A Administração Federal de Aviação divulgou suas diretrizes para o retorno do jato 737 Max da Boeing

LinkedIn

Os reguladores de segurança aérea dos Estados Unidos divulgaram publicamente pela primeira vez a totalidade de alterações de hardware e software, formação de pessoal e alterações à manutenção que vão propor para que os aviões 737 Max da Boeing (BA) possam voltar a transportar passageiros.

A Boeing é negociada na B3 através da ação (BOV:BOEI34).

O documento de 36 páginas apresentado ontem, repleto de explicações técnicas e várias listas de procedimentos para os pilotos, era bastante aguardado. Muitas das quatro alterações propostas ao design e equipamento extra de testes estão em linha com algumas melhorias à segurança que a Administração Federal da Aviação (FAA) tinha começado a criar antes de o Max ter sido proibido de voar em março de 2019.

As propostas representam um momento decisivo para a frota do Max, para a Boeing e para as companhias aéreas que usam o modelo, uma vez que indica que a FAA, reguladores internacionais e a fabricante chegaram a um consenso sobre as mudanças mais importantes e controversos detalhes técnicos.

Um porta-voz da Boeing disse que a companhia ainda tem “muito trabalho pela frente, mas é um marco importante no processo de certificação” do avião.

Fonte Dow Jones Newswire

Deixe um comentário