Sabesp (SBSP3): lucro líquido de R$ 496,6 milhões no 1T21, revertendo prejuízo

LinkedIn

A Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) reverteu o prejuízo líquido de R$ 657,9 milhões do primeiro trimestre de 2020 e somou lucro líquido de R$ 496,6 milhões no mesmo período deste ano.

A receita operacional líquida nos três primeiros meses de 2021 aumentou 15,7% na mesma base de comparação, para R$ 4,677,4 bilhões.

O ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado ficou em R$ 1,636 bilhão no trimestre, uma alta de 10,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 354,4 milhões, uma melhora de 82,1% em relação ao resultado financeiro negativo de R$ 1,980 bilhão de um ano antes.

Entre janeiro e março, a Sabesp faturou 550,4 milhões de metros cúbicos de água e esgoto, alta de 2,2% na comparação anual.

Em relação aos indicadores operacionais, houve um aumento de 1,5% nas ligações de água, para 10,133 milhões; aumento de 2,3% em ligações de esgoto, para 8,566 milhões, e um ligeiro aumento de 0,4% no volume de água produzido no trimestre, para 728 milhões de metros cúbicos.

O Índice de Perdas Micromedido (IPM) observou uma redução de 28,9% no primeiro trimestre de 2020 para 26,8% no primeiro trimestre de 2021.

Os resultados da Sabesp (BOV:SBSP3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 13/05/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

A Sabesp, após abrir mão de uma participação no consórcio vencedor da Iguá, no leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) afirmou que ainda tem interesse em novos leilões pelo país. A companhia, porém, está elaborando uma política de estratégia para sua expansão, que ainda terá que passar pelo Conselho de Administração, afirmou o diretor financeiro da companhia, Rui Affonso, em teleconferência.

“A Sabesp continua avaliando oportunidades decorrentes do marco regulatório para participar eventualmente dos leilões de saneamento no Brasil, que possam ensejar oportunidades vantajosas para a Sabesp, vamos avaliar. Não há acordo de exclusividade com qualquer operador ou investidor”, disse ele.

“Em relação a próximos ativos em estudo pela Sabesp, estamos em processo de estabelecimento de uma política de estratégia para avançar nessa questão das oportunidades que estão vindo em relação ao novo marco. Então, no momento, ainda não temos definição precisa, mas estamos trabalhando para rapidamente ter essa política, para aprovação no nosso conselho de administração”, completou o presidente, Benedito Braga.

Em relação à Cedae, os executivos reafirmaram que a Sabesp detinha opção de integrar o consórcio vencedor do Bloco 2 no leilão da Cedae, com posição minoritária. “No entanto, após a confirmação da vitória, nós analisamos os termos finais do leilão e decidimos não exercer essa opção”, disse Affonso.

A proposta de regionalização do Estado foi encaminhado à Assembleia Legislativa no dia 21 de abril e propõe a divisão em quatro unidades regionais, sendo uma delas, a Sudeste, composta pelas cidades que têm contratos assinados com a Sabesp.

“A companhia acompanha a tramitação do projeto em regime de urgência para atender aos prazos da lei do saneamento, que se encerra no dia 15 de julho de 2021 [para a formação dos blocos regionais]. Atualmente há 12 propostas de emenda, uma delas é um questionamento sobre a formação de unidades, devido ao fato de a proposta não estar aderente aos limites das bacias hidrográficas”, explicou o diretor.

VISÃO DO MERCADO

Ativa

Já para a Ativa, apesar do cenário ainda ser desafiador, tanto no que tange aos efeitos da pandemia, como aos desdobramentos referentes a crise hídrica vivida pela Região Sudeste, a Sabesp apresentou um resultado com avanços em seus volumes.

“Continuamos acreditando que seus múltiplos atuais compreendem um desconto elevado demais perante seu potencial de geração de valor”, afirma o analista Ilan Arbetman.

Ativa tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 59,80…

Inter Research 

Segundo o Inter Research, o ano começou relativamente bem para a empresa, com o volume faturado dos serviços de água e esgoto se expandindo, impulsionado pela classe residencial.

“Entendemos ainda que, devido a todas as evoluções da empresa, o preço atual não condiz com seu valor justo, abrindo uma oportunidade de compra”, afirma Rafael Winalda.

Inter Research tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 61,00…

Safra

O Ebitda de R$ 1,6 bilhão veio 4,7% abaixo do esperado, para o Safra.

“Os resultados ficaram ligeiramente abaixo das estimativas, principalmente devido ao volume abaixo do esperado, resultando em receitas mais baixas”, afirma o analista Daniel Travitzky.

Safra tem recomendação neutra com preço-alvo de R$ 53,00…

XP Investimentos 

Do lado positivo, destacamos os avanços na agenda de redução da exposição cambial da companhia, com a dívida em moeda estrangeira atingindo 20% em março de 2021 contra 55% em março de 2020.

Por outro lado, vemos o Ebtida ajustado abaixo do esperado, como reflexo de: (i) tarifas médias -2,7% menores que nossas estimativas, que acreditamos refletir um mix de clientes com maior participação do segmento residencial nos volumes, dados os efeitos da pandemia de COVID-19 sobre a demanda dos clientes industriais e comerciais, parcialmente compensadas por (iii) custos gerenciáveis -2,1% abaixo das nossas estimativas e (iii) volumes de água e esgoto em linha (-0,3%) com as nossas estimativas, (crescendo +2,3 % em relação ao ano anterior).

O lucro líquido de R$496,9 milhões ficou abaixo de nossas estimativas de R$623,4 milhões e do consenso da Bloomberg de R$542,0 milhões, refletindo principalmente maiores despesas financeiras líquidas (-R$354,4 milhões vs. nossas estimativas de -R$233,1 milhões).

XP mantém recomendação neutra com preço-alvo de R$ 50,00…

Deixe um comentário