Alliar (AALR3): prejuízo de R$ 97 milhões em 2020

LinkedIn

A Alliar registrou prejuízo em 2020 de R$ 97 milhões, apesar do lucro de R$ 12,7 milhões no 4T20 e alta de 71% em comparação ao mesmo período de 2019.

Os resultados da Alliar (BOV:AALR3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 17/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A receita líquida do 4T20 registrou expansão de 11,8% e totalizou R$ 292 milhões, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) chegou em R$ 67 milhões, o que representa uma alta de 12,8% no comparativo anual.

“A retomada da receita no quarto trimestre foi beneficiada pelos avanços no iDr, além da retomada dos exames de imagem”, justificou a empresa.

“No quarto trimestre retomamos o crescimento em nossas operações, impulsionado pelas novas iniciativas voltadas aos clientes particulares, junto ao lançamento do Marketplace Cartão Aliança”, afirmou a empresa.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

O BTG Pactual reduziu o preço-alvo das ações da Alliar. A mudança no preço, segundo analistas, foi feita após a incorporação dos resultados do quarto trimestre e de um novo custo de capital do Brasil nos cálculos. A manutenção da recomendação foi justificada com a “incerteza sobre uma recuperação sustentável na receita”, apesar da melhora vista nos últimos meses do ano.

No quarto trimestre, a receita da Alliar cresceu 11%, para R$ 316 milhões e o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização avançou 13%, para R$ 67,5 milhões — ambos em linha com as estimativas do mercado. O lucro líquido veio melhor que o esperado, passando de R$ 7 milhões para R$ 13 milhões, diz o BTG.

“Os resultados foram afetados pela queda nas receitas de ressonância magnética, serviço mais importante da Alliar, mas os testes da covid-19 impulsionaram a divisão de análise clínica”, explicam os analistas.

BTG Pactual mantém recomendação neutra, e reduz preço-alvo de R$ 11,00 para R$ 10,00.

Safra

equipe de análise do Safra destacou a forte expansão da margem Ebitda. O indicador subiu 294 pontos-base pela comparação ano a ano devido a uma melhora significativa no controle de custos, além do sucesso na renegociação dos contratos entre Alliar e seus principais fornecedores.

O rápido crescimento dos novos negócios da Alliar também não passou batido. A healthtech iDr e o Cartão Aliança contribuiram com um crescimento de 4,4 pontos percentuais na expansão da receita.

“É importante notar que o Cartão Aliança terminou 2020 com 95 mil vidas e atualmente possui mais de 135 mil (aumento sequencial de 42%)”, disseram os analistas Ricardo Boiati e Rafael Une, em relatório divulgado.

Com planos de retomar os investimentos neste ano, apostando em novas unidades, no iQMR, na parceria com a empresa de educação Afya e no marketplace do Cartão Aliança, a Alliar deve desfrutar de um cenário de longo prazo positivo.

“A combinação de crescimento de receita, desenvolvimento de novos negócios e ganhos de eficiência leva a um cenário positivo para a ação”, defenderam Boiati e Une. “Negócios novos e altamente escaláveis como iDr e Cartão Aliança estão crescendo rápido, dando sinais encorajadores sobre o potencial de crescimento dos ganhos da ação no longo prazo”.

Safra manteve a recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 20,00.

Deixe um comentário