Em dia cheio no cenário político, dólar encerra pregão com baixa

LinkedIn

Em dia cheio no cenário político, o dólar encerrou o dia em queda. Nesta terça-feira (5), as negociações da moeda foram impactadas pela decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de investigar o acordo de delação fechado pelos executivos do grupo J&F.

Histórico

Hoje, o dólar encerrou com 0,57% de queda, cotado a R$ 3,1185 para compra e R$ 3,1192 para venda. No dia, chegou a marcar a mínima de R$ 3,1121.

No mês de setembro, após 3 pregões, a moeda acumula 0,89% de queda. São 3 pregões de baixa contra nenhum de alta. No último pregão de agosto, o dólar fechou cotado a R$ 3,1417 para compra e R$ 3,1475 para venda.

Com relação ao desempenho anual, após 170 pregões, o dólar apresenta uma desvalorização de 4,01%. São 81 pregões de alta contra 89 de baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,2492 para compra e a R$ 3,2497 para venda.

Influências

As repercussões sobre a possibilidade de Rodrigo Janot cancelar as delações premiadas dos executivos da JBS contra o presidente Michel Temer impactaram diretamente as negociações do dólar durante o dia. Ontem, dia 4, o procurador-geral da república pediu a abertura de investigação para apurar indícios de crimes pelos delatores.

Diante disso, o mercado espera um fortalecimento da base aliada do presidente Michel Temer e aposta que a pauta econômica será encaminhada com mais segurança no Congresso.

Deixe um comentário