BB Investimentos atualiza preços-alvos das ações da Cyrela, Direcional, MRV e Tenda

LinkedIn

Investing.com – O BB Investimentos atualizou nesta quarta-feira os preços-alvo para 2020 das ações da Cyrela (BOV:CYRE3), Direcional (BOV:DIRR3), MRV (BOV:MRVE3) e Tenda (BOV:TEND3), para R$ 31,70, R$ 15,70, R$ 22,30 e R$ 28,50, respectivamente, todas com a recomendação Outperform.

A decisão dos analistas se deu com a revisão dos modelos de valuation para as incorporadoras, a fim de incorporar os resultados do 2T19; as prévias operacionais referentes ao 3T19 já divulgadas; a redução do custo de capital devido ao menor risco país, taxas de juros e inflação; e atualizar algumas premissas referentes as receitas.

O BB-BI destaca que os indicadores operacionais do terceiro trimestre foram mistos. A avaliação é que a demanda de imóveis para o segmento de rendas média e alta – estimulada por redução de juros e pela maior oferta de crédito habitacional – continuou a dar o tom do desempenho operacional do setor de incorporação no terceiro trimestre.

Entre as empresas focadas em baixa renda, a Tenda foi a única que apresentou mais lançamentos que no terceiro trimestre de 2018. Cyrela (+88% a/a) e Tenda (+32% a/a) registraram mais lançamentos na comparação anual, enquanto a Direcional e a MRV apresentaram números mais baixos, 6,0% a/a e 3,0% a/a, respectivamente.

As vendas líquidas também melhoraram, exceto as da Direcional, cujas vendas caíram 4,3% a/a, em razão da suspensão das contratações do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) por falta de recursos disponíveis, situação já normalizada.

No relatório divulgado, a equipe ressalta que durante 2019, observamos um rally pelas ações de incorporadoras, favorecidas por um menor nível de inflação, perspectiva de taxas de juros mais baixas e reformas macroeconômicas domésticas em andamento.

Nos últimos dois meses (agosto-setembro), o desempenho das ações ficou, em geral, acima do Ibovespa. Além disso, vemos o mercado aguardando com expectativas o novo PMCMV, que deve ser lançado até o final deste ano. Independentemente da alta observada ao longo de 2019, ainda há upsides a serem capturados, na visão dos analistas. Além de fundamentos melhores, as avaliações foram favorecidas por um menor custo de capital.

Deixe um comentário