Relatório sobre os resultados operacionais e financeiros da CCR (CCRO3) no 1° trimestre de 2015

LinkedIn

Em 31 de Março de 2015, a CCR divulgou relatório sobre seus resultados operacionais e financeiros durante o primeiro trimestre de 2015. As informações financeiras e operacionais contidas nesse relatório, exceto quando indicado de outra forma, são apresentadas em bases consolidadas, em reais brasileiros, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, incluindo a Legislação Societária e a convergência às normas internacionais do IFRS. As comparações realizadas neste comunicado levam em consideração o primeiro trimestre de 2014, exceto quando especificado em contrário.

CCR (CCRO03) atua na concessão de rodovias, estradas urbanas, pontes e túneis. Atua também na execução de serviços de infraestrutura para metrô e de operações ambientais de inspeção de veículos.  As concessões rodoviárias consistem da exploração de estradas através da cobrança de pedágio. Em contrapartida, a empresa também é responsável pela reparação, expansão, conservação, manutenção e operação dessas estradas. A CCR opera uma rede de concessão de estradas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, e essas estradas são operadas  pelas concessionárias Ponte, NovaDutra, ViaLagos, RodoNorte, AutoBAn, ViaOeste e Renovias.

 

 

Conjuntura Econômica da CCR no 1° Trimestre de 2015

O tráfego consolidado da CCR (CCRO03) apresentou redução de 3,9%. Considerando a Renovias, houve redução de 3,8%.

O número de usuários da STP (arrecadação eletrônica) expandiu-se em 11,3%, atingindo 4.926 mil tags ativos.

O EBITDA ajustado apresentou queda de 1,7%, com margem ajustada de 59,9% (-4,8%). Na mesma base apresentou crescimento de 1,3%, com margem ajustada de 66,0% (-0,9%).

O Lucro Líquido alcançou R$ 198,9 milhões, decréscimo de 42,0%. Na mesma base atingiu R$ 312,6 milhões, decréscimo de 13,8%.

 

 

Receita bruta da CCR no 1° Trimestre de 2015

O total da receita bruta operacional do primeiro trimestre de 2015 da CCR (CCRO03) foi de R$ 1.574.645 bilhão. O total da receita bruta no primeiro trimestre de 2014 foi de R$ 1.476.863, 6,6% inferior ao trimestre atual.

A receita bruta do pedágio no primeiro trimestre de 2015 foi de R$ 1.406.648 bilhão (89,3% da receita bruta total). O total da receita bruta do pedágio no primeiro trimestre de 2014 foi de R$ 1.380.528, 1,9% inferior ao trimestre atual.

As outras receitas brutas (que incluem Barcas, Curaçao, Metro Bahia, Samm, BH airport), totalizaram R$ 143.378 milhões no primeiro trimestre de 2015, valor 107,3% superior ao primeiro trimestre de 2014: R$ 69.172 milhões.

 

 

Os custos totais da CCR no 1° Trimestre de 2015

Os custos totais da CCR (CCRO03) apresentaram aumento de 41,7% no primeiro trimestre de 2015, atingindo R$ 1.292,1 milhões. Considerando os custos caixa na mesma base o incremento foi de 5,2%.

 

 

O lucro líquido da CCR no 1° Trimestre de 2015

O Lucro Líquido consolidado da CCR (CCRO03) atingiu R$ 198,9 milhões no primeiro trimestre de 2015 (-42,0%). Na mesma base, o lucro líquido no primeiro trimestre de 2015 atingiu R$ 312,6 milhões (-13,8%).

 

 

Endividamento da CCR no 1° Trimestre de 2015

A Dívida Líquida consolidada da CCR (CCRO03) atingiu R$ 9,0 bilhões em março de 2015.

 

 

Investimentos e manutenções da CCR no 1° Trimestre de 2015

No primeiro trimestre de 2015, os investimentos realizados (incluindo o ativo financeiro), somados à manutenção da CCR (CCRO03), atingiram R$ 520,4 milhões. As concessionárias que mais investiram no trimestre foram Metrô Bahia, MSVia, AutoBAn, NovaDutra e RodoNorte. Os investimentos no Metrô Bahia concentraram-se nas obras civis e na instalação de sistemas. A MSVia realizou duplicações em diversos trechos, instalação de praças de pedágio e bases operacionais. A AutoBAn investiu, essencialmente, na 3ª faixa em trechos da SP 330 e 5ª faixa da SP 348. A NovaDutra investiu, principalmente, na construção de marginais na região de Guarulhos, além de diversas obras de recuperação e alargamento de pontes e viadutos. Os investimentos da RodoNorte concentraram-se na duplicação da BR-277, nas regiões de Ponta Grossa, Campo Largo e Jaguariaíva. No primeiro trimestre de 2015, houve o recebimento de R$ 33,6 milhões referentes a aportes do Poder Concedente no Metrô Bahia.

 

 

Ativos totais da CCR no 1° Trimestre de 2015

Os ativos totais da CCR (CCRO03) no primeiro trimestre de 2015 totalizaram R$ 18.681.295 bilhões, 8,47% superior ao quarto trimestre de 2014, quando totalizaram R$ 17.223.176 bilhões.

 

 

Patrimônio líquido da CCR no 1° Trimestre de 2015

O patrimônio líquido da CCR (CCRO03) no primeiro trimestre de 2015 totalizou R$ 4.070.933 bilhões, 10,92% superior ao quarto trimestre de 2014, quando totalizou R$ 3.670.213 bilhões.

 

 

O EBITDA da CCR no 1° Trimestre de 2015

O EBITDA ajustado da CCR (CCRO03) no primeiro trimestre de 2015 totalizou R$ 997.059 milhões, 0,22% superior ao primeiro trimestre de 2014, quando totalizou R$ 994.840 milhões.

 

 

Pagamento de Dividendos da CCR no 1° Trimestre de 2015

No dia 30 de abril de 2015, a CCR (CCRO03) comunicou aos acionistas o pagamento dos dividendos, cuja distribuição restou deliberada pela Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da CCR realizada em 16 de abril de 2015, no valor de R$100.775.000,00, correspondente a R$0,057077328154 por ação ordinária.

 

 

A CCR no Mercado de Capitais

Constituída em 23 de Setembro de 1998, a então denominada Companhia de Concessões Rodoviárias passou a ser listada no Mercado Bovespa em 02 de Fevereiro de 2002. Desde então, as ações da empresa também passaram a pertencer à lista de ativos do Novo Mercado da principal bolsa de valores brasileira. Das 1.765.587.200 ações ordinárias (CCRO03) que compõem o capital social da CCR, 861.253.436 estão em circulação no mercado.

Dentre os direitos que a CCR (CCRO03) garante ao acionista CCRO3, estão: o direito de tag along de 100%; o direito ao dividendo mínimo obrigatório sobre o lucro líquido de cada exercício social; o direito a voto pleno; e o direito a reembolso de capital.

CCR assegura ao investidor detentor de ações ordinárias CCRO3 o direito de tag along de 100% sobre o preço pago pelas ações ordinárias do acionista controlador no caso de venda do controle acionário da empresa.

Sobre o direito a dividendos, de acordo com o Estatuto Social da CCR e com a Lei das Sociedades por Ações, é conferido aos titulares de ações de emissão da companhia direito ao recebimento de dividendo mínimo obrigatório, em cada exercício social, equivalente a 25% do lucro líquido ajustado.

Sobre o direito de reembolso de capital, qualquer um dos acionistas da CCR dissidente de certas deliberações tomadas em Assembleia Geral poderá retirar-se da companhia, mediante o reembolso do valor de suas ações, com base no valor patrimonial. De acordo com a Lei das Sociedades por Ações, o direito de retirada poderá ser exercido, dentre outras, nas seguintes circunstâncias: cisão da companhia; redução do dividendo mínimo obrigatório; mudança do objeto social; fusão ou incorporação em outra sociedade; participação da companhia em um grupo de sociedades; e incorporação de ações envolvendo a companhia.

CCR S/A não possui valores mobiliários disponíveis para negociação no exterior.

Deixe um comentário