Banco Inter conclui rodada de concessão de crédito voltada a clientes pessoas jurídicas

LinkedIn

Inter acaba de concluir a última rodada de concessão de crédito voltada a clientes pessoas jurídicas (PJ) e microempreendedores individuais (MEIs), na qual quase 100 mil empresários foram contemplados, chegando a mais de 270 mil contas PJ e MEI com o benefício aprovado.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:BIDI3) (BOV:BIDI4) (BOV:BIDI11) nesta sexta-feira (11).

Nessa nova rodada, o Inter habilitou um novo benefício a essas duas categorias de clientes: antes restrito a pessoas físicas (PF), o cashback de 0,25% do valor da fatura dos cartões de crédito passou a ser disponibilizado a PJ e MEI.

“Muitas vezes, o empresário de pequeno porte utiliza seu cartão de crédito pessoal para gastos da empresa. Isso dificulta a profissionalização e sucesso destas empresas, que constituem importante motor da economia nacional. O cartão Inter Empresas chega para apoiar este público de forma inteligente”, afirma Ray Chalub, COO do banco.

Para receber o cashback, o cliente MEI precisa colocar a fatura do cartão em débito automático. Para quem tem conta PJ, basta pagar a fatura integral antes do vencimento. O valor a ser devolvido será creditado em até sete dias após a data limite para o pagamento.

O Inter possui quase 1 milhão de clientes MEI e PJ. A companhia oferece uma conta digital isenta de tarifas e com soluções gratuitas que vão desde Pix, emissão de boletos e folhas de pagamento a saques ilimitados. O banco também oferece maquininha de cartão, antecipação de recebíveis, linhas de crédito, investimentos, entre outras funcionalidades.

Lucro líquido de R$ 20,8 milhões no 1T21, revertendo prejuízo

Banco Inter registrou lucro líquido de R$ 20,8 milhões no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 8,4 milhões registrado no primeiro trimestre do ano passado.

O Inter encerrou março com 10,2 milhões de clientes, com expansão anual de 106%.

As receitas totais atingiram R$ 541,8 milhões no 1T21, crescimento anual de 95%, impulsionadas pelas receitas de prestação de serviços.

Informações Reuters

Deixe um comentário