Dicas para evitar a malha-fina da Receita na Declaração do Imposto de Renda

LinkedIn

É tempo de preparar a declaração do imposto de renda. Este ano, a Receita promoveu algumas modificações que incluem mais informações sobre imóveis. Este ano, o valor mínimo tributável será de R$ 28.559,70.

Haverá mais campos para a declaração de bens para identifica-los melhor, inclusive com o número do Renavam no caso dos carros e data de compra, registro e valores dos imóveis.

Os dependentes apenas poderão ser declarados por um dos pais, mesmo que estes estejam dentro do regime de guarda compartilhada, não sendo possível a divisão da uma despesa, mesmo que, por exemplo, um pague o plano de saúde e outro pague o colégio.

Será preciso também declarar o CPF para dependentes acima de oito anos. A moeda eletrônica Bitcoin é considerada um bem, logo, os contribuintes que as possui precisarão declarar o valor de aquisição no item 99 na declaração de bens.

Heber Dionízio, contador da Contabilizei, escritório de contabilidade que usa tecnologia para simplificar processos, dá algumas dicas para a declaração deste ano:

1) Quais são os erros mais comuns na declaração que levam a pessoa a cair na malha fina?

R: a omissão ou o lançamento incorreto de dados aos quais a receita federal tem poder de cruzar informações, como recebimentos de pessoa física (um declara o pagamento e outro não declara o recebimento), os pro labore e salários (DIRF).

2) Que cuidados se deve tomar na hora de preencher a declaração?

R: em primeiro lugar, atenção. Separe um local e horário tranquilo, sem interrupções. Separe os documentos necessários (informes de pagamentos, recebimentos, notas e recibos) antes de iniciar a declaração. Confira ao final, veja o “resumo” da declaração e não esqueça de escolher entre o desconto simplificado ou por despesas dedutíveis, errar o tipo de declaração pode causar dor de cabeça, já que é a única informação que não se pode retificar após 30/04.

3) O que mudou este ano na declaração?

R: Basicamente informações que já estavam previstas em lei, como CPF para dependentes com 8 anos ou mais e a criação de novos campos para bens e direitos, que nesse ano são opcionais mas serão obrigatórios em 2019.

4) O que fazer para reduzir o imposto ou aumentar a restituição?

R: Planejar-se. Se você tem retenção de imposto na fonte a declaração de IRPF é um AJUSTE. Não é possível voltar no tempo e fazer aquela pós graduação ou a ida ao dentista que você segurou e que seriam despesas dedutíveis nessa declaração e te ajudariam a pagar menos imposto ou restituir mais. Planejar-se no ano corrente é o que trará a melhor otimização do IR retido na declaração de ajuste.​

Deixe um comentário