Bom dia ADVFN - Biden pede aprovação imediata do pacote de estímulos nos EUA - (17/11/2020)

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  17 de novembro de 2020, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

As Bolsas mundiais operam cautelosos, após uma alta consistente na segunda-feira, com os investidores ainda direcionando seu apetite para as ações mais sensíveis ao crescimento econômico, enquanto renovam o otimismo em torno da aprovação de uma vacina eficaz, com os resultados da farmacêutica Moderna.

Na Ásia, as bolsas fecharam em direções mistas, influenciadas pelo otimismo quanto à vacina desenvolvida pela Moderna, que alimenta expectativas de que a economia mundial possa iniciar a volta à normalidade em 2021; com as ações de energia e do setor financeiros subindo e as ações ligadas à área da saúde e comunicação operando em queda.
O índice Nikkei, do Japão, fechou em alta de 0,42%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, teve alta de 0,13%; o Kospi, da Coreia do Sul, oscilou negativamente em 0,15%; o Shanghai SE , da China, caiu 0,21%.

Na Europa, nas bolsas europeias operam com leve queda, o noticiário foca na perspectiva econômica da União Europeia. Na terça, Hungria e Polônia vetaram a aprovação pelos governos do bloco da legislação que reúne tanto o orçamento para o período de 2021 e 2027 quanto a verba do fundo de recuperação da União Europeia. Para que o pacote seja aprovado, é necessário apoio unânime, com o veto deve atrasar a liberação de recursos no valor de 1,8 trilhão de euros. Países europeus importantes vêm registrado aceleração da contaminação, com França, Alemanha e Reino Unidos implementando novos lockdowns, com diferentes níveis de abrangência. Polônia e Hungria discordam da cláusula da lei orçamentária que condiciona o acesso de países membros aos recursos ao respeito ao Estado de direito. Os governos de ambos os países vêm sendo investigados formalmente no âmbito da União Europeia por supostamente desrespeitar liberdades democráticas e direitos humanos, prejudicando a independência de cortes, veículos de mídia e organizações não governamentais.

Nos Estados Unidosos índices futuros americanos operam  no terreno negativo. Depois que o S&P 500 fechou em alta, após a vacina produzida pela Moderna se mostrar 94,5% eficaz. As ações que em tese se beneficiarão com a retomada da normalidade, como empresas de cruzeiros e transportadoras aéreas, estiveram entre as de melhor desempenho do dia em Wall Street.
As ações da Tesla saltaram mais de 10% após o anúncio de que a montadora de Elon Musk se juntaria ao índice S&P 500 em 21 de dezembro. Apesar da perspectiva de volta gradual à normalidade com as vacinas, os Estados Unidos continuam a registrar recordes de novos casos de covid. Foram 166.581 na segunda-feira, segundo dados compilados pelo jornal The New York Times, patamar recorde que fica atrás apenas do registrado na sexta-feira (13), de 181.196 casos.

Os futuros internacionais de petróleo WTI (NYMEX:CL\Z20) estão sendo negociados a US$41,56, alta de +0,53%. O Brent (NYMEX:BZ) também opera em alta de +0,27%, negociado a US$ 44,09.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 16.686,97. O ouro (COMEX:GC\Z20) é negociado a US$ 1.890,10 por onça-troy.

Bitcoin – Passado, Presente e Futuro da Criptomoeda

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 2,64%, cotados a 855 iuanes, equivalente hoje a US$ 130,52.

⇒ As condições que tornam o ouro um investimento atraente

Coronavírus

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, classificou como “encorajadora” a divulgação feita pela farmacêutica Moderna, que anunciou na segunda-feira (16) sua vacina como 94,5% eficaz no combate à Covid-19.

“É claro que são notícias encorajadoras, mas não é tempo de sermos complacentes com a pandemia. Temos que tomar cuidado, estamos muito preocupados principalmente com casos registrado em países da Europa e da América. O melhor jeito de reabrir a economia é derrotando a pandemia”, disse.

O mundo registra 55.074.997 de casos de coronavírus e 1.328.068 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

No Brasil, o ministério da Saúde confirmou na segunda-feira (16) mais 13.371 casos e 216 mortes por Covid-19.

Ao todo, o país soma 5.876.464 diagnósticos e 166.014 vítimas da doença causada pelo novo coronavírus.

No domingo (15), a pasta não atualizou os painéis de divulgação em prevenção à tentativas de ataque cibernético. Na outra semana, o órgão ficou mais de sete dias sem publicar alterações integrais dos dados, após uma ação semelhante.

O Governo de São Paulo anunciou o adiamento da atualização do Plano SP, que rege a reabertura econômica do estado, e optou por reclassificar as regiões do estado um dia após o segundo turno das eleições municipais. A mudança leva em consideração uma falha no sistema do Ministério da Saúde. Em paralelo à isso, o secretário de Saúde Jean Gorinchteyn alertou para o aumento de 18% nas internações em hospitais públicos e privados na última semana epidemiológica, em comparação com a anterior, o que também afetou na escolha no adiamento. A média diária saltou de 859 para 1.009 internações.

Brasil

O Ministério da Saúde recebe hoje representantes do laboratório Pfizer BioNtech para ouvir uma proposta sobre a compra da vacina contra a covid-19. O imunizante apresentou 90% de eficácia nos testes – que continuam, o resultado fez o ministério se interessar pela compra das doses.

Poderes

O presidente Jair Bolsonaro participa nesta terça-feira (17) da reunião de cúpula do Brics, grupo das economias emergentes no mundo. Junto com líderes de Rússia, Índia, China e África do Sul, Bolsonaro deve discutir a estabilidade global, a segurança e o desenvolvimento dos países.

Economia

Banco do Brasil entra em índice de sustentabilidade da bolsa de Nova York. Carteira reúne empresas com melhores práticas sociais e ambientais. A instituição foi escolhida para compor um dos grupos mais seletos de empresas sustentáveis. As ações do banco na bolsa de Nova York passarão a integrar o Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI), nas categorias mercado mundial e emergente. Criada em 1999, a carteira é composta por 10% das empresas com melhor desempenho em cada um dos setores avaliados.

Estados Unidos

Donald Trump e Joe Biden se manifestaram em relação ao anúncio de que vacina desenvolvida pela farmacêutica Moderna tem 94,5% de eficácia. No Twitter, o atual presidente dos Estados Unidos escreveu: “Outra vacina acaba de ser anunciada. Desta vez da Moderna, 95% de eficácia. Para aqueles grandes ‘historiadores’, lembrem-se de que essas grandes descobertas, que vão acabar com a Peste da China, aconteceram sob o meu comando”.

Já Biden foi mais cauteloso ao celebrar o anúncio da farmacêutica. “A notícia de hoje sobre uma segunda vacina é mais um motivo para ter esperança. O que era verdade com a primeira vacina continua verdadeiro com a segunda: nós ainda estamos a meses de distância. Até lá, os americanos precisam continuar a praticar o distanciamento social e o uso de máscara para manter o vírus sob controle”, publicou.

Joe Biden, pediu na segunda-feira que o Congresso aprove imediatamente um novo pacote de estímulos à economia para que o país continue a se recuperar da crise provocada pela covid-19. “O Congresso precisa se reunir imediatamente para aprovar um pacote de alívio como o ‘Heroes Act’”, disse ele, se referindo ao projeto de lei aprovado pelos democratas na Câmara dos Deputados, que prevê mais US$ 2,2 trilhões em estímulos para a economia. “Assim que controlarmos o vírus e entregarmos alívio econômico a trabalhadores e empresas, podemos começar a reconstruir [a economia] melhor do que antes”, acrescentou.

O calendário doméstico está esvaziado hoje, o que desloca o foco para os EUA, onde saem os números de outubro sobre as vendas no varejo e a produção industrial, além dos estoques das empresas em setembro.

Confira a agenda:

🗓 AGENDA ECONÔMICA 🗓  17/11

(ITA): Balança Comercial (06h00)
(BRA): Índice IPC-Fipe (05h00)
(EUA): Núcleo de Vendas no varejo (10h30) *
(EUA): Preços de Bens (10h30)
(EUA): Produção Industrial (11h15)
(EUA): Estoque das Empresas (12h00)
(EUA): Nível de Estoques do Varejo (12h00)
(EUR): Discurso de Christine Lagarde, Presidente do BCE (13h00) *
(BRA): Linx – Assembleia Geral Extraordinária sobre proposta de incorporação da Stone (14h00) *
(EUA): Discurso de Bostic, membro do FOMC (14h00)
(EUA): Discurso de Mary Daly, Membro do FOMC (14h00)
(EUA): Transações Líquidas de Longo Prazo (18h00)
(EUA): Estoques de Petróleo Bruto Semanal API (18h30)
(JAP): Balança Comercial (20h50)
(JAP): Exportações (20h50)

Proventos Hoje :Data “Com” – Nenhuma ação negociada como data “Com”…

Data “Ex” – Nenhuma ação negociada como data “Ex”…

Pagamento – Tenda (TEND) agendado para hoje…

Teleconferência :
Sanepar (SAPR) – 10H00

(EUA): Resultados Trimestrais :
Wal Mart (WMT)
Home Depot (HD)
Kohls Corp (KSS)

Ibovespa e dólar no último pregão: 

Referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,63%, a 106.429,92 pontos, maior patamar de fechamento desde 4 de março. O volume financeiro somou 51,1 bilhões de reais, inflado pelo vencimento de contratos de opções sobre ações, units e ETFs (fundos de ações negociados em bolsa) na B3, que movimentou 14 milhões de reais, e blocktrade com papéis da Vale.

Maiores altas do Ibovespa
AZUL4 +11.07% / R$ 32,21
GOLL4 +9.15% / R$ 21,35
EMBR3 +8.05% / R$ 8,05
SANB11 +6.83% / R$ 38,17
BBDC4 +4.42% / R$ 25,26

Maiores baixas do Ibovespa
BRKM5 -2.67% / R$ 24,04
TOTS3 -1.88% / R$ 27,67
MRFG3 -1.74% / R$ 14,67
LAME4 -1.70% / R$ 23,64
RAIL3 -1.61% / R$ 18,99

Dólar    

dólar comercial:  o dólar à vista caiu 0,65% nesta segunda-feira, a R$5,44 na venda. A moeda oscilou em baixa durante toda a sessão, indo de 5,3643 reais (-2,03%) a 5,4588 reais (-0,30%).

Ifix   

IFIX , em um dia marcado por poucas oscilações, o IFIX fechou a sessão de segunda-feira (16) em leve queda de 0,02%, aos 2.802,89 pontos. A movimentação financeira foi de R$ 224,65 milhões.

** Confira as carteiras de Fundos Imobiliários para o mês de novembro, segundo 10 corretoras **

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, A bula do mercado, Agência Brasil e BDM.

Deixe um comentário