CSN Mineração (CMIN3): lucro líquido de R$ 2,3 bilhões, desempenho seis vezes melhor que um ano antes

LinkedIn

A CSN Mineração, subsidiária da CSN que abriu capital em fevereiro, reportou lucro líquido de R$ 2,363 bilhões no primeiro trimestre de 2021, superando em quase seis vezes o desempenho apresentado um ano antes.

Em razão da alta contínua nos preços do minério, a empresa registrou Ebitda ajustado recorde de R$ 3,665 bilhões nos primeiros três meses do ano, com salto de 302% em relação a um ano antes, com margem Ebitda de 66,9%, com alta de 11,2 pontos base ante igual período do ano anterior.

A receita líquida ajustada da CSN Mineração totalizou R$ 5,474 bilhões no período, apontando expansão de 234% no comparativo anual e alta de 21% ante o trimestre anterior. A expansão, nesse caso, é atribuída ao contínuo aumento do preço médio do minério (Platts), que subiu 24,8% contra o quarto trimestre, além da variação cambial verificada no período.

A oferta primária (IPO) trouxe R$ 1,3 bilhão ao caixa da companhia e “será importante para acelerar os projetos de aumento de capacidade, sendo a primeira etapa composta por Itabirito P15, recuperação de rejeitos e a Planta Central”.

Vendas e fluxo de caixa

Entre janeiro e março, o volume de vendas da unidade somou 8,2 milhões de toneladas, com salto de 47% no comparativo anual, mas queda de 5% ante o quarto trimestre em função do período úmido como referência.

No período, acrescenta a empresa em seu informe de resultados, a produção e compras de minério de ferro da CSN somou 8,27 milhões de toneladas, volume 8% superior ao do trimestre anterior mesmo considerando a sazonalidade negativa do período em razão das chuvas, “o que ressalta o bom rendimento da produção”. A empresa também observou um aumento nas compras de minério de terceiros ao longo do trimestre.

O Fluxo de Caixa Livre alcançou R$ 2,465 bilhões ao final de março, impactado positivamente pelo acentuado aumento do índice Platts ocorrido no trimestre. “Com o ótimo desempenho operacional, a companhia distribuiu dividendos nos primeiros três meses do ano, no valor total de R$ 1,068 bilhão e pagou juros sobre o capital próprio de R$ 405 milhões em janeiro de 2021”, acrescenta a empresa nos comentários.

Os resultados da CSN Mineração (BOV:CMIN3) referentes suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 28/04/2021.

Teleconferência

Em teleconferência sobre os resultados do primeiro trimestre, o presidente Benjamin Steinbruch afirmou que permanece com o mesmo “otimismo” e “firmeza” da época do “roadshow” da oferta. “Tenho cada vez com mais certeza que temos uma coisa única e diferenciada nas mãos”, disse. “Temos uma proposta de crescimento muito agressiva com qualidade pretendida diferenciada”, acrescentou.

Steinbruch afirmou ainda não enxergar nenhuma restrição para implementação dos projetos da companhia para aumentar a capacidade e a qualidade. “A implementação se dará dentro do prazo e eventualmente abaixo dos custos estimados”, disse.

O diretor financeiro da CSN Mineração, Pedro Oliva, comentou ainda que o cronograma para os projetos é “desafiador”, mas permanece dentro do esperado. “Estamos mobilizados, é a prioridade número 1 da companhia.”

Ainda segundo o diretor, a companhia mantém a projeção para o chamado custo C1 (da mina até o porto), de US$ 16 por tonelada. “Esperamos ter uma redução de custo fixo com o aumento de volumes ao longo dos próximos dias, já não vamos mais estar sobre o efeito do período sazonal impactado pelas chuvas. As perspectivas são positivas.”

Sobre preços do minério de ferro, o executivo afirmou que a companhia tem realizado, desde o ano passado, hedge (proteção) pontual de preços e em volumes não expressivos. “O volume que temos é de menos de 2 milhões de toneladas para os próximos meses, até junho, em nível pouco abaixo de US$ 180 por tonelada”. Ele comentou que a companhia está acompanhando o nível de preços e não há definição no momento sobre aumentar os volumes.

Durante a teleconferência, Oliva comentou ainda sobre o nível do frete marítimo. “É um caminho natural no sentido de reduzir a volatilidade. Vamos buscar uma redução da exposição ao spot com crescimento do volume de vendas. Quando estivermos com 100 milhões de toneladas, não fará sentido ficar 100% no spot, estamos analisando”.

VISÃO DO MERCADO

XP Investimentos 

A CSN Mineração reportou fortes números no 1T21, com EBITDA de R$3,7 bilhões, -9% abaixo do nosso e -3% abaixo do consenso da Bloomberg (+15% na comparação trimestral e +302% no comparativo anual). Os volumes de minério de ferro acima do esperado no período (8,2 milhões toneladas, -5% T/T e +47% A/A) compensaram parcialmente as despesas operacionais por tonelada mais altas (US$41/t, +43% T/T). Esperamos uma reação neutra.

XP mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 14,00…

Deixe um comentário