A Tupy reportou lucro líquido de R$ 180 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), desempenho 470,3% superior ao registrado em igual etapa de 2021, informou a companhia.

Segundo a empresa, o resultado é decorrente do crescimento do resultado operacional e redução da depreciação de ativos intangíveis, além do efeito da variação cambial no resultado financeiro.

A receita líquida cresceu 53,7% no período, para R$ 2,53 bilhões, impulsionada pelo mercado externo, que teve faturamento de R$ 1,85 bilhão, alta de 44,2% na base anual. Segundo a Tupy, 52% das receitas tiveram origem na América da Norte.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização –atingiu R$ 332,1 milhões no 2T22, apresentando crescimento de 134,6% na comparação com o 2T21. O EBITDA Ajustado por constituição/atualização de provisões, baixa de vendas do ativo imobilizado e outros itens atingiu R$ 345 milhões, com margem de 13,7%.

A margem Ebitda da Tupy totalizou 13,1% no 2T22, apresentando crescimento de 4,5 pontos percentuais na comparação com o 2T21.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 509,9 milhões no segundo trimestre de 2022, um aumento de 117,1% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta foi de 20,2% no 2T22, alta de 6,1 p.p. frente a margem do 2T21.

O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 6,5 milhões no segundo trimestre de 2022, revertendo perdas financeiras de R$ 56,4 milhões na mesma etapa de 2021.

A Companhia apresentou consumo de caixa operacional no valor de R$ 10 milhões, ante geração de R$ 44 milhões no 2T21. O resultado é decorrente da variação no capital de giro em relação ao trimestre anterior (1T22).

Em relação às atividades de investimentos, foram consumidos R$ 58 milhões no 2T22, aumento de 27% em relação ao mesmo período do ano anterior, decorrente de adições aos ativos imobilizado e intangível relacionados a programas e projetos de novos produtos, sistemas de informação, usinagem, segurança e meio ambiente.

O retorno sobre capital investido (ROIC) atingiu 13,6% no segundo trimestre deste ano, um avanço de 2,3 p.p. na comparação com igual etapa do ano passado.

As despesas operacionais, englobando despesas administrativas e comerciais, atingiram R$ 244 milhões, crescimento de 98,6% em relação ao 2T21.

Além do crescimento dos volumes, o resultado foi impactado, principalmente, pelo crescimento expressivo das despesas com fretes, que são repassadas conforme cláusulas contratuais, além da negociação salarial da data-base.

O total de investimentos nos ativos imobilizado e intangível foi de R$ 73 milhões no 2T22, ante R$ 47 milhões no 2T21, sendo que a base de comparação foi afetada pela postergação de investimentos decorrente da pandemia de COVID-19.

A Companhia encerrou o 2T22 com endividamento líquido de R$ 1,6 bilhão, ou seja, a relação entre dívida líquida e ebitda Ajustado acumulado nos últimos 12 meses (destes, 9 meses com as operações de Betim e Aveiro incluídas) correspondeu a 1,42.

As obrigações em moeda estrangeira representam 81% do total (sendo 2% no curto prazo e 98% no longo prazo), enquanto 19% do endividamento está denominado em BRL (30% no curto prazo e 70% no longo prazo). Quanto ao saldo de caixa, 47% são denominados em Reais e 53% em moeda estrangeira.

Os resultados da Tupy (BOV:TUPY3) referentes suas operações do segundo trimestre de 2021 foram divulgados no dia 05/08/2022. Confira o Press Release!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

TUPY ON (BOV:TUPY3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2022 até Nov 2022 Click aqui para mais gráficos TUPY ON.
TUPY ON (BOV:TUPY3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2021 até Nov 2022 Click aqui para mais gráficos TUPY ON.