Comitê da Eletrobras aprova elegibilidade de candidatos indicados por minoritários

LinkedIn

A Eletrobras comunicou a indicação pela elegibilidade dos candidatos indicados por acionistas minoritários para os Conselhos de Administração e Fiscal da Companhia.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ELET3) (BOV:ELET6), nesta segunda-feira (19). Confira o documento na íntegra.

Conforme segue:

  • Indicação do acionista minoritário detentor de ações preferenciais Maliko Investments: Sr. Felipe Vilela Dias, para concorrer à vaga de membro do Conselho de Administração.
  • Indicações dos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias Fundo de Investimento em Ações Dinâmica Energia e Banclass Fundo de Investimento em Ações: Sr. Daniel Alves Ferreira, para concorrer à vaga de membro do Conselho de Administração e Srs. Carlos Eduardo Teixeira Taveiros e Robert Juenemann, para concorrer às vagas de titular e suplente, respectivamente, do Conselho Fiscal da Companhia.
  • Indicações do acionista minoritário detentor de ações preferenciais Geração Futuro L. Par Fundo de Investimento em Ações: Srs. Antonio Emilio Bastos de Aguiar Freire e Giuliano Barbato Wolf, para concorrer às vagas de titular e suplente, respectivamente, do Conselho Fiscal da Companhia.

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM), prorrogou por 60 dias a MP que define condições de privatização da Eletrobras.

A MP determina que a privatização será pela venda de novas ações no mercado. Esse ato faz com que o percentual acionário da União caia para menos de 50%.

Essa capitalização pode ser acompanhada em conjunto da oferta pública secundária de ações de propriedade da União. Ou também por empresa controlada pela União, direta ou indiretamente. O valor total previsto pelo governo em R$ 50 bilhões.

A empresa pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 12 de maio.

Lucro líquido de R$ 6,3 bilhões em 2020, queda de 43% influenciado pela variação cambial decorrente da pandemia

A Eletrobras registrou no consolidado do exercício de 2020 um lucro líquido de R$ 6,387 bilhões, 43% inferior aos R$ 11,133 bilhões obtidos no ano anterior. A companhia salienta que o lucro de 2019, é composto do resultado das operações continuadas de R$ 7,848 bilhões e de R$ 3,285 bilhões referente às operações descontinuadas (distribuição), com destaque para privatização da distribuidora Amazonas Energia. Com isso, pelo critério de operações continuadas, o lucro recuou 19%.

A Eletrobras registrou um lucro líquido de R$ 1,269 bilhão no quarto trimestre de 2020, queda de 44% na comparação com os R$ 2,273 bilhões apurados no mesmo intervalo de 2019, conforme valores reapresentados pela companhia seguindo orientação dos órgãos reguladores.

Deixe um comentário