IGP-M: inflação do aluguel desacelera em outubro

LinkedIn

São Paulo, 30 de Outubro de 2013 – A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou nesta quarta-feira o índice que afere a variação dos preços praticados em diversos setores da economia brasileira: indústria, construção civil, agricultura, comércio varejista e serviços prestados às famílias. Tal é índice é amplamente utilizado para o reajuste de tarifas no setor de energia elétrica e de contratos de aluguéis.

De acordo com a Fundação Getulio Vargas, a inflação medida pelo Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu para 0,86% em outubro, ante elevação de 1,50% em setembro. Em setembro, o índice havia subido 1,50%. Em outubro de 2012, porém, a variação foi de 0,02%.

No acumulado de 2013 até outubro, a alta é de 4,58%. Em 12 meses, o IGP-M variou 5,27%.

O resultado ficou abaixo da expectativa média de alta de 0,92% projetada pelos especialistas do mercado financeiro.

O IGP-M é composto por três índices: Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), Índice de Preços ao Consumidor (IPC) e Índice Nacional de Custo da Construção (INCC).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) desacelerou e apresentou taxa de variação de 1,09%. No mês anterior, a taxa foi de 2,11 %. Dentro do IPA, no estágio inicial da produção, o índice de matérias-primas brutas variou 1,95%, em outubro, abaixo do resultado de 4,21% em setembro.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,43%, em outubro, ante 0,27%, em setembro. A principal contribuição para o acréscimo da taxa do índice partiu do grupo alimentação (0,14% para 0,63%). Nesta classe, a FGV destaca o comportamento dos itens hortaliças e legumes (-11,18% para -5,46%) e carnes bovinas (-0,11% para 2,47%).

Por último, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em outubro, variação de 0,33%, abaixo do resultado de setembro, de 0,43%.

Deixe um comentário