Apple e Hyundai-Kia avançam para um acordo sobre o Apple Car

LinkedIn

Após anos de especulação de que eventualmente entrará no negócio de automóveis com seu próprio veículo, a Apple (NASDAQ:AAPL) está perto de finalizar um acordo com a Hyundai-Kia para fabricar um veículo elétrico autônomo da marca Apple na fábrica de montagem Kia em West Point, Geórgia.

A Apple também é negociada na B3 através da BDR (BOV:AAPL34).

De acordo com o CNBC, o chamado “Apple Car”, que está sendo desenvolvido por uma equipe da Apple, está programado para entrar em produção em 2024, embora pessoas familiarizadas com as negociações entre a Apple e a Hyundai-Kia (USOTC:HYMTF) digam que o eventual lançamento pode ser adiado.

Nenhum acordo foi alcançado ainda entre as duas empresas. Além disso, eles enfatizam que a Apple pode, em última análise, decidir fazer parceria com outra montadora separadamente além de trabalhar com a Hyundai.

Uma fonte familiarizada com a estratégia da Apple no desenvolvimento de um carro disse: “Duvido que a Hyundai seja a única montadora com a qual eles poderiam fechar um acordo, poderia haver outra pessoa”.

As ações da Apple subiram cerca de 2% após o pregão de quarta-feira com as notícias.

Se um acordo for finalizado, por que a Apple escolheria Hyundai-Kia? Tão importante quanto, por que a montadora coreana faria um acordo com a Apple?

Aqueles que estão familiarizados com as discussões dizem que cada empresa vê um benefício único em trabalhar com a outra para desenvolver um carro da Apple.

Para a Apple, a decisão de construir um carro abre o potencial para explorar um mercado global de automóveis e mobilidade avaliado em US$ 10 trilhões. Katie Huberty, analista do Morgan Stanley, explicou o potencial de lucro para a Apple em uma nota de pesquisa que ela emitiu em janeiro.

“Os smartphones representam um TAM anual de US$ 500 bilhões. A Apple detém cerca de um terço desse mercado. O mercado de mobilidade é de US$ 10 trilhões. Portanto, a Apple precisaria de apenas 2% de participação desse mercado para ter o tamanho de seu negócio de iPhone”, escreveu Huberty.

Fontes familiarizadas com o interesse da Apple em trabalhar com a Hyundai dizem que a gigante da tecnologia quer construir o “Apple Car” na América do Norte com uma montadora estabelecida que permita que a Apple controle o software e hardware que entrará no veículo.

Em outras palavras, este será um “Apple car”, não um modelo Kia com software Apple.

Para a Hyundai-Kia, trabalhar com a Apple está sendo conduzido pelo novo presidente da empresa, Euisun Chung, que assumiu o controle da montadora coreana em outubro passado. De acordo com uma fonte familiarizada com a estratégia Hyundai-Kia, “Chung deixou claro que a mobilidade é o futuro da empresa”. Isso é importante porque o Apple Car será totalmente autônomo.

Ao trabalhar com a Apple, os líderes da Hyundai-Kia acreditam que irão acelerar o desenvolvimento de seus próprios planos autônomos e elétricos e de veículos. Hyundai está atualmente em parceria com a Aptiv em uma joint-venture que desenvolve tecnologia de veículos autônomos, incluindo robotaxis.

Não há indicação de que a joint venture mudaria se a Hyundai chegar a um acordo com a Apple. Além disso, a fábrica da Kia a cerca de 90 minutos a sudoeste de Atlanta, Geórgia, tem capacidade disponível, portanto, o dimensionamento da produção e o aproveitamento da cadeia de suprimentos Hyundai-Kia podem ser feitos de forma relativamente rápida.

Embora ainda não esteja claro como exatamente será o primeiro Apple Car, aqueles que estão familiarizados com os planos dizem que há alguns recursos notáveis.

“Os primeiros Apple Cars não serão projetados para ter um motorista”, disse uma fonte com conhecimento do plano atual. “Serão veículos elétricos autônomos projetados para operar sem motorista e com foco na última milha.” Isso poderia significar que os carros da Apple, pelo menos inicialmente, poderiam se concentrar em operações de entrega de alimentos embalados e empresas que incorporassem a robótica.

A mudança pode colocar a gigante da tecnologia em competição direta com a Tesla, que está lançando recursos de direção autônoma para seus veículos. O CEO da Tesla, Elon Musk, disse recentemente aos investidores que transformar Teslas em robôs autônomos poderia ajudar a justificar a avaliação da empresa, já que os carros estariam em uso por mais horas por dia, permitindo que a Tesla obtivesse maiores receitas por carro.

Em 2018, a Apple atraiu Doug Field, então vice-presidente sênior de engenharia da Tesla, de volta à Apple onde ele havia trabalhado anteriormente, provavelmente para trabalhar em carros autônomos. A Apple também contratou uma miríade de outros ex-funcionários da Tesla, incluindo Michael Schwekutsch, agora Diretor Sênior de Engenharia do Grupo de Projetos Especiais da Apple e ex-Vice-Presidente de Engenharia da Tesla.

Musk disse que certa vez tentou iniciar conversas com a Apple sobre a aquisição de sua empresa de carros elétricos, mas o CEO da Apple, Tim Cook, rejeitou o convite para um encontro.

Tradução de CNBC

Deixe um comentário