ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

Grendene aprova 1ª distribuição de dividendos no valor R$ 81 milhões

LinkedIn

O Conselho de Administração da Grendene aprovou “ad referendum” a 1ª distribuição antecipada de dividendos referentes ao saldo disponível no período até 31 de março de 2021, no valor de R$81.971.596,22, ou R$0,090861484 por ação.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:GRND3), nesta quinta-feira (29). Confira o documento na íntegra.

Têm direito a receber os dividendos antecipados, acionistas titulares de ações ordinárias inscritos nos registros da companhia em 10 de maio de 2021. As ações passam a ser negociadas ex-dividendo a partir de 11 de maio de 2021.  Os dividendos serão pagos a partir de 19 de maio de 2021.

Grendene (GRND3): recuo de 50,5% no lucro líquido de 2020, para R$ 405,2 milhões

fabricante de calçados Grendene, dona das marcas Melissa, rider, Ipanema, registrou lucro líquido de R$ 405,2 milhões, recuo de 50,5% em comparação com 2019 (R$ 809,2 milhões).

No acumulado do ano, a receita líquida encolheu 8,4%, para R$ 1,90 bilhão.

A Grendene fechou 2020 com 20,2% de participação de mercado, um crescimento de 3,6 pontos percentuais, e registrou uma redução no volume de pares (-3,6%) inferior à queda da produção do setor (-20,8%), segundo informações da Abicalçados.

A receita bruta recuou 7,1% em relação a 2019, enquanto o lucro bruto totalizou R$ 874,5 milhões, equivalente a uma margem bruta de 46,1% (0,5 ponto percentual superior à de 2019).

Depois de um segundo trimestre praticamente nulo com as fábricas sem atividades no Ceará, a fabricante de sapatos Grendene conseguiu retomar crescimento na metade do ano e no quarto trimestre registrou a maior receita bruta trimestral de sua história, de R$ 1,03 bilhão.

Deixe um comentário