Marathon Petroleum tem perda líquida de US$ 9,2 bilhões no 1T20; abaixo do consenso

LinkedIn

A refinaria de petróleo registrou uma perda trimestral de 16 centavos por ação, menor que os 31 centavos por perda projetada por Wall Street. A receita ficou acima das estimativas, embora Marathon tenha dito que a pandemia do Covid-19 está impactando significativamente a demanda pelos combustíveis de transporte que produz.

As ações da Marathon Petroleum (NYSE:MPC) são negociadas na B3 através da BDR (BOV:M1PC34). A empresa, com valor de mercado de US$ 20,4 bilhões, oscila em 2020 entre a mínima de US$ 15,26 e a máxima de US$ 69,65.

O papel da Marathon Petroleum (NYSE: MPC) subia 4,3% no pré-mercado depois de reportar uma perda menor que o esperado no primeiro trimestre.

Em uma base GAAP, a perda líquida no primeiro trimestre de Marathon totalizou US$ 9,2 bilhões, incluindo US$ 12,4 bilhões em encargos de impairment, em comparação com uma perda de US$ 7 milhões no trimestre do ano anterior.

A Marathon diz que irá cortar o orçamento de gastos de capital para 2020 em US $ 1,4 bilhão, ou 30%, para US $ 3 bilhões, reduzirá as despesas operacionais do ano inteiro para US $ 950 milhões, incluindo US $ 200 milhões em economia na MPLX, está suspendendo temporariamente seu programa de recompra de ações e irá aumentar a liquidez utilizando linhas de crédito.

A empresa diz que emitiu US$ 2,5 bilhões em notas sênior em abril e garantiu uma linha de crédito rotativo adicional de US$ 1 bilhão e 364 dias.

Em 5 de maio, a capacidade total de crédito da Marathon, excluindo o MPLX, é de US$ 7,5 bilhões e a capacidade de empréstimo disponível é de US $ 6,75 bilhões.

A empresa continua mirando o quarto trimestre para concluir a separação do Speedway, mas o tempo pode mudar devido aos impactos relacionados ao COVID-19 no ambiente de negócios e no acesso ao mercado de capitais.

Deixe um comentário