Alibaba expande produtos em nuvem com compras ao vivo em sua batalha contra a Amazon

LinkedIn

Alibaba (NYSE:BABA) lançou uma série de novos produtos de computação em nuvem enquanto o gigante do comércio eletrônico chinês pretende se expandir pela Ásia.

A computação em nuvem é vista como um impulsionador de lucro fundamental para o Alibaba a longo prazo e, nos últimos anos, tem aumentado sua presença agressivamente fora da China.

Na terça-feira (08), o Alibaba (BOV:BABA34) anunciou planos para abrir um novo data center nas Filipinas até o final do ano e lançou um terceiro data center na Indonésia. A expansão dos data centers permite que os provedores de nuvem aumentem sua capacidade em determinados países ou regiões.

Alibaba também lançou um produto livestreaming baseado em nuvem projetado para compras online. Isso permitirá que players de comércio eletrônico lancem um recurso de compras ao vivo em seus sites ou aplicativos hospedados na nuvem do Alibaba.

A compra por transmissão ao vivo geralmente envolve um host falando sobre produtos que os clientes podem comprar diretamente por meio da transmissão ao vivo. Tornou- se muito popular na China e está crescendo em outras partes da Ásia.

A empresa de e-commerce chinesa espera que tal produto possa ajudá-la a se destacar dos rivais americanos, incluindo Microsoft (MSFT, MSFT34) e Amazon (AMZN, AMZO34), no mercado de nuvem.

Na região da Ásia-Pacífico, o Alibaba era o maior fornecedor do mercado de nuvem pública no final de 2020, com uma participação de 19,2%, de acordo com a IDC, impulsionada pelo sucesso na China. A Amazon ficou em segundo lugar com uma participação de 10,5%.

No entanto, no mercado global, o Alibaba ainda está atrás da Microsoft, Amazon e Google.

Os anúncios de nuvem do Alibaba vieram depois de ter relatado seu primeiro prejuízo líquido como uma empresa pública no trimestre de janeiro a março. A empresa foi atingida com uma enorme multa de US$ 2,8 bilhões como resultado de uma investigação antimonopólio pelas autoridades chinesas.

Maggie Wu, CFO do Alibaba, disse que a empresa investirá “lucros incrementais e capital adicional” em “novos negócios e áreas estratégicas importantes” em seu atual ano fiscal.

Na China, o Alibaba enfrenta a concorrência crescente de outros gigantes da tecnologia, incluindo Huawei e Tencent, que mais recentemente aumentaram seus investimentos em computação em nuvem.

Deixe um comentário