Confira os Indicadores Econômicos desta quarta-feira (03/03/2021)

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta quarta-feira (03/03/2021), em destaque o Produto Interno Bruto (PIB) do país avançou 3,2% no quarto trimestre de 2020, mas encerrou o ano com queda de 4,1%, totalizando R$ 7,4 trilhões.

Brasil

Produto Interno Bruto (PIB) do país avançou 3,2% no quarto trimestre de 2020, mas encerrou o ano com queda de 4,1%, totalizando R$ 7,4 trilhões. É o maior recuo anual da série iniciada em 1996. Essa queda interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB acumulou alta de 4,6%. O PIB per capita alcançou R$ 35.172 no ano passado, recuo recorde de 4,8%.

Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado hoje (3), pelo IBGE. Em 2020, os serviços encolheram 4,5% e a indústria, 3,5%. Somados, esses dois setores representam 95% da economia nacional. Por outro lado, a agropecuária cresceu 2,0%.

Caíram ainda, no setor de serviços, as atividades de administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-4,7%), comércio (-3,1%), informação e comunicação (-0,2%). Já atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (4,0%) e as atividades imobiliárias (2,5%) avançaram em 2020.

Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto do Brasil subiu de 48,9 em janeiro para 49,6 em fevereiro. A alta foi puxada pela forte e acelerada expansão da produção manufatureira, já que o segmento de serviços, que também compõe o indicador, registrou leve alta, para 47,1 no mês passado, contra 47,0 no anterior, informou na manhã desta quarta-feira a IHS Markit.

O PMI industrial, divulgado na segunda-feira, acelerou de 56,5 para 58,4 pontos, superando ainda mais o limite neutro, de 50,0, o que indica expansão da atividade.

O fluxo cambial total do ano até 26 de fevereiro foi positivo em US$ 7,155 bilhões, informou nesta quarta-feira, 3, o Banco Central. No mesmo período de 2020, o resultado havia sido negativo em US$ 4,792 bilhões.

No ano até 26 de fevereiro, a entrada líquida de dólares pelo canal financeiro foi de US$ 6,631 bilhões. Este resultado é fruto de aportes no valor de US$ 80,265 bilhões e de envios no total de US$ 73,634 bilhões. O segmento reúne investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo acumulado ficou positivo em US$ 524 milhões, com importações de US$ 34,500 bilhões e exportações de US$ 35,024 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 3,545 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 11,301 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 20,179 bilhões em outras entradas.

Europa

A economia da zona do euro está certamente em uma recessão de duplo mergulho, já que os bloqueios de COVID-19 continuam a afetar a indústria de serviços, mas a esperança de uma implementação mais ampla de vacinas levou o otimismo a um pico de três anos, mostrou uma pesquisa nesta quarta-feira.

O Índice de Gestores de Compras (PMI) da IHS Markit final de fevereiro, visto como um bom indicador da saúde econômica, subiu para 48,8 de 47,8 de janeiro, acima de uma leitura instantânea de 48,1, mas firmemente abaixo da marca de 50 que separa o crescimento da contração.

O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da zona do euro subiu 1,4% em janeiro ante dezembro, segundo dados publicados nesta quarta-feira pela Eurostat, como é conhecida a agência oficial de estatísticas da União Europeia.

O resultado superou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta de 1% no período. Na comparação anual, o PPI do bloco teve alta de 0,2% em janeiro, contrariando a projeção do mercado, de queda de 0,1%.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do Reino Unido subiu de 39,5 em janeiro para 49,5 em fevereiro, segundo dados finais divulgados nesta quarta-feira pela IHS Markit em parceria com a CIPS.

O resultado, porém, ficou um pouco abaixo da leitura preliminar de fevereiro e da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 49,7 em ambos os casos. O PMI composto britânico, que engloba serviços e indústria, aumentou de 41,2 para 49,6 no mesmo período. Também neste caso, contudo, a estimativa preliminar havia sido maior, de 49,8.

índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da Alemanha, que engloba os setores de serviços e industrial, subiu de 50,8 em janeiro para 51,1 em fevereiro, segundo pesquisa final divulgada nesta quarta-feira pela IHS Markit.

O resultado acima de 50 confirma que a maior economia da Europa permanece em expansão, mas ficou abaixo da estimativa prévia de fevereiro, de 51,3.

Estados Unidos

Os empregadores privados dos EUA contrataram menos trabalhadores do que o esperado em fevereiro, sugerindo que o mercado de trabalho estava lutando para recuperar a velocidade, apesar da melhoria da saúde pública em um país.

A folha de pagamento privada aumentou 117.000 empregos no mês passado, mostrou o Relatório Nacional de Emprego da ADP nesta quarta-feira. Os dados de janeiro foram revisados ​​para mostrar 195.000 empregos adicionados em vez dos 174.000 inicialmente relatados.

O relatório ADP é desenvolvido em conjunto com a Moody’s Analytics. Ele tem um histórico muito fraco de previsão da contagem das folhas de pagamento privadas no relatório de emprego mais abrangente e monitorado do governo, devido às diferenças de metodologia. A contagem inicial de 174.000 das folhas de pagamento privadas do relatório do ADP para janeiro ultrapassou o total do Departamento do Trabalho de apenas 6.000.

atividade da indústria de serviços dos EUA desacelerou inesperadamente em fevereiro em meio às tempestades de inverno, enquanto uma medida dos preços pagos pelas empresas por insumos subiu para o nível mais alto em quase 12 anos e meio, reforçando as expectativas de inflação mais rápida no curto prazo.

O Institute for Supply Management (ISM) disse na quarta-feira que seu índice de atividade não-manufatureira caiu para uma leitura de 55,3 no mês passado, de 58,7 em janeiro, que foi o maior desde fevereiro de 2019.

Federal Reserve (Fed, o banco central americano) afirma que a maioria dos distritos reportou que os níveis de emprego subiram, “embora lentamente”. A informação consta do Livro Bege, sumário de opiniões que embasa as decisões de política monetária nos Estados Unidos.

A demanda por trabalho tem variado “consideravelmente” no país, a depender do setor e do nível de proficiência do trabalhador. “Muitos contatos notaram dificuldades para atrair e reter trabalhadores qualificados”, aponta o documento.

O Livro Bege diz que problemas na oferta de trabalho foram notados por alguns contatos do Fed, sendo mais agudos entre ocupações de baixa qualificação e para empregados qualificados no setor de comércio. As dificuldades na oferta de trabalho “incluem as relacionadas à covid-19, a cuidados com crianças e a benefícios de desemprego”, diz o documento. “No geral, os contatos esperam modesta melhora nos níveis de emprego no curto prazo.”

A Opep+ deve chegar a um acordo nesta semana para aumentar a produção com o objetivo de esfriar o rápido rali dos preços do petróleo.

Há uma visão generalizada do grupo de que o mercado pode absorver barris adicionais, segundo pessoas a par das deliberações. Embora as típicas diferenças estejam presentes, com a Arábia Saudita cautelosa e a Rússia ansiosa para abrir as torneiras, todos estão prontos para aumentar a produção, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas.

Isso pode colocar o grupo no caminho para implementar a maior parte do aumento da produção de 1,5 milhão de barris por dia que será discutido na quinta-feira.

Ásia

A atividade do setor de serviços na China cresceu em seu ritmo mais lento em 10 meses em fevereiro, enquanto as empresas lutavam com a fraca demanda e os altos custos, uma pesquisa do setor privado mostrou na quarta-feira, levando-as a cortar empregos.

O Índice de Gestores de Compras (PMI) de serviços Caixin / Markit caiu para 51,5, o menor desde abril, de 52,0 em janeiro, mas permaneceu acima da marca de 50 que separa o crescimento da contração em uma base mensal.

Um subíndice de emprego ficou em 47,9, caindo em contração após seis meses de crescimento, com as empresas demitindo trabalhadores, mostrou a pesquisa. Os novos negócios de exportação também encolheram após uma expansão de três meses.

Deixe um comentário