Cielo presta esclarecimentos solicitados pela CVM sobre notícia da CNN Brasil

LinkedIn

A Cielo prestou esclarecimentos solicitados pela Comissão de Valores Mobiliários. Em uma reportagem intitulada “Cielo vai além das maquininhas: quer entrar de vez na concessão de crédito”, a CNN informou que a companhia recebeu sinal verde dos controladores para ir além da antecipação de recebíveis aos lojistas.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CIEL3), nesta quinta-feira (28). Confira o documento na íntegra.

“A credenciadora pretende encaminhar a documentação necessária ao Banco Central o quanto antes para se tornar uma Sociedade de Crédito Direto (SCD) e, assim, oferecer crédito não performado aos clientes. Essa licença abre portas para a oferta de cartão de crédito, leasing e cheque especial, por exemplo. A lógica por trás desse movimento é expandir as operações para além da adquirência”, reportou a CNN.

No comunicado da noite desta quinta a Cielo afirmou: “a administração da companhia vem fazendo estudos e avaliando possíveis estruturas que seriam necessárias para desenvolver tais negócios. Contudo tal movimento continua sujeito à obtenção de aprovações societárias e regulatórias aplicáveis”.

A Cielo destacou no comunicado que o mercado de produtos bancários e de crédito tem significativa correlação e sinergias com as atividades exercidas pelas companhias do setor de meios de pagamento e as estratégias destas companhias com relação a tais produtos são um movimento natural e conhecido pelos seus acionistas e pelo mercado.

A Cielo destacou ainda que já havia informado que considerava estratégias e eventuais movimentos relacionados ao desenvolvimento de novas soluções para a expansão de seus negócios.

Lucro líquido de R$ 100,4 milhões revertendo primeiro prejuízo da história, nos resultados 3T20

Cielo obteve lucro líquido de R$ 100,4 milhões no terceiro trimestre. Comparado ao mesmo período de 2019, porém, o resultado representa recuo de 71,5%. O lucro veio um pouco abaixo da média projetada pelos analistas ouvidos pelo Valor. UBS, Bank of America, Safra e Morgan Stanley esperavam que a Cielo obtivesse R$ 109 milhões na última linha do balanço.

A receita líquida da companhia ficou em R$ 2,882,4 bilhões no terceiro trimestre, um alta de 2,9% em comparação ano a ano. O empresa atribuiu o crescimento à alta no volume de transações e ao aumento no volume do produto Pagamento em dois dias, ambos em decorrência da retomada gradual das atividades depois do pico da pandemia.

Deixe um comentário