Bom dia ADVFN - Tensão geopolítica e coronavírus deixam os mercados sem direção

LinkedIn
Esse é o Bom dia, Investidor! 17 de agosto de 2020, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!
O início da semana ambivalente para os mercados ocorre com seus pares asiáticos negociando mistos durante a noite, com as tensões entre os EUA e a China continuando a pesar sobre o sentimento dos investidores.
O avanço de casos da Covid em alguns países da Europa, levando a restrições de viagens, também está no radar dos investidores, que avaliam o impacto dessas medidas na retomada da economia.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, emitiu uma ordem executiva na sexta-feira forçando a ByteDance da China a vender ou fundir seus negócios nos Estados Unidos da TikTok em 90 dias. Em seu pedido, Trump citou “evidências confiáveis” de que o ByteDance “pode ​​tomar medidas que ameacem prejudicar a segurança nacional dos Estados Unidos”.

Enquanto isso, a Reuters informou no fim de semana que uma revisão do acordo comercial entre os EUA e a China, inicialmente marcada para sábado, foi adiada  sem uma nova data acordada, citando fontes familiarizadas com os planos. As fontes disseram à Reuters que o atraso se deveu a conflitos de agenda e também para dar mais tempo para os chinesas comprarem as exportações dos EUA.

A menos de três meses das eleições presidenciais dos Estados Unidos, 50% dos eleitores registrados no país votariam no democrata e ex-vice-presidente Joe Biden se a votação ocorresse hoje, enquanto 41% apoiam o atual presidente, Donald Trump. Os dados são da última pesquisa realizada pelo The Wall Street Journal/NBC News, entre os dias 9 e 12 de agosto, e divulgada neste domingo. A diferença entre Biden e Trump é semelhante à vantagem de 11 pontos apurada há um mês.

O mercado europeu opera praticamente estável enquanto os futuros americanos operam em alta na manhã desta segunda-feira.
Na Ásia, a sessão foi mista, com ganhos firmes em Xangai (+2,3%) e alta em Hong Kong (+0,7%), enquanto Tóquio caiu (-0,8%), reagindo à queda de 7,8% do Produto Interno Bruto (PIB) do Japão no segundo trimestre deste ano em relação ao período anterior. Trata-se da maior contração desde o início da série, em 1980, aprofundando-se em relação ao tombo de 4,8% nos três primeiros meses de 2020, o que configura uma recessão técnica.
O Japão, a terceira maior economia do mundo depois dos EUA e da China, teve um desempenho melhor que seus pares ocidentais. A economia norte-americana encolheu 9,5% no trimestre passado, em relação ao período anterior, enquanto as principais economias europeias encolheram em geral  mais de 10%, sendo que o Reino Unido lidera a fila, com um tombo de 20%.
Os futuros internacionais de petróleo WTI (NYMEX:CL\U20) estão sendo negociados a US$ 42,05, praticamente estável. O Brent (NYMEX:BZ\V20) também opera estável, negociado a US$ 44,80.
Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 11.893. O ouro (COMEX:GC\U20) é negociado a US$ 1.949. por onça-troy.
Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 0,36%, cotados a 834.500 iuanes, equivalente hoje a US$ 120,26.

Acompanhe o preço do Ouro, Petróleo, Bitcoin, bolsas internacionais e muito mais em um único lugar e em tempero real: Monitor ADVFN

Conheça o Telegram ADVFN e fique por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro. 

Coronavírus

Um novo teste que detecta o coronavírus apenas com uma amostra de saliva do paciente foi aprovado pela agência americana de controle de drogas e alimentos, a FDA (Food and Drug Administration). Desenvolvido pela Universidade de Yale, o teste promete ser menos invasivo e mais acessível do que os modelos já conhecidos. Para cada amostra, o custo do teste, já no laboratório, deve ser de US$ 10.

A empresa chinesa especializada em vacinas CanSino obteve aprovação de patente junto ao governo chinês pra sua candidata a vacina contra a covid-19, Ad5-nCOV, informou a mídia estatal, citando documentos do órgão regulador de propriedade intelectual do país.

O mundo registra 21.684.349 de casos de coronavírus e 775.489 mortes, confirmadas hoje pela Universidade Johns Hopkins.

O Ministério da Saúde confirmou neste domingo (16) o registro de 620 mortes e 23.101 novos casos confirmados da Covid-19 no país nas últimas 24 horas. Com isso, o total de diagnósticos do novo coronavírus subiu a 3.340.197 e as mortes decorrentes da doença totalizam 107.852 pessoas.

Trabalhos iniciados em maio deste ano por pesquisadores brasileiros de várias instituições científicas verificaram que soros produzidos por cavalos para o tratamento da covid-19 têm, em alguns casos, até 100 vezes mais potência em termos de anticorpos neutralizantes do vírus gerador da doença.

A Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca produzirão na Argentina para a América Latina uma possível vacina contra a Covid-19 com primeiros lotes previstos para fevereiro ou março. Graças ao financiamento do magnata mexicano Carlos Slim, a vacina terá “preços mais razoáveis”, entre US$ 3 (R$ 16) e US$ 4 (R$ 21), explicou o presidente da Argentina Alberto Fernández.

A primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, afirma ter testado negativo para Covid-19, 16 dias após ter anunciado que estava com o novo coronavírus. Em uma publicação em suas redes sociais, Ana Cristina Siqueira Valle, conhecida como Cristina Bolsonaro, afirmou que o filho dela com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi diagnosticado com o novo coronavírus.

TRENDS ADVFN: COVID X OUTRAS PANDEMIAS – VEJA AS LIÇÕES QUE A HISTÓRIA NÃO TE ENSINA 

Brasil

Metade da população isenta Bolsonaro da culpa pelas mortes do coronavírus. Se conseguir manter essa avaliação positiva, crescem as chances de reeleição em 2022.

Ruídos vindos de Brasília em relação à questão fiscal podem incomodar mais os negócios, em meio à falta de sintonia entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes, que pode estar com os dias contados no governo, sendo substituído por Roberto Campos Neto, do Banco Central.

Não há nada de concreto, mas são rumores que o investidor acompanha, de olho nos sinais que vêm de Brasília.

Poderes

Os investidores e economistas ortodoxos defendem o controle das despesas, mesmo com o país já quebrado e sabendo-se que a crise das dívidas será um tema global em um cenário pós-coronavírus. Mas esse jogo tem data para acabar: dia 31 a proposta do Orçamento tem de ser entregue.

Justiça

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou na última sexta-feira (14) que o ex-assessor Fabrício Queiroz e a mulher dele, Márcia Aguiar, voltem para a prisão domiciliar. A decisão de Gilmar aconteceu menos de 24 horas depois de o ministro Félix Fischer, relator do caso das rachadinhas no STJ (Superior Tribunal de Justiça), cassar a prisão domiciliar do casal…

Prestes a ser julgado por seus pares no Conselho Nacional do Ministério Público, o procurador chefe da Lava Jato, Deltan Dallagnol, recusou propostas de uma saída honrosa. Houve sugestões de promoção de cargo, viagem ao exterior, ideias para afastá-lo do comando da Lava Jato de uma maneira menos traumática…

Economia

Sob pressão para gastar mais, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu a possibilidade de prorrogar novamente o auxílio emergencial e investir mais também em obras inacabadas, desde que com “moderação”, e debaixo do teto de gastos. A ideia agrada ministros da chamada ala política do governo, em um momento de boa popularidade de Bolsonaro e eleições municipais. Mas a conta é difícil.

Agenda Econômica

A semana começa com as tradicionais publicações do dia no Brasil, a saber, o relatório de mercado Focus, do Banco Central (8h25), e os dados parciais da balança comercial neste mês (15h). No exterior, saem o índice regional de atividade em Nova York (9h30), além de dados do setor imobiliário norte-americano (11h) e sobre o fluxo de capital de/para os EUA (17h).

Para os próximos dias, além da ata do Federal Open Market Committee (FOMC ), comitê responsável pela definição da taxa básica de juros nos EUA, o mercado segue em compasso de espera pela aprovação do pacote fiscal pelos congressistas norte ameri- canos, que pode trazer algum alento no humor dos investidores.

🗓 AGENDA ECONÔMICA 🗓 17/08

🇯🇵 Produção Industrial e PIB trimestral do Japão (01h30)
🇧🇷 IPC-S semanal (08h00)
🇧🇷 Boletim Focus (08h25)
🇺🇸 Índice de manufatura Empire State mensal (09h30)
🇧🇷 Balança comercial semanal (15h00)

 

💰🇺🇸💰 RESULTADO TRIMESTRAL 💰🇺🇸💰

🇺🇸 Arco
🇺🇸 Car-Mart
🇺🇸 JD.com
💰🇧🇷💰 RESULTADO TRIMESTRAL 💰🇧🇷💰
🇧🇷 Profarma (PFRM) – Antes da abertura
🇧🇷 Magazine Luiza (MGLU) – Após o fechamento

 

☎️ Teleconferência de resultados ☎️

🇧🇷 Direcional Engenharia (DIRR) – 10h00
🇧🇷 Restoque (LLIS) – 10h00
🇧🇷 Profarma (PFRM) – 10h00
🇧🇷 Equatorial (EQTL) – 11h00
🇧🇷 PDG Realty (PDGR) – 11h00
🇧🇷 Lopes Brasil (LPSB) – 12h00
🇧🇷 Cemig (CMIG) – 14h00

Aviso ao acionista

🚨 Vencimento de Opções

💰 Proventos 💰

Data “Com” – Itaú Unibanco (ITUB), Itaúsa (ITSA) e Taesa (TAEE) negociadas como data “Com”…

Data “Ex” – IRB Brasil (IRBR), e grupo Alfa (BRGE) e (BRIV) negociadas como data “Ex”…

Pagamento – São Martinho (SMTO) agendado para hoje…

Ibovespa e dólar sexta

Ibovespa fechou em alta de 0,89%, a 101.353,45 pontos, mas não evitou uma perda semanal de 1,38% e recuo no mês de 1,51%. O volume financeiro negociado no pregão nesta sexta-feira somou 28,59 bilhões de reais.

Maiores altas do Ibovespa

HGTX3 +1,27% R$ 16,43
NTCO3 +8,18% R$ 51,43
SUZB3 +5,92% R$ 50,49
JBSS3 +5,19% R$ 23,30
BRML3 +4,91% R$ 10,25

Maiores baixas do Ibovespa

BTOW3 -6,89% R$ 113,60
BPAC11 -3,35% R$ 82,60
LAME4 -3,00% R$ 34,24
CCRO3 – 1,10% R$ 13,50
BRFS3 -1,10% R$ 20,70

Momento B3: Confira os principais destaques corporativos desta segunda-feira (17/08/2020)

TRENDS ADVFN: QUEM FARÁ PARTE DO NOVO IBOV!? CRFB3, PRIO3, EZTC3 E/OU OIBR3!? 

Dólar

Amparado pela demanda de investidores por proteção antes do fim de semana, o dólar à vista fechou em alta de 1,12%, a R$ 5,4274.

Na BMF, o dólar futuro de setembro (BMF:DOLU20) subiu 1,0%, a R$ 5,426 e o Índice Bovespa futuro de outubro (BMF:INDV20) fechou em alta de +1,2%, aos 101.600.

Destaque do DI foi o esvaziamento das apostas em novo corte da Selic, em setembro, com os dados do IBC-Br, que acelerou para 4,89% em junho, de 1,31% em maio, e da inflação do IGP-10 de agosto, além do que se previa (+2,53%, mediana +2,11%). Janeiro/21, que projeta a Selic para o final do ano, fechou a 1,905% (de 1,890% na véspera).

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, A bula do mercado, Agência Brasil e BDM.

Deixe um comentário