Bom dia, Investidor! 12 de abril de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré-Market

O aumento da tensão no Oriente Médio, em meio a um conflito geopolítico envolvendo Estados Unidos e Rússia, por causa da Síria, soma-se a um cenário político conturbado na Casa Branca e ao cronograma do Federal Reserve, que já considera um aperto monetário mais rápido. À esse cenário externo, tem-se uma crise de confiança no Brasil, diante da descrença na classe política e na Suprema Corte do Judiciário.

Diante dessa lista crescente de focos de tensão, os investidores voltam à defensiva, à espera de um ataque dos EUA ao regime de Assad, que pode provocar uma reação de Moscou. As principais bolsas europeias se arrastam nesta manhã, após uma sessão de perdas no outro lado do mundo, onde as bolsas caíram desde Tóquio até a Austrália. Ao mesmo tempo, os índices futuros das bolsas de Nova York ensaiam ganhos nesta manhã.

Nos demais mercados, o dólar ganha terreno do iene, mas o euro mostra-se estável, antes dos números sobre o desempenho da indústria na região da moeda única, logo cedo. Entre as moedas de países emergentes e correlacionadas às commodities, a lira turca avança. Já o petróleo oscila em baixa, após atingir o maior nível em cerca de três anos, na faixa de US$ 67 o barril, ao passo que o ouro recua.

Aqui, os ativos não sairão ilesos. O mercado doméstico encontrou ontem alguma âncora, aportando-se em declarações de integrantes da equipe econômica para retirar boa parte dos prêmios embutidos no dólar, que fechou abaixo de R$ 3,40 após encerrar acima desse nível por duas vezes seguidas, e também na curva implícita de juros futuros, que se satisfez com a indicação do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, de que o corte na taxa básica (Selic) em maio será o último do atual ciclo.

Leia: Pré-Market: Cresce lista de preocupação

Destaques Corporativos

Tenda (TEND3): A construtora Tenda divulgou suas projeções empresarias a serem acompanhadas durante o ano de 2018. Segundo o relatório, a empresa espera obter venda líquida de R$ 1,8 bilhão durante o ano.

Petrobras (PETR4): A Petrobras informou ao mercado que assinou uma parceria estratégica com a britânica BP. Segundo fontes, um dos principais objetivos do acordo é explorar as oportunidades em óleo e gás no Brasil e no exterior. Com isso, a Petrobras poderá acelerar o cumprimento da meta de desinvestimentos e parcerias.

CSN (CSNA3): O tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) vetou a participação da CSN na assembleia geral ordinária da Usiminas, que será realizada no dia 25 deste mês.

Vale (VALE3): O Conselho da Vale decidiu na noite desta quarta-feira (11), avaliar a venda do complexo de fertilizantes da Vale, para a Yara Internacional.

Banco do Brasil (BBAS3): O Governo Brasileiro está próximo de encerrar o processo de venda das ações do BB que fazem parte do Fundo Soberano do Brasil. Entre os meses de fevereiro e março, foram vendidas 11,8 milhões de ações ordinárias do banco.

Oi (OIBR4): Em meio a “tiroteiro societário”, a Oi divulgou os seus resultados operacionais referente ao quarto trimestre de 2018. Segundo a empresa, a geração de caixa da Oi foi de R$ 6,2 bilhões de reais.

Vale (VALE3): Segundo comunicado da Vale à CVM, a recompra de títulos com vencimento em 2022 teve adesão máxima.

Recomendações de Ativos

(KROT3): O BTG Pactual optou por manter a recomendação do ativo como neutra e adicionou R$ 1,2 ao preço-alvo do ativo.

(CIEL3): O J.P. Morgan cortou a recomendação do ativo para underweight e reduziu o preç0-alvo para R$ 20.

(ECOR3): A equipe do HSBC elevou o preço-alvo da Ecorodovias para R$ 11,70.

Notícias

Minério de Ferro: Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Qingdao, encerraram a jornada desta segunda com queda de 0,49% a US$ 64 por tonelada.

Agenda Econômica

BRASIL
* O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga às 9h os dados da Pesquisa Mensal do Comércio e das vendas no varejo referentes a fevereiro. O Termômetro CMA aponta crescimento de 0,70% ante janeiro e de 3,40% na comparação com fevereiro de 2017.

* O Tesouro promove a partir das 11h leilão de venda de títulos LFT com vencimento em 1 de março de 2024.

* O Tesouro promove a partir das 11h leilão de venda de títulos LTN com vencimento em 1 de outubro de 2018, 1 de abril de 2020 e 1 de janeiro de 2022.

* O Tesouro promove a partir das 11h leilão de venda de títulos NTN-F com vencimento em 1 de janeiro de 2025 e 1 de janeiro de 2029.

ESTADOS UNIDOS

* Os pedidos de seguro-desemprego da semana encerrada no último sábado serão publicados às 9h30 pelo Departamento do Trabalho. Na semana anterior, os pedidos subiram em 24 mil, para 242 mil. Analistas esperam queda para 230 mil.

* Os preços de importação e de exportação de março serão publicados às 9h30 pelo Departamento do Trabalho. Em fevereiro, os preços subiram 0,4% ante janeiro. Analistas esperam alta de 0,1% em março.

EUROPA E ÁSIA
* Eurozona: a produção industrial de fevereiro será publicada às 6h pela Eurostat. Em janeiro, o índice caiu 1% ante dezembro.

* Eurozona: a ata da reunião de política monetária dos dias 7 e 8 de março será publicada às 8h30 pelo Banco Central Europeu (BCE).

 

Deixe um comentário