Br Properties celebra contrato de venda de imóveis no Rio e São Paulo por R$ 485,4 milhões

LinkedIn

A BR Properties celebrou contrato de Venda e Compra de Imóveis, com o BR Properties fundo de investimento imobiliário, administrado pela BRL Trust, tendo por objeto a alienação, pela companhia.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:BRPR3) nesta segunda-feira (24). Confira o comunicado na íntegra.

Os imóveis envolvidos no negócio e as fatias vendidas são:

  • 10% das frações ideais do Complexo Centenário Plaza, localizado em São Paulo;
  •  15% das frações ideais do Edifício TNU, localizado em São Paulo;
  • 100% dos blocos 2 e 3 do Condomínio Panamérica Park, localizado em São Paulo;
  • 15% das frações ideais do Edifício Manchete, localizado no Rio de Janeiro;
  • 15% das frações ideais do Edifício Passeio Corporate, localizado no Rio de Janeiro.

Os imóveis serão alienados pelo valor total de R$ 485.364.500,00. A efetivação da transação prevista no Contrato está sujeita à superação de determinadas condições suspensivas e precedentes pelas Partes, incluindo, sem limitação a efetiva liquidação da distribuição pública de cotas da 1ª emissão de Cotas do Fundo, cujo registro se encontra sob análise da CVM; e a aprovação da aquisição dos Imóveis pelos cotistas do Fundo, conforme previsto nos documentos da Oferta.

BR Properties (BRPR3): lucro líquido de R$ 13,4 milhões, queda de 7% com aumento da despesa financeira

BR Properties, empresa de investimento em imóveis comerciais de renda, registrou lucro líquido de R$ 13,4 milhões no primeiro trimestre, queda de 7% na comparação anual. A piora do resultado deveu-se ao aumento de 136% da despesa financeira líquida, para R$ 17,2 milhões.

Segundo a empresa, a captação de R$ 400 milhões e a alta da Selic contribuíram para a maior despesa financeira. A rubrica “outras despesas operacionais”, no valor de R$ 12,2 milhões, também teve participação na queda do lucro. Desse total, R$ 10,5 milhões resultou de baixa contábil (“impairment”) de antigos sistemas da companhia.

receita líquida teve um aumento de 8%, para R$ 82,3 milhões. Vale destacar que 26.239 m² de novas locações já contratadas ainda não foram contabilizadas nos resultados do 1T21.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado foi de R$61,1 milhões no 1T21, representando um aumento de 14% quando comparado ao 1T20. A Margem EBITDA no trimestre foi de 74%.

Deixe um comentário