Yduqs (YDUQ3): vale a pena investir em Educação?

LinkedIn

Se você não é investidor dessa empresa, talvez nem saiba exatamente quem é ela ou o que faz. É certo que, pelo título deste artigo, já dá para perceber que ela tem a ver com a área educacional, então puxe da memória, isso te lembra alguma empresa da bolsa? É possível que você já até a conheça, mas por outro nome.

A Yduqs (BOV:YDUQ3) é a ex Estácio Participações, que até meados de 2019 ainda era negociada sob o ticker ESTC3. Ela é uma holding controladora das marcas a seguir, com atuação focada na Educação de Ensino Superior no Brasil:

Capturar3A empresa assume 20 instituições de ensino, entre elas Facid, UniFanor, UniFBV, UniRuy, Faculdade Martha Falcão, UniFavip, Unimetrocamp, Facimp, Faci, FAP, FSP, Fapan, Unimeta e Unijipa. Muitas, não é mesmo? E é justamente essa presença tão extensa no meio educacional que a torna o segundo maior player de Educação no Brasil – o primeiro ainda é a Cogna Educação (COGN3), que, coincidência ou não, também mudou seu nome em 2019, quando era conhecida, até então, como Kroton Educacional (KROT3).

Além dessa gama forte de marcas da Yduqs, que permitem o acesso dos estudantes nas próprias instituições de ensino, é importante citar que o Ensino Digital, ou não presencial, oferece mais uma grande vantagem para se aproximar do seu público: os polos de Educação a Distância – e, hoje, a empresa tem mais de 1.200.

Mas calma, se você não pegou essa fase de ensino não presencial, a gente explica o que são esses polos para que entenda a relevância desse número. De maneira resumida, polo é o lugar (mais próximo do aluno) em que o estudante vai para fazer as atividades presenciais exigidas nos cursos a distância. Isso porque nenhum curso de Educação Superior no Brasil pode ser 100% on-line, as provas, por exemplo, precisam ser realizadas também presencialmente, e os polos permitem esse fácil acesso, além de outras coisas.

Segundo o Ministério da Educação: “Polo de educação a distância, ou polo de apoio presencial, é o local devidamente credenciado pelo MEC, no país ou no exterior, próprio para o desenvolvimento descentralizado de atividades pedagógicas e administrativas relativas aos cursos e programas ofertados a distância. É no polo que o estudante terá as atividades de tutoria presencial, biblioteca, laboratórios, teleaulas, avaliação (provas, exames etc.) e poderá utilizar toda a infraestrutura tecnológica para contatos com a instituição ofertante e/ou participante do respectivo processo de formação”.

Ao todo, contando com o ensino presencial e a distância, as instituições membro da Yduqs somam mais de 750 mil alunos, sendo 5 mil só de Medicina, espalhados por todo o território brasileiro. Além de cursos de graduação e pós-graduação (MBA, Mestrado e Doutorado), também são oferecidos cursos preparatórios (para concurso público, Medicina, carreira internacional e diplomacia).

A empresa que já começou Direito

Em 1970, surge no Rio de Janeiro a Faculdade de Direito Estácio de Sá. Se você é do Rio, ou conhece muito de história, sabe que a instituição leva o mesmo nome do fundador da cidade – que inclusive morreu bem poucos dias antes do aniversário dela, lá na época colonial.

Após dois anos de operação, a instituição cria novos cursos e em 1992 começa seu processo de expansão, ainda centrado no Rio. É apenas em 1998 que as fronteiras se expandem e a Estácio passa a atuar em outros estados brasileiros, como São Paulo, Bahia, Santa Catarina. Até então, o ensino estava todo voltado para o presencial, mas em 2009 começa a incorporar também a modalidade a distância.

De 2011 até 2020, o período é marcado por muitas aquisições de outras instituições, que vão gerando ainda mais sinergia entre elas e compondo o portfólio extenso de operação da Yduqs pelo Brasil.

Estudando o segmento

A Yduqs faz parte de alguns outros grandes números que não apenas se inserem nela, mas em todas as instituições de Ensino Superior do Brasil. De acordo com o INEP, de 2014 a 2018, o número de vagas oferecidas na graduação teve uma expressiva alta. O destaque fica para a modalidade a distância, que saiu de 3 milhões para mais de 7 milhões de vagas oferecidas. Nesse quesito, a Yduqs marca presença, já que revela como um de seus grandes diferenciais o investimento forte em inovação e tecnologias de EaD.

Os dados mais recentes do INEP revelam ainda uma intensa procura de alunos por instituições de ensino privadas, em vez de públicas. No ensino presencial, por exemplo, em 2018 foram 518.293 pessoas que ingressaram em instituições públicas nos cursos de graduação, enquanto as privadas atenderam 1.554.321 alunos. Levando em consideração que a Yduqs é a segunda maior do seu segmento, perdendo apenas para a Cogna, uma grande parcela desses estudantes entrou em uma das suas instituições membro.

O Censo de Ensino Superior do INEP também traz os 10 maiores cursos de graduação. Entre a rede privada, o número 1, mais buscado pelos estudantes, é justamente aquele que deu origem à Yduqs: Direito. Quase dez anos antes, apenas para comparar, Direito era o segundo maior curso em número de matrículas, perdendo apenas para Administração – ou seja, o curso ainda foi e continua sendo um dos mais buscados.

Em se tratando de Medicina, que é um carro-chefe da Yduqs, em 2018 a Folha de São Paulo divulgou seu Ranking Universitário (RUF), onde demonstra que a Estácio foi eleita como a melhor universidade particular do Rio de Janeiro. Em termos de reconhecimento do mercado, ela também superou até mesmo a PUC-RJ.

Entretanto, vale ficar atento a um dado importante: em 2010, a taxa de desistência dos alunos do Ensino Superior estava em 10,6%. Em 2016, ela já batia 56,8%! Outro dado para se preocupar é o de financiamento de longo prazo realizado pelos alunos e os descontos de mensalidades derivados de leis e outras ações governamentais. Isso incide, é claro, sobre a receita de empresas do segmento educacional, entre elas a Yduqs.

Apesar disso, a companhia demonstra uma redução de exposição ao Fies, o financiamento estudantil. Na graduação presencial, em 2015 a base Fies estava em 43% e em 2019 chegou a 15%. A taxa de retenção dos alunos, em 2017, estava em 76% e, em 2019, manteve-se estável, em 79%.

Levanta a mão quem está presente em YDUQ3

Vamos comparar o desempenho de Yduqs com sua maior concorrente na bolsa de valores: a Cogna (COGN3), dentro do período de cerca de cinco anos. E, só para ter uma base comparativa ainda mais extensa, vamos fazer o mesmo com a performance do Ibovespa.

Capturar4

Mas vale dizer que, dentro do segmento, elas também enfrentam companhias como a Ânima Educação (ANIM3), Bahema (BAHI3) e Ser Educacional (SEER3).

Agora, para você ter uma visualização mais completa da Yduqs, acompanhe o gráfico com o desempenho da ação durante o último ano.

yduq

Obs.: a última cotação data de 18 de novembro de 2020.

Gostou desse panorama? Que tal dar uma olhada na ação da Yduqs neste exato momento? A ADVFN analisa graficamente em tempo real todas as companhias da bolsa, incluindo Yduqs. Além de gráficos, você pode consultar uma análise completa da empresa e ter informações exclusivas sobre ela.

E quer saber se YDUQ3 é um investimento que está de acordo com seu perfil de investidor? Com o scanner ADVFN, você tem um raio-x ainda mais completo das empresas, com sugestões de compra de acordo com seu perfil de investimentos. Acesse e confira!

Deixe um comentário