Financiamento para ajudar empresas aéreas estará disponível em abril

LinkedIn

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, afirmou neste domingo (29) que espera disponibilizar ainda em abril uma linha de financiamento para ajudar as companhias aéreas. Segundo Montezano, o financiamento será exclusivo para a operação brasileira das companhias e não vai ter subsídios.

A situação das aéreas, que vêm sofrendo com a queda na demanda por voos internacionais e nacionais diante da crise de coronavírus, preocupa o governo. As empresas têm registrado quedas de mais de 70% no mercado doméstico e de mais de 90% no mercado internacional.

“Estamos em discussão intensa e o nosso objetivo é disponibilizar a linha em abril, que em abril esteja no caixa das empresas”, disse Montezano durante entrevista coletiva transmitida pela internet.

Segundo ele, a taxa do financiamento deve ser “baixa”, mas sem subsídio. “O objetivo é dar taxa competitiva, taxa baixa, que não pressione o fluxo de caixa dessas empresas, mas sem a presença de subsídios. A ideia é que o Tesouro, o BNDES, o setor público tenha alguma remuneração da operação que pague suas contas. Não faremos operação subsidiada”, afirmou .

Montezano destacou que todas as companhias poderão ter acesso à linha de financiamento. Ele disse ainda que os recursos não poderão ser usados para pagar outros financiamentos e, sim, para a operação das empresas.

 “Os outros credores terão, sim, como o BNDES, que fazer um esforço de alongamento, de refinanciamento para que as empresas possam passar por esse período temporário de redução da demanda”, declarou.

De acordo com Montezano, o financiamento será feito por uma debênture reversível. Nesse sistema, o dinheiro é disponibilizado para as companhias a uma taxa de juro baixa. Se, no futuro, as ações da empresa aérea tiverem uma valorização acima de determinado ponto, o BNDES receberia uma remuneração extra.

No dia 18 de março, o governo anunciou algumas medidas para ajudar as empresas, entre elas uma ampliação no prazo para devolução do valor pago pelas passagens aéreas canceladas.

Empresas relacionadas: (BOV:AZUL4) e (BOV:GOLL4)

*Com Informações do G1

Deixe um comentário