HBR Realty registrou pedido de IPO na CVM

LinkedIn

A HBR Realty registrou pedido de oferta pública inicial de ações (IPO) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em operação primária e secundária.

O pedido foi feito nesta quinta-feira (27) com objetivo de  colocar os recursos no caixa da empresa e permitir que os acionistas atuais vendem seus papéis.

Bradesco BBI, BTG Pactual, Itaú BBA, Santander e Genial coordenarão a oferta.

Os acionistas vendedores na tranche secundária serão os controladores Hélio Borenstein e a gestora Dynamo, por meio de seu fundo Tierra FIP. Parte do Grupo Hélio Borenstein, a HBR atua em renda imobiliária e se define como uma plataforma de propriedades urbanas com forte presença em São Paulo.

Ao fim de junho, a companhia detinha 30 propriedades de renda em seu portfólio de ativos. A estratégia da companhia é alocar recursos em centros de conveniência, lajes corporativas de alto padrão, shoppings centers e gestão de ativos de fundos imobiliários.

Pela característica de seu negócio, o retorno supera o faturamento. No ano passado, a receita líquida foi de R$ 68 milhões, ante R$ 57 milhões em 2018, e o lucro líquido foi de R$ 278,5 milhões, alta sobre os R$ 191,6 milhões do ano anterior.

O acionista Henry Borenstein, que também compõe o controle, não venderá ações. A família Borenstein atua no mercado imobiliário desde 1961 e a Dynamo investe na HBR desde 2014.

Deixe um comentário