companhia registrou seu maior volume de vendas para um 1º trimestre.

A Direcional encerrou o primeiro trimestre com R$ 1,060 em caixa, aumento de 8,7% na comparação anual. A dívida líquida aumentou 125%, para R$ 230,696 milhões. A alavancagem (medida pela relação entre dívida líquida e patrimônio líquido) cresceu 7,7 pontos porcentuais, para 15,4%

No primeiro trimestre, houve consumo de caixa no valor de R$ 34 milhões, atribuído ao crescimento da operações e à gestão dos estoques de insumos para contornar aumentos de preços.

RIVA

As vendas líquidas atingiram R$ 171 milhões no 1T22 (R$ 135 milhões % Companhia), crescimento de 40% em relação ao 1T21, e queda de 28% sobre o 4T21.

A VSO do trimestre foi de 14%, sobretudo em função dos lançamentos terem ocorrido no final do mês de março, o que acaba limitando o tempo hábil de vendas desses empreendimentos ainda dentro do trimestre. Assim, levando em consideração apenas as vendas relativas aos produtos em estoque, o indicador VSO de estoque atingiu 16% no segmento Riva.

Os resultados da Direcional Engenharia (BOV:DIRR3) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 05/05/2022. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

DIRECIONAL ON (BOV:DIRR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2022 até Out 2022 Click aqui para mais gráficos DIRECIONAL ON.
DIRECIONAL ON (BOV:DIRR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2021 até Out 2022 Click aqui para mais gráficos DIRECIONAL ON.