PetroRecôncavo protocolou pedido de IPO na CVM

LinkedIn

A petroleira brasileira PetroRecôncavo, com campos em terra, protocolou prospecto preliminar para realização do seu IPO nesta sexta-feira (26) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo o prospecto preliminar enviado à CVM, a oferta será primária e terá como coordenador líder o Itaú BBA. Morgan Stanley, Goldman Sachs e Safra serão coordenadores da oferta.

Sobre a PetroRecônvaco

A indústria de petróleo do Brasil tem sido dominada pela estatal Petrobras desde o início, mas a companhia tem agora colocado à venda centenas de ativos, incluindo campos maduros, em uma tentativa de reduzir seu pesado endividamento e aumentar o foco na exploração de petróleo em águas profundas.

Em resposta a esse movimento, uma nova onda de pequenas petroleiras tem surgido ou expandido seus portfólios no país por meio de aquisições.

A PetroRecôncavo, fundada nos anos 1990, comprou um conjunto de campos terrestres da Petrobras no ano passado por US$ 384 milhões. Ela está agora avaliando dezenas de campos em terra e águas rasas sendo colocados à venda pela Petrobras, segundo uma fonte próxima do assunto.

Desde junho, a Petrobras colocou diversos ativos como esses à venda no Nordeste, região de atuação da PetroRecôncavo. A produção combinada desses ativos supera 50 mil barris por dia, segundo documentos dos processos de desinvestimento.

A PetroRecôncavo, cujos acionista incluem PetroSantander e a gestora de recursos brasileira Opportunity, é responsável por uma produção de cerca de 11 mil barris de óleo equivalente por dia, de acordo com informações de seu site. A empresa se descreve como “principal operador independente com foco em ativos em terra maduros no Brasil”.

Esse pedido de IPO deixa claro um movimento que ilustra a sede de empresas por recursos em meio a uma onda de vendas de ativos na indústria de óleo e gás do Brasil.

Deixe um comentário