Ibovespa cai 1,15% e Nasdaq recua 1,8% com vazamento de dados de 50 milhões no Facebook

LinkedIn

O Índice Bovespa encerrou o dia em baixa de 1,15%, aos 83.913 pontos, acompanhando o mercado internacional. As bolsas na Europa fecharam em forte queda, com o Índice Euro Stoxx 50 perdendo 1,24%. O Financial Times, de Londres, caiu 1,69%, o DAX, de Frankfurt, 1,39% e o CAC, de Paris, 1,12%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones recuou 1,35% e o Standard & Poor’s 500 perdeu 1,42%. O Nasdaq caiu 1,84%, a maior perda em seis semanas, segundo a Bloomberg.

A queda das bolsas foi motivada pelas ações de empresas de tecnologia, depois de notícias de que 50 milhões de contas do Facebook nos EUA tiveram seus dados hackeadas por um pesquisador que depois repassou as informações para a empresa de consultoria política britânica Cambridge Analitics, que ajudou o presidente Donald Trump a se eleger. O pesquisador e a Cambridge alegam que os dados foram deletados e aceitaram passar por uma perícia criminal para comprovar isso.

Ação do Facebook caiu 8%, maior queda desde 2015

Há pressões para que o presidente e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg preste depoimento no Congresso dos EUA para explicar o uso dos dados e autoridades da União Europeia estudam punições para a empresa. A denúncia pode levar o setor de tecnologia a sofrer maior regulação, o que poderia afetar também o Google o a Amazon, entre outras empresas. As discussões giram em torno de como os dados das pessoas são protegidos e usados nessas redes sociais e como as propagandas políticas são inseridas e podem manipular os eleitores. As ações do Facebook caíram 8% hoje, para US$ 170, a maior queda em um dia desde 2015, zerando os ganhos do papel no ano.

Apple desenvolve seus próprios equipamentos de microled

Também a Apple derrubou as ações de fabricantes de equipamentos na Ásia após informações de que a empresa estaria desenvolvendo secretamente sua própria fábrica de telas para celulares nos Estados Unidos. usando a tecnologia de microleds, que permitiria aparelhos mais finos, leves e com menor necessidade de baterias.

Vencimento de opções gira R$ 5,6 bi

No Brasil, houve vencimento do mercado de opções de ações, que movimentou R$ 5,6 bilhões. Com isso, o volume negociado na B3 atingiu R$ 16,402 bilhões.

Principais papéis do Ibovespa em baixa

Os principais papéis do índice fecharam em queda, com Itaú Unibando PN (papel preferencial, sem voto) perdendo 2,15%, Vale ON (papel ordinário, com voto), 2,84% e Petrobras PN, 2,33%. O destaque de alta foi a ação ON da Suzano, que subiu 7,37% e foi o terceiro papel mais negociado no dia. Banco do Brasil ON caiu 2,36%.

Usiminas lidera baixas do índice

As maiores quedas do índice foram de Usiminas PNA, 4,93%, seguida de Bradespar PN, 3,51%, Smiles ON, 3,32%, Cosan ON, 2,59% e Petrobras ON, 3,34%. As maiores altas, além de Suzano, foram de Qualicorp ON, 3,64%, Cemig PN, 2,53%, Cielo ON, 1,71% e JBS ON, 1,56%.

Dólar e juros sobem

Já o dólar comercial encerrou o dia em alta de 0,17%, vendido a R$ 3,2845. O dólar turismo caiu 1,16%, para R$ 3,42 para venda. A alta do dólar e da inflação do IGP-M na segunda prévia deste mês fizeram as projeções dos juros subirem na B3, e o contrato para janeiro de 2020 fechou projetando 7,38%, ante 7,36% na sexta-feira, e o para janeiro de 2021, 8,25%, ante 8,21% na semana passada.

Deixe um comentário