Tether salta para US$ 10 bilhões em capitalização de mercado

LinkedIn

O Tether (USDT) atingiu uma capitalização de mercado de mais de US$ 10 bilhões em 22 de julho.

O marco foi anunciado pela Tether e também visto através do agregador de preços de mercado CoinGecko.

A emissão do Tether registrou um crescimento significativo em 2020, dobrando de US$ 5 bilhões em apenas cinco meses desde março de 2020.

Uma parcela relevante desse crescimento vem das moedas fiduciárias existentes nas exchanges sendo transformadas em USDT.

Paolo Ardoino, CTO da Tether e da Bitfinex, recapitulou algumas das realizações do Tether durante seu crescimento.

Atualmente, as transferências de Tether são responsáveis ​​pela maioria das transações e pelo valor em muitas das cadeias em que estão disponíveis. Como o Cointelegraph relatou anteriormente, é um dos maiores consumidores de gás da Ethereum, com mais de US$ 6 bilhões em USDT como token ERC-20.

O próximo maior host do Tether é o Tron, com mais de US$ 2,8 bilhões em USDT – mais de 2,5 vezes a capitalização de mercado do TRX. O USDT original baseado em Bitcoin (BTC) na Omni fica em terceiro, com US$ 1,3 bilhão, de acordo com a página de transparência do Tether. Outros protocolos como EOS, Algorand e Liquid parecem ser menos populares, com a maior presença sendo no Liquid, em apenas US$ 17 milhões.

Ardoino também observou que a Tether investe em startups e soluções de dimensionamento que compartilham seus “valores e visão”. Notavelmente, está financiando o RGB, um protocolo para trazer ativos tokenizados para a Lightning Network.

Competição com moedas digitais do banco central

Atualmente, o Tether é a principal stablecoin não governamental, uma vez que seus concorrentes continuam atrasados na maioria das métricas.

Uma ameaça potencial à sua dominância poderia vir das moedas digitais do banco central (CBDC), que seriam emitidas por instituições apoiadas pelo governo para substituir o sistema fiduciário existente.

No entanto, a empresa vê as CBDCs e o Tether coexistindo, citando a natureza de multiplataforma da Tether. Alguns outros especialistas concordam, observando que os dois tipos de stablecoins provavelmente têm propósitos diferentes.

Alguns também apontam para o nível extremo de vigilância governamental esperado nas CBDCs, vendo alternativas cripto-nativas como uma maneira de evitar olhares indiscretos. No entanto, vale ressaltar que o Tether, como outras stablecoins de emissão central, possui um recurso de congelamento que pode ser ativado mediante solicitação da polícia.

 

Deixe um comentário