ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Petrobras reafirma compromisso pela descarbonização de suas operações

LinkedIn

Ao encerrar o painel Accelerating the Elimination of Methane Omissions and the Decarbonization of Oil & Gas, na 28ª Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas (COP28), em Dubai, nos Emirados Árabes, ontem (5), o presidente da Petrobras reafirmou o compromisso da companhia pela descarbonização de suas operações e convocou o setor de petróleo e gás a se unir para enfrentar o desafio.

Jean Paul Prates lembrou que, de acordo com a Agência Internacional de Energia, menos de 50% da produção atual de O&G vem de empresas com metas de redução de suas emissões operacionais, sendo essencial a adesão de mais empresas a esse compromisso. Para Prates, a tarefa de primeira ordem para a indústria é reduzi-las substancialmente.

“É a orientação do presidente Lula para todos nós no governo: a jornada de transição energética será uma história de integração de diferentes fontes de energia e a gradual substituição rumo à descarbonização. Temos a obrigação de nos reunir sob essa bandeira para melhorar passo a passo, sem soluções mágicas, com base nas necessidades do mundo real e pessoas reais”, afirmou o presidente da Petrobras (BOV:PETR3) (BOV:PETR4).

Ao relembrar que o Brasil sediará a 30a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP30), em novembro de 2025, em Belém (PA), o presidente da Petrobras reafirmou também as metas da empresa para projetos de baixo carbono nos próximos anos. A companhia destinará U$S 11 bilhões para estes projetos, mais que o dobro do plano anterior.

Na média para o período de 2024 a 2028, o investimento em baixo carbono representa 11% do investimento total da Petrobras, indicando avanço na posição atual da companhia em relação aos seus pares de mercado. A previsão é que esse tipo de investimento ganhe espaço gradualmente no portfólio da empresa ao longo do período, chegando a 16% em 2028.

“Ficaremos orgulhosos de informar resultados na COP30, em Belém, com mais progresso e ambição. Em uma perspectiva muito mais limpa. Para um futuro muito mais sustentável”, concluiu Jean Paul Prates.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário