C&A adota estratégia de abrir novas lojas em cidades menores para aumentar venda em lojas físicas

LinkedIn

A aceleração das vendas digitais, em razão da pandemia, levou a C&A a adotar a estratégia de abrir novas lojas em cidades menores, entre 100 mil e 500 mil habitantes, que não ficarão somente em shopping centers, para aumentar a venda em lojas físicas.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CEAB3) nesta quarta-feira (03).

Essas lojas, que terão em média 1.800 m², funcionarão também como estoque para vendas digitais. Os novos espaços contarão com estúdios onde influenciadores digitais locais poderão produzir conteúdo, além de espaço para a exposição da marca Mind7, que pretende traduzir rapidamente das tendências.

Nesse caso, os clientes veem os modelos e compram pela internet, na própria loja, com a ajuda dos atendentes.

A C&A pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 18 de março.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

Prejuízo no 3T20

A varejista de moda C&A teve prejuízo de R$ 28,2 milhões no terceiro trimestre, revertendo assim o lucro de R$ 19,1 milhões registrado no mesmo período do ano passado. O recuado é explicado, entre outros fatores, com a queda da receita, decorrente de menores vendas, e a piora do resultado operacional.

A receita líquida total caiu 14,1%, para R$ 1 bilhão, enquanto as vendas mesmas lojas (SSS) recuaram 13,9%. A varejista disse que ao final do trimestre as receitas totais já estavam acima do nível do ano passado.

Deixe um comentário