Compass celebrou com a Petrobras contrato para aquisição da participação de 51% da petroleira na Gaspetro

LinkedIn

A Compass, subsidiária da Cosan (BOV:CSAN3), celebrou com a Petrobras um contrato para aquisição da participação de 51% da Petrobras na Gaspetro.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) nesta quarta-feira (28).

O valor do investimento para aquisição da participação é de R$ 2,030 bilhões, a ser pago em seu fechamento, sujeito aos ajustes previstos no contrato.

A Gaspetro é uma sociedade holding que detém participações em 19 distribuidoras de gás, que operam com exclusividade os serviços locais de distribuição de gás canalizado em diversos Estados do Brasil.

Suas redes de distribuição somam aproximadamente 10 mil km, atendendo a mais de 500 mil clientes, com volume distribuído de cerca de 29 milhões m3/dia.

A conclusão da transação está sujeita ao cumprimento de determinadas condições suspensivas, que incluem, mas não se limitam, a observação do prazo para exercício do direito de preferência de outros acionistas da Gaspetro e suas investidas e a aprovação pelos órgãos competentes.

A Petrobras pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 29 de julho

Lucro líquido de R$ 1,17 bilhão no 1T21, revertendo prejuízo

lucro líquido aos acionistas da Petrobras somou R$ 1,17 bilhão no primeiro trimestre, após prejuízo um ano antes. O resultado foi R$ 58,7 bilhões inferior ao quarto trimestre do ano passado, refletindo o impacto da variação cambial no resultado financeiro devido à desvalorização do real frente ao dólar e às reversões de impairment e dos gastos passados com o plano de saúde, ambos ocorridos no trimestre anterior.

receita líquida cresceu 14,2%, para R$ 86,17 bilhões, em base de comparação anual e foi 4,9% superior ao quarto trimestre, devido, principalmente, à valorização de 38% nos preços do Brent.

O lucro recorrente, que desconta dos resultados eventos que melhoraram ou pioraram o resultado da empresa e não devem se repetir em outros períodos, somou R$ 1,45 bilhão, impactado pelo efeito da depreciação do real sobre a dívida.

ebitda  – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 49,53 bilhões, após resultado negativo de R$ 29,682 bilhões no primeiro trimestre de 2020. Em termos ajustados – que excluem da conta participações em investimentos, reavaliações nos preços de ativos, resultados com desinvestimentos e realização dos resultados por venda de participação societária -, o ebitda aumentou 30,5%, para R$ 48,949 bilhões.

Deixe um comentário