Petróleo reduz perdas, mas fecha em queda com pandemia e a alta nos estoques

LinkedIn

O petróleo fecha em queda pelo quarto dia nesta quarta-feira, devido às preocupações com a demanda mais fraca na Europa e o aumento dos estoques de petróleo dos EUA.

O petróleo operou de olho no FOMC e reduziu queda após o comunicado, sem mudanças nos juros e nas condições do programa de compra de títulos, mas ainda assim, com o dólar desacelerando, o tipo Brent para maio fechou em queda de 0,57%, a US$ 68,00 o barril; WTI para abril cai 0,30%, para US$ 64,60 o barril.

O motivo foi a alta nos estoques americanos, que, segundo o DoE, subiram 2,396 milhões de barris na semana passada, ante previsão de alta de 1,4 milhão, com estoques de gasolina subindo 472 mil na semana, ante consenso de baixa de 2,5 milhões.

Mais cedo, relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), trouxe previsão foi de aumento na demanda global  em 2021, afastando possibilidade de um ‘super ciclo’ das commodities e enfatizando que os preços estão nesse nível por decisão da Opep+ de reter a produção em aproximadamente 8 milhões barris por dia.

A commodity ainda responde às incertezas geradas pela pandemia de covid-19 na Europa.

(Com informações da CNBC e BDM – Ana Katia)

Deixe um comentário