Berkshire Hathaway de Warren Buffett adquiriu um pouco mais de 5% das ações de cada uma das cinco principais tradings japonesas

LinkedIn

Dizem que 90 é o novo 70 e, no caso de Warren Buffett , pode ser verdade.

O presidente e CEO da Berkshire Hathaway (BRK.A) (BRK.B) anunciou hoje, em seu 90º aniversário, que sua empresa adquiriu uma participação de pouco mais de 5% em cada uma das cinco principais empresas de comércio japonesas. As empresas são Itochu Corp, Marubeni Corp, Mitsubishi Corp, Mitsui & Co, E Sumitomo Corp .

A Berkshire (BOV:BERK34) disse que adquiriu as participações ao longo de um período de aproximadamente 12 meses por meio de compras regulares na Bolsa de Valores de Tóquio. Com base nos preços de fechamento de sexta-feira para as casas de comércio, uma participação de 5% em cada uma seria avaliada em cerca de US$ 6,25 bilhões.

As empresas comerciais japonesas – conhecidas como “sogo shosha” – são conglomerados que importam de tudo, desde energia e metais a alimentos e têxteis, para o Japão que possui poucos recursos próprios. Eles também fornecem serviços para fabricantes. As tradings ajudaram no crescimento da economia japonesa e contribuíram para a globalização dos negócios por lá. Mas, à medida que expandiram sua presença no exterior, também se tornaram mais vulneráveis ​​às dificuldades globais, como a crise financeira de uma década atrás. As tradings também enfrentam competição crescente de capitalistas de risco e fundos de private equity.

Para Buffett, a mudança não é uma jogada de troca rápida. A Berkshire diz que pretende manter os investimentos no longo prazo e que pode aumentar sua participação em qualquer uma das empresas até no máximo 9,9%, dependendo do preço. A Berkshire também se comprometeu a não fazer compras além de uma participação de 9,9% em qualquer uma das empresas, a menos que receba a aprovação dos conselhos de administração das trading companies.

Ao descrever suas intenções de investimento nas casas de comércio, a Berkshire apontou para sua história de participações passivas de longo prazo em empresas como a Coca-Cola Co., American Express Co. e Moody’s Corp., que abrangem várias décadas.

“Estou muito satisfeito por ter a Berkshire Hathaway participando do futuro do Japão e das cinco empresas que escolhemos para investimento”, disse Buffett, acrescentando que as tradings têm muitas joint ventures ao redor do mundo. “Espero que no futuro haja oportunidades de benefício mútuo”, disse ele.

A Berkshire também disse que, apesar de sua grande aposta em ienes, teria pouca exposição às flutuações da moeda porque possui 625,5 bilhões de títulos denominados em ienes (US$ 5,93 bilhões) com vencimento em várias datas de 2023 a 2060.

Fonte CNBC

Deixe um comentário