Arezzo confirma que proposta de combinação de negócios feita à Hering foi recusada

LinkedIn

A Arezzo confirmou a proposta de combinação de negócios feita à Hering para a combinação de negócios entre as duas companhias, que foi recusada pela varejista de roupas.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:ARZZ3) nesta quinta-feira (15). Confira o comunicado na íntegra.

Os ternos da oferta foram enviados ao presidente da Hering, Fábio Hering, em 7 de abril. A oferta previa que os acionistas da Hering receberiam 26.751.575 novas ações da Arezzo, o que corresponde a 21,17% do capital social da empresa.

Isso significa uma relação de substituição de ações de 0,1686 novas ações ON da Arezzo para cada 1 ação ordinária da Hering, o equivalente a um prêmio de 20% sobre o preço médio ponderado por volume das ações da Hering no período de 90 dias anteriores ao envio da proposta.

A Hering recebeu uma carta nesta quarta-feira (14) não solicitada da Arezzo&Co, com uma proposta não vinculativa para a potencial combinação de negócios.

Após análise dos termos propostos, o Conselho de Administração da Companhia, com assessoria do BR Partners e Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, decidiu, por unanimidade, em reunião realizada em 14 de abril de 2021, rejeitar a proposta, por considerar que ela não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria Companhia.

VISÃO DO MERCADO
JP Morgan 

Os analistas do J.P. Morgan avaliam que a notícia da proposta de compra da Hering pela Arezzo é mais positiva para a empresa do setor de calçados e bolsas do que a de vestuário.

“Vemos as notícias como positivas para Arezzo, enquanto nossas opiniões são misturadas para Hering. Para a Arezzo, vemos isso como uma forte indicação de que a empresa continua buscando ativamente fortalecer sua presença no segmento de vestuário após a aquisição da Reserva, o que também ressalta que a nova via de crescimento é significativa e pode gerar valor significativo para os acionistas.”

“Ainda assim, em nossa opinião, esta transação potencial poderia desbloquear valor material na Hering, principalmente considerando que o nível de confiança em sua execução é baixo e a Arezzo tem ferramentas (e histórico) para apoiá-la”, avalia o banco.

O banco vê uma combinação de oportunidades de crescimento e execução forte somadas à opcionalidade de uma maior expansão inorgânica no segmento de vestuário “dada a visibilidade ainda limitada sobre a conclusão de sua recuperação e tendências de crescimento morno”.

JP Morgan mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 80,00.

A Arezzo pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 06 de maio.

Lucro líquido de R$ 87,3 milhões, queda de 38,1%

A Arezzo registrou lucro líquido de R$ 87,3 milhões em 2020, queda de 38,1% em relação aos R$ 140,9 milhões de 2019.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

O E-commerce apresentou crescimento de 145,3% em 2020, atingindo R$ 526,4 milhões de faturamento.

A receita líquida teve ligeira queda de 4,0% no comparativo anual, fechando 2020 com R$ 1,612 bilhão. Já o Ebtida ajusto do ano inteiro foi de R$ 226,9 milhões, queda de 15,6%.

Deixe um comentário