Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (26/01/2021)

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta terça-feira (26/01/2021), em destaque a confiança do consumidor dos Estados Unidos aumentou moderadamente em janeiro.

Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), a prévia da inflação oficial, ficou em 0,78% em janeiro, após registrar 1,06% em dezembro de 2020. Esse é o maior resultado para um mês de janeiro desde 2016, quando o índice foi de 0,92%. Em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de 4,30%, acima dos 4,23% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a taxa foi de 0,71%.

Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) subiu 0,93% em janeiro, percentual superior ao apurado no mês anterior, quando o índice registrou taxa de 0,88%. Com este resultado, o índice acumula alta de 9,39% em 12 meses.

Em janeiro de 2020, o índice variou 0,26% no mês e acumulava alta de 3,99% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,76% em dezembro para 1,26% em janeiro. O índice referente à Mão de Obra passou de 0,06% em dezembro para 0,61% em janeiro.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas caiu 2,7 pontos em janeiro, para 75,8 pontos, menor valor desde junho de 2020 (71,1 pontos) quando se iniciava a fase de recuperação das perdas sofridas no primeiro quadrimestre de 2020. Medido em médias móveis trimestrais, o ICC recuou em 2,2 pontos, na segunda queda consecutiva.

Em janeiro, houve piora tanto da percepção dos consumidores em relação ao momento quanto das expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual (ISA) cedeu 1,6 ponto, para 68,1 pontos, o menor nível desde maio de 2020 (65,0 pontos), enquanto o Índice de Expectativas (IE) recuou pelo quarto mês consecutivo, desta vez em 3,5 pontos, para 82,1 pontos.

Alguns membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central defenderam na semana passada que já fosse dado início à elevação da taxa básica de juros, mas o entendimento predominante no colegiado foi de que, diante das incertezas, seria preferível aguardar a divulgação de mais informações sobre o cenário econômico e a pandemia do coronavírus.

É o que mostra a ata da última reunião do Copom, quando o BC manteve a taxa básica de juros no patamar de 2%, mínima recorde, mas suspendeu seu compromisso de não elevar a Selic. Segundo o documento, alguns diretores defenderam que o Copom deveria considerar o início de um processo de normalização parcial da taxa básica de juros, reduzindo o grau “extraordinário” do estímulo.

Estados Unidos

A confiança do consumidor dos Estados Unidos aumentou moderadamente em janeiro, enquanto as preocupações persistentes com a pandemia da Covid-19 provocaram uma deterioração adicional nas percepções das famílias acerca do mercado de trabalho, aumentando o risco de um segundo mês consecutivo de perda de empregos.

O Conference Board divulgou nesta terça-feira que seu índice de confiança do consumidor aumentou a 89,3 este mês, ante 87,1 e dezembro. Economistas projetavam que o índice teria pouca alteração, alcançando 89 em janeiro. O ligeiro aumento provavelmente refletiu a distribuição de vacinas contra o coronavírus, o que aumentou as expectativas dos consumidores a curto prazo.

Europa

A taxa de desemprego na Grã-Bretanha atingiu seu maior nível em quase cinco anos nos três meses até novembro, quando os casos de coronavírus começaram a aumentar pela segunda vez e a maior parte do país voltou a um bloqueio parcial.

As demissões atingiram um recorde histórico, levando a taxa de desemprego para 5,0%, a maior desde meados de 2016, de acordo com dados oficiais, embora o aumento tenha sido um pouco mais fraco do que as previsões dos economistas.

Houve alguns sinais de uma recuperação limitada em dezembro, quando as medidas de bloqueio diminuíram, embora uma deterioração seja provável no início de 2021, pois um bloqueio mais severo fechou escolas e a maioria dos negócios não essenciais ao público.

As bolsas europeias fecharam em alta nesta terça-feira, encerrando duas sessões consecutivas de queda.

O Stoxx 600 pan-europeu subiu 0,7%, com as ações de produtos químicos e serviços financeiros subindo 2% e 1,8%, respectivamente, para liderar os ganhos, já que a maioria dos setores e as principais bolsas terminaram em território positivo.

Ásia

As ações da Ásia caíram nas negociações de terça-feira, com as ações chinesas liderando as perdas entre os principais mercados da região.

A ata da reunião de política monetária do Banco do Japão em dezembro mostrou os membros concordando que o banco central “não hesitaria em tomar medidas adicionais de flexibilização, se necessário”, enquanto monitora o impacto do Covid-19.

“Com base nisso, a maioria dos membros compartilhava da opinião de que, quanto às taxas de juros, seria de se esperar que as taxas de juros de curto e longo prazo permanecessem nos níveis atuais ou mais baixos”, dizia a ata.

Deixe um comentário