Diário coronavírus (07/04/20): Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

LinkedIn

Casos globais de coronavírus (COVID-19): mais de 1.413.365

Mortes globais: pelo menos 81.200

Os 5 principais países: Estados Unidos (386.537), Espanha (140.736), Itália (135.547) França (110.931) e Alemanha (107.589)

Brasil: 13.717 casos e 667 mortes

Recuperados: 298.372

Fonte: Johns Hopkins University – 18:30 horário de Brasília 

Saiba Mais: 29/03/2020 – 30/03/2020 – 31/03/2020 – 01/04/2020 – 02/04/2020 – 03/04/2020 – 04/04/2020 – 06/04/2020

Principais notícias do dia (07/04/2020):

Brasil registra 667 mortes por coronavírus e 13,7 mil casos

O Brasil chegou a 667 mortes em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (7). O número representa um aumento de 20% em relação a ontem (6), quando foram registrados 553 óbitos.

São Paulo segue como epicentro da pandemia, com 371 mortes, mais da metade dos óbitos de todo o país. O estado é seguido por Rio de Janeiro, com 89; Pernambuco, com 34; Ceará, com 31, e Amazonas com 23 mortes.

Também já foram registradas mortes no Paraná (15), Distrito Federal (12), Bahia (12), Santa Catarina (11), Minas Gerais (11), Rio Grande do Norte (oito), Rio Grande do Sul (oito), Espírito Santo (seis), Goiás (cinco), Pará (cinco), Paraíba (quatro), Sergipe (quatro), Piauí (quatro), Maranhão (quatro), Alagoas (duas), Mato Grosso do Sul (duas), Amapá (duas), Rondônia (uma), Roraima (uma), Acre (uma) e Mato Grosso (uma).

O número de casos da covid-19 no país chegou a 13.717, o que marca um crescimento de 13,7% em relação a ontem (6), quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 12.056 casos.

A taxa de letalidade do país subiu de 4,4% para 4,9%.

O número de novas mortes foi de 114, o maior desde a série histórica. Ontem, o número de novos óbitos havia sido de 67. O maior resultado nesse indicador havia sido de 73 falecimentos, registrado no sábado (4).

Os EUA precisam de mais testes para “levar a economia adiante”, diz o especialista em doenças infecciosas da Johns Hopkins

Os EUA devem aumentar suas capacidades de teste para o novo coronavírus antes que a economia possa reiniciar, disse o Dr. Robert Bollinger, da Universidade Johns Hopkins, à CNBC na terça-feira.

Especificamente, os EUA precisam de testes mais rápidos e um melhor sistema de rastreamento de contatos para determinar quem foi infectado pelo COVID-19 e quem não foi, disse Bollinger.

A melhoria nessas áreas, juntamente com os esforços existentes de distanciamento social, “realmente nos permitirá avançar a economia, voltar ao trabalho”, disse Bollinger, professor de doenças infecciosas na faculdade de medicina de Johns Hopkins.

Pacientes com doenças auto-imunes estão ficando sem hidroxicloroquina

Como o presidente Trump fala repetidamente e agressivamente sobre  a hidroxicloroquina como uma cura potencial para o novo coronavírus, a droga vem desaparecendo nas prateleiras das farmácias. No início do mês, pacientes auto-imunes poderiam encontrá-lo em uma farmácia na área, mesmo que isso significasse só um pouco. Mas a partir desta semana, vários médicos disseram que há escassez generalizada em muitos estados, e ficou difícil encontrá-lo em qualquer lugar.

O Lupus Center, de John Hopkins, descreve a hidroxicloroquina como ajudando a reduzir os surtos em alguns pacientes “em até 50%”, observando que alguns podem usar o medicamento pelo resto da vida para ajudar a manter seus sintomas sob controle. A hidroxicloroquina é a mais comumente prescrita para condições autoimunes versus outros antimaláricos, porque geralmente se acredita causar menos efeitos colaterais.

À luz da escassez, os médicos que tratam pacientes autoimunes pressionam os políticos e os fabricantes de medicamentos a aumentar a produção o mais rápido possível.

Rio usa sinal de celular para evitar aglomerações

O serviço Disk Aglomeração da prefeitura do Rio de Janeiro, que está atendendo pela Central 1746, vai começar a utilizar os sinais de celulares para identificar pontos de aglomeração de pessoas. A medida integra o pacote de combate à disseminação do novo coronavírus, que já conta 1.110 casos confirmados e 47 óbitos por covid-19 no município.

O uso dos dados faz parte de uma parceria do Centro de Operações Rio (COR) com a operadora de telefonia TIM. Na semana passada, o governo federal também firmou parceria nesse sentido com as empresas de telefonia Vivo, Claro, Oi, Tim e Algar, que vai durar por todo período de calamidade pública da covid-19.

Costa Fascinosa tem 40 casos suspeitos de covid-19

Pelo menos 40 pessoas que estão a bordo do navio Costa Fascinosa, atracado no Porto de Santos, estão com suspeita de covid-19, segundo informações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Até o dia 1º, oito delas ainda não tinham apresentado sintomas. No domingo (5), surgiram dois novos casos suspeitos. Com isso, a contagem de 14 dias para a quarentena na embarcação recomeçou e segue até o dia 19 de abril.

De acordo com a Anvisa, um médico embarcará no navio até amanhã (8), depois de um dos médicos que estava embarcado ter descido devido a um mal-estar que, em princípio foi diagnosticado como infarto. Ainda não há diagnóstico conclusivo, mas suspeita-se de que ele tenha contraído o coronavírus. “Com um novo médico, a equipe de bordo voltará a ter quatro enfermeiros e dois médicos para fazer o atendimento dos tripulantes”, diz a Anvisa.

Índia permite exportações limitadas de remédios contra a malária após Trump alertar sobre retaliação

A Índia, principal fornecedor mundial de medicamentos genéricos, disse nesta terça-feira que permitirá exportações limitadas do hidroxicloroquina, depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, apontou como uma arma potencial na luta contra o coronavírus.

O governo indiano suspendeu as exportações de hidroxicloroquina e o analgésico paracetamol, dizendo que os estoques estavam se esgotando devido ao impacto nas cadeias de suprimentos globais depois que o coronavírus surgiu na China no final do ano passado.

Mas Trump conversou com o primeiro-ministro Narendra Modi no fim de semana em busca de suprimentos e na segunda-feira disse que a Índia pode sofrer retaliação se não retirar a proibição de exportações.

Os vizinhos da Índia, incluindo o Nepal, também procuraram o remédio anti-malária.

Liga de beisebol americana (MLB) discute plano de jogar todos os jogos no Arizona após a interrupção do coronavírus

A Major League Baseball, principal liga dos EUA, discutiu a possibilidade de jogar todos os jogos no Arizona. Os clubes jogariam nos estádios de treinamento de primavera na área de Phoenix como parte do plano da MLB de retomar as operações depois que a pandemia de coronavírus forçou a suspensão mundial dos esportes. Chase Field, a casa dos Arizona Diamondbacks, também é uma opção.

Autônomo pode baixar aplicativo a partir de hoje para renda de R$ 600

A partir das 9h de hoje (7), de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial.

O auxílio – de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras – será pago por pelo menos três meses para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

Venezuela decreta estado de sítio na fronteira com a Colômbia

As autoridades venezuelanas impuseram, a partir de hoje (7), o estado de sítio em três municípios que fazem fronteira com a Colômbia devido à covid-19.

A medida, que incluiu os municípios Simón Bolívar, Pedro María Ureña e San António de Táchira (estado de Táchira, a 850 quilômetros a sudoeste de Caracas) foi anunciada pelo ministro venezuelano de Comunicação e Informação, Jorge Rodríguez e o comandante-geral do Comando Estratégico das Forças Armadas Bolivarianas (Ceofanb), almirante Remígio Ceballos.

O aumento diário de casos na Rússia ultrapassa 1.000 pela primeira vez

Os casos de coronavírus na Rússia aumentou mais de 1.000 pela primeira vez, atingindo 7.497 nas últimas 24 horas, informou nesta terça-feira o centro de resposta a crises do Kremlin.

O número de casos notificados aumentou cerca 1.154, enquanto o número de mortos subiu para 58, 11 a mais do que ontem, informou o centro. Ele afirmou ter realizado 795.000 testes.

WhatsApp restringe o encaminhamento de mensagens para diminuir a disseminação de informações errôneas sobre coronavírus

O aplicativo de mensagens do Facebook, WhatsApp, aumentou os limites de encaminhamento de mensagens para conter a disseminação de informações errôneas relacionadas ao tratamento médico pandêmico e falso de coronavírus.

A empresa afirmou em uma postagem no blog que está restringindo os usuários a compartilhar conteúdo encaminhado para uma conversa por vez.

“Vimos um aumento significativo na quantidade de encaminhamento e acreditamos que é importante diminuir a propagação dessas mensagens para manter o WhatsApp um lugar para conversas pessoais ”, afirmou a empresa.

O Facebook está trabalhando diretamente com ONGs e governos, incluindo a Organização Mundial da Saúde e mais de 20 ministérios nacionais da saúde, para ajudar a conectar as pessoas com informações precisas.

Líderes mundiais se unem a Boris Johnson, do Reino Unido, que permanece sob tratamento intensivo com coronavírus

Os líderes mundiais se uniram em torno do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, enviando seus melhores votos e desejando uma rápida recuperação após sua admissão em uma unidade de terapia intensiva na noite de segunda-feira, à medida que seus sintomas de coronavírus pioravam.

O presidente Donald Trump enviou seus melhores votos ao primeiro-ministro na segunda-feira e disse em uma coletiva de imprensa que: “Todos os americanos estão orando por ele, ele é um amigo meu, é um grande cavalheiro e um grande líder”.

Lockdown da França vai durar o tempo necessário

O ministro da Saúde da França, Olivier Veran, disse que o surto de coronavírus no país não atingiu seu auge e que as medidas de bloqueio durariam o tempo necessário, informou a Reuters.

O ministro disse à emissora BFM TV que o país “ainda está em fase de piora da epidemia”, segundo o relatório. O país está em modo de bloqueio desde 17 de março, fechando todos os negócios, exceto os essenciais.

A França registrou um dos maiores surtos do mundo. Os casos de COVID-19 no país atingiram 98.984, com 8.911 mortes, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

Alemanha confirma mais 3.834 casos e 173 mortes adicionais

O número de casos confirmados de coronavírus na Alemanha aumentou mais 3.834 e passou para 99.225, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Robert Koch, uma agência do governo federal responsável pelo monitoramento e prevenção de doenças.

Esse é o segundo dia consecutivo em que o país notificou menos de 4.000 casos – mostrando queda se comparado a média de 6.000 nos últimos dias, mostraram dados do instituto.

A Alemanha também relatou outras 173 mortes, elevando sua contagem para 1.607 desde o surto.

Tailândia relata 38 novos casos e mais uma morte

A Tailândia confirmou outros 38 casos da doença do coronavírus, elevando sua contagem para 2.258, de acordo com o Centro para Administração de Situação COVID-19 do governo.

O país do sudeste asiático também relatou uma morte adicional relacionada à doença, segundo o relatório. Isso eleva o total de vítimas fatais da Tailândia para 27 desde o surto.

Filipinas estendem o bloqueio até o final de abril

O presidente filipino Rodrigo Duterte concordou em estender as medidas de bloqueio em seu país até 30 de abril.

As medidas que restringem o movimento e as reuniões devem terminar na próxima semana, segundo o relatório.

Na segunda-feira, as Filipinas registraram 3.660 casos confirmados de coronavírus, de acordo com o Departamento de Saúde do país.

Coréia do Sul registra menos de 50 casos pelo segundo dia consecutivo

A Coréia do Sul relatou na terça-feira 47 novos casos de infecção pelo segundo dia consecutivo. Houve seis mortes adicionais.

Na segunda-feira, o país registrou o mesmo número de novos casos – um dos números diários mais baixos registrados desde o final de fevereiro, quando o surto se espalhou exponencialmente dentro de suas fronteiras.

A Coréia do Sul registrou um total de 10.331 casos de infecção e 192 pessoas sucumbiram à doença causada pelo vírus, segundo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças da Coréia.

A Coréia do Sul é geralmente elogiada por seus esforços para reduzir a propagação da infecção, testando em massa seu povo e adotando medidas estritas para colocar em quarentena e rastrear as pessoas afetadas.

Deixe um comentário