Sequoia Logística (SEQL3): prejuízo líquido de R$ 3,6 milhões no 1T21, alta de 48% por conta do aumento das despesas

LinkedIn

A Sequoia Logística, uma das maiores empresas operadoras logísticas de e-commerce e tecnologia do país, teve prejuízo líquido de R$ 3,68 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 48% frente o prejuízo de R$ 2,48 milhões do mesmo período do ano passado. A piora ocorreu principalmente por conta do aumento das despesas financeiras oriundas da consolidação dos contratos de aluguel das empresas adquiridas Direcional e Prime.

“O aumento do prejuízo deu-se principalmente pelo aumento das depreciações e das despesas financeiras, reflexo direto do aumento de contratos de aluguel alocados segundo o IFRS 16, provenientes das aquisições das controladas Direcional e Prime”, afirmou a empresa.

A receita líquida saiu de R$ 165,3 milhões um ano antes para R$ 326,4 milhões, impulsionada por aquisições e crescimento do e-commerce.

O Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado foi de R$ 30,64 milhões no trimestre, 146,3% superior na comparação com o mesmo período do ano anterior. A margem Ebitda expandiu em 1,9 ponto percentual, para 9,4%.

A companhia, que tem entre seus clientes Magazine Luiza, Mercado Livre e Amazon, viu a quantidade de pedidos no trimestre subir em 37%, para 10,8 milhões.

Só com o transporte B2C, serviço prestado pela companhia a plataformas de e-commerce, a empresa atingiu receita bruta de 229,9 milhões de reais, crescimento de 165,2% frente ao primeiro trimestre de 2020. Hoje, essa linha de negócio corresponde a cerca de 60% do faturamento total da companhia, o restante vem dos segmentos B2B e serviços logísticos.

Importante ressaltar que o primeiro trimestre do ano é sempre impactado pela sazonalidade das linhas de transporte reflexo da sazonalidade do varejo, tendo uma menor diluição dos custos fixos, efeito a ser recuperado ao longo do ano.

Os investimentos da Sequoia são direcionados em sua maioria para expansão/automação de Centros de Distribuição, Hubs e Filiais e tecnologia. No 1T21, o Capex totalizou R$ 9,8 milhões, representando 2,5% da receita bruta, em linha com patamar histórico apresentado pela Companhia.

O ROIC (Return On Invested Capital) ficou em 35,4% versus 33,7% no 1T21.

Os resultados da Sequoia Logística (BOV:SEQL3) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 06/05/2021. Confira o Press release na íntegra!

Ritmo aquecido

Com o vento favorável, as ações da Sequoia acumulam valorização de 101% desde o IPO em outubro de 2020, contra uma alta de 25% do Ibovespa. Neste ano, avançam 8%.

Desde sua oferta pública inicial de ações (IPO), a Sequoia já realizou quatro aquisições: a Direcional e a Prime, focadas no segmento de e-commerce de produtos grandes; a Logtech Frenet; e a Plimor, anunciada no fim de março, com a transação devendo ser concluída em maio.

No entanto, mesmo em ritmo aquecido, dinheiro não tem sido problema para a companhia, que acabou de movimentar R$ 894 milhões em uma oferta subsequente de ações (follow-on) no mês passado.

Considerando o caixa adicional líquido da oferta (do total do follow-on, cerca de 200 milhões de reais foram para o caixa da empresa), o índice de alavancagem da Sequoia atual seria de caixa líquido 0,7 vez, o que a deixa confortável para pensar em novas oportunidades.

Atualmente, a empresa tem mais três oportunidades em fase de due diligence, com memorandos de entendimento assinados.

Plataforma SFx

Lançada em novembro de 2020 já são mais de 3,3 mil cidades atendidas no país, com 100% das entregas seguras e rastreadas. Entre novembro de 2020 e março de 2021, foram mais de 700 mil entregas somente por meio da plataforma, que segue em expansão.

 

Deixe um comentário