Banco do Brasil: conselho debate a respeito da suposta destituição do presidente do banco André Brandão

LinkedIn

O Conselho de Administração do Banco do Brasil esteve reunido na quarta, 20, para debater, entre outros assuntos, sobre a veiculação de notícias na mídia a respeito da suposta destituição do presidente do banco, André Brandão.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:BBAS3) nesta quinta-feira (21).

Segundo a ata da reunião disponibilizada pelo BB no site da Comissão de Valores Mobiliários,  após debaterem sobre o tema, os conselheiros Hélio Lima Magalhães, Fabio Augusto Cantizani Barbosa, José Guimarães Monforte, Luiz Serafim Spinola Santos e Paulo Roberto Evangelista de Lima concordaram e fazer a seguinte manifestação: “quanto às notícias acima referidas, entende-se não terem passado de graves especulações, sendo certo que nenhuma comunicação formal a respeito de possível destituição do presidente do BB foi recebida pela companhia”.

Na mesma ata, em outro trecho, está escrito que “tampouco houve qualquer espécie de interferência do acionista controlador na execução das medidas de eficiência anunciadas, que seguem sendo executadas exatamente como aprovadas”.

As medidas a que se refere o texto são as anunciadas em 11 de janeiro pelo banco. A meta é fechar 112 agências e desligar 5 mil funcionários.

“A reação dos agentes de mercado às referidas especulações noticiosas, que provocou significativa desvalorização dos preços das ações do BB, evidencia o que se espera da administração da companhia: adoção de contínuas medidas em busca de maior eficiência e permanente austeridade, com o condão de lhe conferir adequada competitividade e resultados sustentáveis ao longo do tempo, sobretudo no atual ambiente de negócios de crescente competição, complexidade, volatilidade e transformação tecnológica”, concluíram os integrantes do conselho.

Os rumores sobre a saída de Brandão começaram dias depois da divulgação do projeto de fechar agências e criar um novo plano de demissão voluntária. O Planalto não teria gostado e houve pressão para tirar o executivo do cargo. As ações do Banco do Brasil caíram com força.

A informação mais recente é que Brandão fica no BB, mas plano terá de ser ajustado.

Deixe um comentário