Localiza (RENT3) 3T20: Lucro líquido de R$ 325,5 milhões

LinkedIn

O lucro líquido da Localiza no terceiro trimestre ficou em R$ 325,5 milhões, alta de 59% ante os R$ 204,7 milhões registrados no mesmo período do ano passado. A empresa mostrou dados operacionais que zeraram as perdas com as restrições para combate a pandemia do coronavírus (Covid-19), que fechou lojas e operações no segundo trimestre deste ano.

A recuperação da empresa pós-pandemia também veio no corte de descontos dados no segundo trimestre, o que levou a recuperação da diária média. No terceiro trimestre, o aluguel ficou em R$ 66,8, representando uma queda de 3,7% frente aos R$ 69,4 de igual período do ano passado

Os resultados da Localiza (BOV:RENT3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 27/10/2020.

Ebtida  – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – avançou 18,9%, para R$ 648,1 milhões. A margem Ebitda do segmento de Seminovos ficou em 6,3%, de acordo com a companhia como “reflexo do aumento do preço dos carros e diluição dos custos de venda à medida que os volumes foram sendo retomados”.

Já o segmento de aluguel de carros de manteve estável em 42,9%, em razão de despesas relacionadas à combinação de negócio com a Unidas. A margem da gestão de frotas cresceu 7,2 pontos percentuais, para 73,4%.

A empresa de aluguel de carros possui valor mercado de R$ 48,7 bilhões. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

A receita líquida registrada foi de R$ 3,07 bilhões, o que representa alta de 18,9% ante os R$ 2,58 bilhões do terceiro trimestre de 2019. Do total, R$ 1,02 bilhão corresponde aos montante de aluguéis, alta de 2% no comparativo anual.

A receita líquida de seminovos cresceu 29,6% em relação ao mesmo período de 2019, para R$ 2,04 bilhões.

Foram vendidos 45.536 e comprados 22.881 carros no trimestre, resultando em um redução de 22.655 carros na frota e geração de caixa, antes da variação da conta de fornecedores,de R$ 972,9 milhões.

A Localiza diz que a geração de caixa operacional e a redução da frota no trimestre contribuíram para o fortalecimento da posição de caixa.

As despesas financeiras recuaram 42,1%, para R$ 54,4 milhões. A Localiza destaca que o indicador foi influenciado pela menor taxa de juros, além de marcação positiva dos contratos de swap e deságio no programa de recompra de debêntures.

O conselho de administração da localiza aprovou ampliação do program de recompra de debêntures para de R$ 500 milhões para R$ 1,3 bilhões.

A aquisição poderá compreender debêntures das seguintes emissões da Localiza Fleet: 5ª, 6ª, 7ª e 8ª.

Em setembro, a dívida líquida somava R$ 6.167 bilhões, apresentando redução de 6,8%, em razão especialmente do caixa gerado pelo aluguel e pela redução da frota, parcialmente compensado pela redução dos saldos a pagar a fornecedores.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida/ Ebitda, ficou em 2,7 vezes. Um ano antes a alavancagem era de 3 vezes.

Teleconferência

Maurício Teixeira, diretor financeiro da empresa, em teleconferência com analistas nesta quarta-feira, disse que o aumento da receita com as vendas de seminovos e a retomada em V do mercado de locação colaboraram com os resultados da Localiza.

“Tivemos um vento a favor com a depreciação de veículos caindo e a margem de seminovos em um patamar alto”, por conta da alta de preços de veículos, refletindo o câmbio, diz Teixeira. “A expectativa para o quatro trimestre é de retomada da demanda do aluguel para o segmento de pessoa física, que foi o que mais sofreu na crise”, informa Nora Lanari, diretora de relações com investidores da Localiza. “Observamos uma demanda maior no aluguel mensal como opção do consumidor ao transporte privado”, disse Lanari.

“Para o quarto trimestre há expectativa de aumento no segmento de aluguel diário, especialmente no turismo doméstico”.

“A Localiza já tem cronograma de novas entregas fechado com montadoras para o quarto trimestre, mas indústria leva um tempo para ajustar cadeia produtiva”, disse Teixeira. A previsão segundo ele é de que o ritmo seja retomado no primeiro trimestre de 2021.

VISÃO DO MERCADO

BB Investimentos

O BB Investimentos ficou surpreendido positivamente com o número de veículos seminovos vendidos pela Localiza no 3T20, de acordo com o relatório enviado ao mercado. A empresa bateu o recorde de maior quantidade de venda de seminovos de sua história, com mais de 45 mil carros vendidos.

“Em função das paralizações das montadoras, o trimestre foi marcado pela escassez de veículos zero km, enquanto as locadoras contavam com um estoque elevado de seminovos em função dos menores volumes de vendas do 2º tri. Soma-se a isso o cenário favorável às locadoras e a disponibilidade de crédito à veículos, que ajudou a estimular a demanda, pavimentando o melhor trimestre da história da companhia no segmento de vendas de seminovos”, afirmou o BB.

“Em nossa avaliação, a Localiza conduziu seus negócios no período da crise de forma rápida e eficiente desde o 2º trimestre de 2020, de modo que no terceiro trimestre o resultado da Localiza acabou nos surpreendeu positivamente”, completou a empresa.

BB Investimentos recomenda compra, com preço-alvo de R$ 69,20.

Bradesco BBI

O Bradesco BBI também reforçou a recomendação de compra das ações, que também avalia como outperform, com preço alvo de R$ 70.

BTG Pactual

Os resultados do 3T da Localiza ficaram acima das nossas estimativas e do consenso, apresentando EBITDA e resultados financeiros mais fortes do que o esperado (comparamos nossas estimativas com os números do 3T, incluindo IFRS16 e a reclassificação de créditos fiscais de PIS / COFINS, um ajuste que a Localiza realizou para o ano fiscal de 2019 para melhor refletir a natureza dos seus custos operacionais, reclassificando-o da rubrica de impostos sobre o rendimento para a rubrica de custos). Mais precisamente, a receita líquida foi de R$ 3,07 bilhões (+ 19% a/a; em linha conosco), enquanto o EBITDA foi de R$ 648 milhões (+ 19% a/a; 9% acima de nossa estimativa). Por fim, o lucro líquido totalizou R$ 325 milhões (+ 59% a/a; 73% acima de nossa projeção). Embora a Unidas ter superado as estimativas serviu como uma espécie de prévia de um trimestre forte para os players de aluguel de automóveis, os resultados da RENT apresentados foram especiais, com resultados recordes apenas um trimestre após o pico da crise da Covid no país. Entendemos que parte dessa superação de expectativas do lucro líquido está relacionada à menor depreciação, causada por um forte desempenho em Seminovos.

Os volumes em RAC (Aluguel de Carros) aumentaram 4% a/a (em linha conosco) e a tarifa média diminuiu 4% a/a (também em linha com nossas estimativas), ainda impactada por descontos em meio a Covid-19, com a utilização caindo para 76% (de 79% um ano atrás, mas bem acima dos 56% do 2T). A margem EBITDA em RAC ficou em sólidos 43% (estável a/a, 90 bps acima de nossa projeção). O crescimento do volume de aluguel de Frotas permaneceu resiliente, crescendo 9% a/a, enquanto a tarifa média ficou estável a/a. A margem EBITDA do segmento foi surpreendentemente forte, 73% (acima dos 66% do ano passado e acima de 65% de nossa projeção). Não foi verificado nenhum efeito não recorrente relevante, exceto R$ 4 milhões em custos não recorrentes relativos ao negócio da Unidas.

Em nossa opinião, o forte conjunto de resultados mostra que a demanda em RAC está se recuperando mais rápido do que o esperado e, mais importante, o Seminovos está se beneficiando de um ambiente favorável de demanda e preços. Embora o valuation não esteja uma pechincha, esperamos que o mercado aprecie ao desempenho da RENT no 3T. Na verdade, as ações já reagiram positivamente hoje (devido ao resultado melhor que o esperado da Unidas). Sobre a fusão com a Unidas, esperamos que o negócio passe por um longo período de análise pelo CADE, órgão antitruste do Brasil. Continuamos Compradores em RENT.

A Localiza está sujeita às condições macroeconômicas locais. As dinâmicas econômicas negativas, como o fraco crescimento do PIB, a alta da inflação e o aumento das taxas de juros, podem prejudicar os resultados. Os riscos específicos da empresa incluem custo de crescimento e estratégias de execução. Nosso preço-alvo projetado de 12 meses é baseado no DCF.

Credit Suisse

O Credit Suisse destacou que os resultados foram impulsionados pela venda de carros usados pela empresa a reforçar a avaliação de outperform (expectativa de valorização acima da média do mercado), com preço-alvo de R$ 74, frente os R$ 64,6 atuais.

Eleven Financial

A Eleven acredita que, assim como, a Unidas, a Localiza tenha se aproveitado da retomada do mercado de venda de seminovos no 3T20 para vender o seu estoque de veículos com preço médio mais elevado, o que impactou positivamente na margem do segmento do trimestre. À medida que os carros antigos comprados a preços mais baixos estão sendo vendidos, o desafio de manter a margem neste patamar mais elevado aumenta.

No entanto, a Eleven mantém recomendação neutra e preço-alvo de R$ 65,00/ação.

Guide Investimentos

De acordo com o analista de empresas, Luis Sales, o Impacto é Positivo. A companhia, assim como esperávamos, conseguiu recuperar seus volumes de forma significativa com a maior flexibilização das medidas de isolamento social. Seus números já superam os observados no mesmo período em 2019. Reiteramos nossa recomendação da compra no papel.

 

VISÃO TÉCNICA. Um oferecimento de YouTrade. Acesse: www.youtrade.pro.br


Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

Peça uma análise do seu portfolio de investimentos e ações. Clique e fale com o especialista.FaleComEspecialista

Deixe um comentário