S&P atribui rating ‘brAAA’ na escala nacional a proposta de emissão de debêntures da Suzano

LinkedIn

A S&P Global Ratings atribuiu hoje o rating ‘brAAA’ na Escala Nacional Brasil à proposta da 8ª emissão de debêntures senior unsecured da Suzano (BOV:SUZB3) (Suzano; BBB-/Estável/–, brAAA/Estável/–), no valor de até R$ 1 bilhão e com vencimento em setembro de 2028. A emissão não terá efeito na alavancagem da Suzano, uma vez que a empresa planeja utilizar os recursos para reforçar sua posição de caixa.

As debêntures propostas não alteram nossa visão da estrutura de capital da empresa, que consiste principalmente em dívida senior unsecured e algumas dívidas relacionadas à aquisição da Fibria. O rating das debêntures senior unsecured da Suzano reflete o rating de crédito corporativo da empresa, em função do volume limitado de dívidas com garantia real de ativos.

Ainda que as dívidas emitidas por subsidiárias tenham prioridade na estrutura de capital da empresa, acreditamos que o risco de subordinação aos credores da Suzano é mitigado pelo índice de dívida prioritária significativamente inferior a 50% e pela geração de caixa relevante no nível da controladora.

A Suzano apresentou um índice de alavancagem proforma de 3,5 vezes para os últimos 12 meses findos em 30 de junho de 2019, no teto de sua política financeira, um aumento em relação ao índice proforma de 3,2 vezes reportado em 31 de dezembro de 2018. “O enfraquecimento na performance operacional da empresa, que resultou no aumento de sua alavancagem, deve-se a um volume de vendas mais baixo do que o esperado e ao ciclo de baixa nos preços da celulose”, diz o comunicado.

O último é decorrente do desequilíbrio entre oferta e demanda, com players operando perto de capacidade plena, enquanto as perspectivas de crescimento global mais baixas e a guerra comercial entre Estados Unidos e China – o principal mercado consumidor em expansão de celulose – têm reduzido a demanda pela commoditie.

Deixe um comentário