JBS quer ter ao menos dez marcas com faturamento de mais de US$ 1 bilhão em cinco anos

LinkedIn

Segundo o jornal Valor, a JBS (BOV:JBSS3) vem se articulando para comprar marcas fortes, em linha com o que ocorreu com a aquisição da Sadia. Na Austrália, a JBS comprou a Primo, de presunto e bacon. No Reino Unido, Moy Park e Tulip.

O CEO Global da JBS, Gilberto Tomazoni, disse ao Valor que quer transformar a empresa numa “casa de marcas” e, em cinco anos, ter ao menos dez delas com faturamento de mais de US$ 1 bilhão.

Tomazoni considera que a construção de marcas ficou mais fácil com as mídias sociais, já que elas permitem a interação direta com o consumidor. No Brasil, o objetivo é levar o faturamento da Seara para cerca de R$ 40 bilhões até 2025, mas a JBS adquiriu empresas na Austrália e no Reino Unido e quer que elas cresçam.

Nos EUA, a companhia adquiriu a Plumrose, que fabrica presunto e bacon, e rebatizou a empresa de Switf Prepared Foods, que receberá investimentos de US$ 200 milhões numa fábrica de especialidades italianas como salame e presunto.

A JBS pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 24 de março.

Lucro líquido  no 3T20 de R$ 3,1 bilhões, maior faturamento trimestral da história

JBS reportou o maior faturamento trimestral da história, com lucro líquido de R$ 3,1 bilhões, quase nove vezes o resultado do trimestre de 2019, quando a empresa divulgou R$ 356 milhões.

A JBS afirmou que a divisão brasileira de alimentos processados Seara viu o Ebitda ajustado subir 55,4%, enquanto as operações com carne suína e de frango nos Estados Unidos registraram saltos de 64,7% e 48,9%, respectivamente, apoiadas na desvalorização do real ante o dólar.

Deixe um comentário