B2W (BTOW3): prejuízo líquido de R$ 203,8 milhões em 2020 considerando os efeitos da consolidação da transportadora da B2W Digital

LinkedIn

Dona dos sites Americanas.com e Submarino, a B2W registrou prejuízo líquido de R$ 203,8 milhões no ano de 2020, queda de 48% no comparativo anual. Os números consideram os efeitos da consolidação da transportadora da B2W Digital.

Os resultados da B2W (BOV:BTOW3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

O Ebitda anual foi de R$ 950,2 milhões, alta de 58,3%, enquanto a margem Ebtida teve alta de 0,4 pontos percentuais, para 9,4%.

A receita somou R$ 10,1 bilhões em 2020, alta de 52%, enquanto a receita bruta registrou alta anual de 50,7%, para R$ 12,59 bilhões.

Entre janeiro e dezembro o GMV (volume bruto de mercadoria) avançou 47,6%, para R$ 27,7 bilhões.

4T20

Com a disparada das vendas online durante a pandemia de coronavírus, a B2W (BTOW3) registrou lucro líquido de R$ 15,6 milhões no quarto trimestre de 2020. No mesmo período do ano anterior, a companhia havia registrado prejuízo de R$ 22,3 milhões.

O Ebitda ajustado – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ficou em R$ 385,7 milhões no período, uma alta de 51,7% frente ao registrado de outubro a dezembro de 2019. A margem Ebitda manteve-se praticamente estável entre os trimestres, passando de 11,5% para 11,6%

As vendas totais (GMV) da empresa somaram R$ 9,18 bilhões de outubro a dezembro do ano passado, o que configura um crescimento de 38,2% na comparação anual. Com isso, a B2W viu sua receita líquida subir em 50%, para R$ 3,33 bilhões. Já a receita bruta cresceu 48,3% entre os trimestres, para R$ 4,16 bilhões,

A geração de caixa no último trimestre foi de R$ 718,4 milhões, finalizando o período com caixa líquido de R$ 5,29 bilhões, mais de quatro vezes acima do caixa auferido ao fim de 2019.

A B2W informou que tinha uma base de clientes ativos de 21,4 milhões no final de dezembro, 5,4 milhões a mais do que um ano antes. Em seu balanço, a companhia frisou que teve várias iniciativas para ampliar a prateleira de produtos e criar mais recorrência, incluindo com a compra do Supermercado Now.

“Como resultado dessas iniciativas, o cliente segue reconhecendo as nossas marcas como as mais queridas da internet brasileira. Temos o maior NPS do eCommerce (8,8 – Fonte: Reclame Aqui), tanto na operação de 1P quanto no 3P e, recentemente, fomos o primeiro marketplace reconhecido com o selo RA 1000 do Reclame Aqui na marca Americanas.com”, afirmou a companhia em seu balanço.

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI

O Bradesco BBI comentou os resultados divulgados pelas Lojas Americanas e pela controlada B2W para o quarto trimestre, destacando que as empresas ensaiam uma fusão. O valor bruto de mercadorias vendidas cresceu 18,4%, abaixo da estimativa do banco de alta de 26,2%. O Ebitda ajustado caiu 11,6%, devido a queda de 11% na receita de lojas físicas, fechadas devido a medidas de lockdown, e a desaceleração do “marketplace” da B2W, com alta de 31% na comparação anual, abaixo da estimativa de 52% do Bradesco.

A B2W adicionou apenas R$ 2,5 bilhões em valor bruto de vendas on-line no quarto trimestre de 2020, levemente acima dos R$ 2,4 bilhões da Via Varejo, que o banco define como a plataforma menos avançada atualmente. Assim, o banco diz esperar que investidores foquem no fato de que o crescimento do valor de vendas brutas do e-commerce alcançou 83% em janeiro e 90% em fevereiro.

O Bradesco diz que espera que tanto as ações de B2W quanto Lojas Americanas tenham desempenho acima da média do mercado no curto prazo. Mas mantém avaliação neutra e não altera o preço alvo das empresas no curto prazo, por avaliar que a concorrência no setor de e-commerce continue elevada.

O banco mantém preferência por atores menores como Enjoei, que está menos exposto aos setores de eletroeletrônicos, e por operar em uma categoria com menor concorrência.

Bradesco BBI mantém recomendação neutra, com preço-alvo de R$ 90,00.

BTG Pactual

A B2W registrou números abaixo das expectativas no quarto trimestre do ano passado, de acordo com o BTG Pactual. O banco destaca, porém, que 2021 indica um melhor cenário para a companhia, com forte alta no volume bruto de mercadoria (GMV, na sigla em inglês) nos dois primeiros meses do ano.

Os analistas Luiz Guanais, Gabriel Savi e Victor Rogartis apontam que o GMV da B2W no quarto trimestre, de R$ 9,2 bilhões, ficou 8% aquém das estimativas do banco. A receita líquida veio 2% abaixo do esperado, enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi 4% abaixo das estimativas do BTG.

Já o lucro líquido de R$ 16 milhões representou R$ 30 milhões a mais do que o prejuízo que o BTG estimava, ajudado por menores despesas financeiras.

O relatório destaca que, segundo dados da companhia, o GMV de janeiro e fevereiro deve apresentar alta de 83% e 90%, respectivamente, em relação aos mesmos períodos de 2020.

O resultado deve ser “impulsionado especialmente pelo segmento de marketplace, como resultado de uma estratégia mais assertiva em comissões, entrega e segmentação de vendedores baseado na experiência do usuário (UX)”. Outro destaque foi a abertura de cinco centros de atendimento, que deve atrair e reter novos vendedores.

BTG Pactual recomenda compra, com preço-alvo de R$ 120,00.

Pensando em investir na B2W?

→ A B2W é uma companhia digital detentora de grandes marcas da internet (Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato). Seu foco é comércio eletrônico e marketplace e outros serviços financeiros. A B2W possui R$ 41,5 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

A B2W consiste em uma plataforma digital, com negócios em um modelo multicanal, multimarca e multinegócios.

Governança Corporativa

As ações da B2W são negociadas no Novo Mercado da B3. O IPO foi realizado no dia 08 de agosto de 2007.

Composição Acionária

Acionistas Número de Ações (%) Total
Lojas Americanas 349.791.945 62,45%
Outros 210.293.817 37,55%
Total de Ações 560.085.762 100%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da B2W oscilaram entre a mínima de R$ 38,83 e a máxima de R$ 127,90. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 1,93%, negociada a R$ 74,68.

Confira o histórico da B2W (BTOW3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 85,80 91,05 72,25 80,17 3.878.720 -11,12 -12,96%
1 Mês 90,40 96,70 72,25 84,55 4.083.272 -15,72 -17,39%
3 Meses 81,88 96,70 66,86 80,97 4.646.345 -7,20 -8,79%
6 Meses 102,68 103,19 66,86 82,58 4.382.126 -28,00 -27,27%
1 Ano 68,00 127,90 38,83 84,70 4.235.540 6,68 9,82%
3 Anos 23,89 127,90 22,36 60,21 3.198.716 50,79 212,6%
5 Anos 12,43 127,90 8,85 51,15 2.412.399 62,25 500,8%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário