Cetip sofre com queda nas vendas de carros e lucro fica estável em R$ 152 milhões

LinkedIn

A central de negociação e registro de títulos privados Cetip (BOV:CTIP3) encerrou o primeiro trimestre deste ano com lucro líquido ajustado de R$ 152,4 milhões, 0,2% abaixo do obtido no mesmo período do ano passado e 4,4% abaixo dos R$ 159 milhões do quarto trimestre de 2015. A empresa sofreu com a queda nos financiamentos de veículos, que reduziu o volume de registros de gravames, mas ganhou com o aumento da custódia de títulos.

A receita líquida da empresa cresceu 16,8% sobre o mesmo período de 2015, para R$ 311,1 milhões, enquanto as despesas operacionais aumentaram também 16,6%, para R$ 88,5 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Lajida ou Ebitda), ficou em R$ 222,6 milhões, 16,6% acima do obtido no primeiro trimestre de 2015.

A empresa informou que o estoque total de ativos fechou o trimestre em R$ 6,399 trilhões, 16,8% acima de março de 2015, mas 1,4% abaixo do valor de dezembro. A maior parte, R$ 4,581 trilhões, era de ativos de renda fixa, que cresceram 9,7% em 12 meses e 3,1% no ano. Já derivativos de balcão encerraram março em R$ 1,818 trilhão, 39,6% acima de março do ano passado e em queda de 11,2% sobre dezembro.

Queda nos gravames

As inclusões de gravames, registro de operações de financiamento de veículos junto aos Departamentos de Trânsito (Detrans) encerram 2015 em 1,128 milhão, 19,1% abaixo do número de novos registros do primeiro trimestre de 2015 e 11,7% abaixo do quarto trimestre, refletindo o desaquecimento do mercado de automóveis brasileiro. Já as inclusões de outros contratos em geral, que incluem os imobiliários, chegaram a 815 mil, em queda de 16,5% sobre o primeiro trimestre de 2015 e de 12,1% sobre o quarto trimestre.

Ganhos com custódia

O diretor-executivo Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores da Cetip, Willy Jordan, afirmou em comunicado que a companhia “continua enfrentando um cenário macroeconômico desfavorável e obteve, ainda assim, mais uma vez, crescimento representativo nos resultados”. A unidade de Títulos e Valores Mobiliários da Cetip teve receita bruta de R$ 277,6 milhões, com aumento de 25,8% sobre o mesmo período do ano passado. O aumento foi proporcionado pelas receitas de custódia, que representam 45,7% dos ganhos da unidade.

Financiamentos de carros afetam ganhos

Já a unidade de Financiamentos sofreu com a queda nas vendas e financiamentos de veículos e teve uma receita bruta 3% menor, de R$ 101,7 milhões. “As vendas de veículos novos e usados no país recuaram, respectivamente, 23,8% e 4,5% entre o primeiro trimestre de 2015 e o de 2016″, afirma Jordan. Já o índice de financiamentos sobre o total de veículos vendidos caiu de 33,6% no ano passado para 29,9% neste ano, uma queda de 3,6%. “Assim, o número de veículos financiados sofreu queda de 19,1% na comparação anual”, explica Jordan. O impacto foi amortecido por aumento da fatia de mercado no Sistema de Contratos e pelo reajuste anual dos preços das tarifas pela inflação.

Remuneração de R$ 115 milhões aos acionistas

A empresa aprovou dividendos de R$ 21,9 milhões relativos ao primeiro trimestre deste ano, ou R$ 0,0843 brutos por ação, a serem pagos em 8 de junho. Além disso, a empresa aprovou ontem a distribuição de mais R$ 93,1 milhões, ou R$ 0,3581 por ação, sob a forma de dividendos intermediários, a serem pagos em 8 de julho. Assim, o total distribuído aos acionistas relativos a dividendos e juros sobre capital próprio do primeiro trimestre será de R$ 115 milhões, ou 85% de todo o resultado do período.

Fusão com a BM&FBovespa

A Cetip informou também que realizará em 20 de maio a assembleia geral para aprovar a fusão com a BM&FBovespa.

Deixe um comentário