Confira os Indicadores Econômicos desta segunda-feira (03/05/2021) - Boletim Focus, PMIs, IPC-S…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta hoje, em destaque os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2021.

Brasil

  • Indústria brasileira iniciou o segundo trimestre perdendo força, ainda impactada pela pandemia

A indústria brasileira iniciou o segundo trimestre perdendo força, ainda impactada negativamente pelas restrições devido à pandemia de Covid-19, embora tenha registrado aumento do emprego, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

Dados divulgados nesta segunda-feira pelo IHS Markit mostraram que o PMI do setor industrial brasileiro caiu a 52,3 em abril, de 52,8 em março, mas ainda acima da marca de 50, que separa crescimento de contração.

Apesar da perda de força, o emprego no setor industrial aumentou no mês, já que algumas empresas buscaram repor funcionários dispensados por causa da pandemia. Outras contrataram por preverem condições econômicas melhores no médio prazo.

  • IPC-S sobe 0,23% em abril e acumula alta de 6,54% em 12 meses

O IPC-S de 30 de abril de 2021 variou 0,23% e acumula alta de 6,54% nos últimos 12 meses. Nesta apuração, três das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Transportes (0,77% para -0,13%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de 2,26% para -0,62%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (0,31% para 0,21%) e Despesas Diversas (0,36% para 0,27%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: tarifa de eletricidade residencial (-0,09% para -0,45%) e despachante (0,00% para -0,32%).

  • Boletim Focus: IPCA para 2021 sobe de 5,01% para 5,04%

Os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2021.

O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira (3) que a mediana das previsões para a Selic neste ano seguiu em 5,50% ao ano. Há um mês, estava em 5,00%. No caso de 2022, a projeção foi de 6,13% para 6,25% ao ano, ante 6,00% de um mês antes.

Os economistas alteraram a previsão para o IPCA – o índice oficial de preços – em 2021. O Relatório mostra que a mediana para o IPCA este ano foi de alta de 5,01% para 5,04%. Há um mês, estava em 4,81%. A projeção para o índice em 2022 foi de 3,60% para 3,61%. Quatro semanas atrás, estava em 3,52%.

Os economistas do mercado financeiro alteraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2021. Conforme o Relatório de Mercado Focus, a expectativa para a economia este ano passou de alta de 3,09% para elevação de 3,14%. Há quatro semanas, a estimativa era de 3,17%.

O Relatório mostrou manutenção no cenário para a moeda norte-americana em 2021. A mediana das expectativas para o câmbio no fim período seguiu em R$ 5,40, ante R$ 5,35 de um mês atrás.

  • IPC-Fipe subiu 0,44% em abril, acumulando 7,79% em doze meses

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,44% em abril, desacelerando significativamente frente ao acréscimo de 0,71% verificado em março e perdendo força também em relação à alta de 0,51% registrada na terceira quadrissemana do mês passado, segundo dados publicados nesta segunda-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

No primeiro quadrimestre de 2021, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,25%. Nos 12 meses até abril, a alta acumulada foi de 7,79%.

Quatro dos sete componentes do IPC-Fipe avançaram menos ou aprofundaram deflação no último mês: Habitação (de 0,51% em março para 0,38% em abril), Transportes (de 3,26% para 0,61%), Despesas Pessoais (de -0,17% para -0,57%) e Vestuário (de 0,05% para 0,02%).

  • Balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 10,349 bilhões em abril

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 10,349 bilhões em abril, informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (3).

O superávit é registrado quando as exportações superam as importações. Se ocorre o contrário, é registrado déficit comercial.

No mês passado, as vendas externas somaram US$ 26,481 bilhões e as compras do exterior totalizaram US$ 16,132 bilhões, segundo números oficiais.

Segundo o governo, esse é o maior superávit comercial para um único mês desde o início da série histórica do Ministério do Desenvolvimento, Industria e Comércio (hoje fundido à Economia), em janeiro de 1989.

Alemanha

      • PMI industrial da Alemanha cai a 66,2 em abril, após recorde de março

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da Alemanha caiu do nível recorde de 66,6 em março para 66,2 em abril, segundo pesquisa final divulgada nesta segunda-feira, 3, pela IHS Markit.

A leitura definitiva ficou abaixo da estimativa preliminar de abril e também da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 66,4 em ambos os casos.

Apesar da queda em abril, o resultado bem acima de 50 mostra que a manufatura alemã continua se expandindo em ritmo forte.

      • Vendas no varejo da Alemanha surpreendem com alta de 7,7% em março

As vendas no varejo na Alemanha registraram seu maior aumento anual em março desde o início da pandemia de Covid-19, mostraram dados nesta segunda-feira, já que o relaxamento de algumas medidas de lockdown impulsionou a compra de roupas e calçados.

A Agência Federal de Estatísticas alemã informou que as vendas no varejo saltaram 11,0% em comparação com o mesmo mês do ano anterior em termos reais, após uma queda revisada para cima de 6,6% em fevereiro.

As vendas de têxteis, vestuário, calçados e artigos de couro subiram 27,7% em comparação com o mesmo mês do ano anterior, enquanto o comércio varejista com mercadorias vendidas em lojas de departamento subiu 23%.

Zona do Euro

      • PMI industrial da zona do euro sobe a recorde de 62,9 em abril

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da zona do euro subiu de 62,5 em março para 62,9 em abril, atingindo recorde pelo segundo mês consecutivo, de acordo com pesquisa final divulgada nesta segunda-feira pela IHS Markit.

A leitura definitiva, porém, ficou abaixo da estimativa preliminar de abril e da previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 63,3 em ambos os casos.

De qualquer forma, o resultado bem acima da marca de 50 mostra que a manufatura do bloco se expandiu de forma vigorosa no último mês.

Estados Unidos

      • Atividade manufatureira dos EUA cresceu em ritmo mais lento em abril

A atividade manufatureira dos Estados Unidos cresceu a um ritmo mais lento em abril, provavelmente limitada pela escassez de insumos em meio à demanda reprimida desencadeada pelo aumento das vacinações e estímulo fiscal massivo no país.

O Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) disse nesta segunda-feira que seu índice da atividade industrial nacional caiu para uma leitura de 60,7 no mês passado, depois de subir para 64,7 em março, seu nível mais alto desde dezembro de 1983.

      • PMI industrial dos EUA avançou para 60,5 em abril, maior nível desde o início da série

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial dos Estados Unidos avançou de 59,1 em março para 60,5 em abril, atingindo o maior nível desde o início da série histórica, em maio de 2007, segundo dados finais publicados pela IHS Markit nesta segunda-feira.

      • PMI ISM industrial mensal

O índice de gerentes de comprasda indústria dos Estados Unidos caiu de 64,7 em março para 60,7 em abril, segundo pesquisa do Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês).

O resultado de abril contrariou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam aumento do indicador a 65.

Deixe um comentário